Zenit campeão com méritos. “Cubanos” dominam premiação



A coroa agora é do Zenit Kazan. O time russo derrotou os italianos do Civitanova por 3 sets a 0 (27-25, 25-19 e 25-22) para conquistar pela primeira vez o título mundial de clubes.

Um triunfo incontestável, como mostram os números da competição: cinco jogos, cinco vitórias, TODAS por 3 a 0. Para não deixar dúvidas para ninguém. O Sada/Cruzeiro faturou o bronze na preliminar.

O técnico Vladimir Alekno divide o caneco com o central Volvich (FIVB Divulgação)

O cubano naturalizado polonês Leon liderou o Zenit, ao marcar 19 pontos. Aos 24 anos, o garoto-prodígio terminou o Mundial como terceiro maior pontuador, com 81 acertos (66 no ataque, dez no bloqueio e cinco no saque). Inclua nos números ainda a quarta melhor performance no passe, com 46% de acerto.

Durante o jogo me vieram algumas recordações do Campeonato Mundial de seleções de 2010, na Itália. Acompanhei de perto aquele adolescente jogar como um adulto experiente e ajudar Cuba a se classificar para a final contra o Brasil. Sete anos depois, o amadurecimento fez muito bem a Leon. Ele joga o fino da bola, completo em todos os fundamentos, vibrante, decisivo.

Leon, naturalmente, entrou para a seleção ideal do Mundial na posição de ponteiro. E teve ao seu lado mais três compatriotas: Leal, Simon e Juantorena. Inevitável não pensar neste quarteto reunido na mesma seleção, apesar de cada um já ter escolhido uma nova pátria (espero que entendam as aspas usadas no título na palavra cubanos).

Leal e Leon, os melhores ponteiros do Mundial da Polônia: fraca a dupla? (FIVB Divulgação)

Maior pontuador da final, com 22 pontos, Juantorena (naturalizado italiano), faturou o prêmio de MVP do Mundial, a quarta vez na carreira. O agora brasileiro Leal foi escolhido também como ponteiro, enquanto Simon, em processo de naturalização pelo Canadá, foi um dos melhores centrais (o outro foi Samoylenko, do Zenit Kazan. Eu teria optado por Lisinac, diga-se de passagem). Completaram o time ideal o levantador Butko (Zenit), o oposto Sokolov e o líbero Grebennikov (ambos do Civitanova).

Juantorena, quarta vez o melhor jogador de um Mundial (FIVB Divulgação)

Todos os MVP´s do Mundial masculino de clubes. Poucos craques na lista?

1990 – Claudio Galli (Mediolanum Milan)
1991 – Karch Kiraly (Il Messaggero Ravenna)
1992 – Lorenzo Bernardi (Sisley Treviso)
2009 – Matey Kaziyski (Trentino Betclic)
2010 – Osmany Juantorena (Trentino Betclic)
2011 – Osmany Juantorena (Trentino Diatec)
2012 – Osmany Juantorena (Trentino Diatec)
2013 – Wallace de Souza (Sada Cruzeiro)
2014 – Dmitriy Muserskiy (Belogorie Belgorod)
2015 – Yoandy Leal (Sada Cruzeiro)
2016 – William Arjona (Sada Cruzeiro)
2017 – Osmany Juantorena (Cucine Lube Civitanova)



MaisRecentes

Unir concorrentes mostra o tamanho de Rodrigo Rodrigues



Continue Lendo

O indispensável fair play precisa evoluir



Continue Lendo

Sesc RJ Flamengo acerta ao apostar na formação



Continue Lendo