Voltando cinco anos no tempo: a marmelada de Ancona



Uuuuuuuuuuuuuh!

Foi o título do texto que escrevi em 2 de outubro de 2010, publicado no dia seguinte no LANCE!. Estava em Ancona, na Itália, e vi com meus próprios olhos Brasil x Bulgária, pelo Campeonato Mundial.

Os dois times entraram para perder. Era nítido. Queriam adversários mais fracos na fase seguinte e o regulamento (muito ruim, diga-se de passagem) permitia a escolha do caminho a seguir. A Seleção Brasileira, com oposto jogando como levantador, “foi melhor” e levou o 3 a 0 que tanto queria. Os gritos de vergonha ecoavam pelo ginásio. Relembrem ou leiam pelo primeira vez  o texto que escrevi na ocasião: Visão de jogo: Brasil x Bulgária

Após a partida, não houve zona mista. Os jogadores não paravam para falar com os jornalistas presentes. Theo, oposto que jogou como levantador, até ensaiou parar. Mas foi arrastado para dentro do vestiário pelos companheiros de time. Na constrangedora entrevista coletiva, personagens do patético episódio tentaram de todas as formas negar o óbvio. Vou reproduzir aqui trechos publicados no L!.

Perguntado se havia acabado de participar de uma comédia, o técnico brasileiro Bernardinho respondeu:

-– Foi uma tragédia.

Sobre a reação da torcida italiana, que chegou a pedir o dinheiro do ingresso de volta ao término da partida, ele se desculpou.

-– Sinto muito mesmo. Tenho de me desculpar com eles.

Giba, por sua vez, disse:

– É uma mancha que eu não gostaria de ter. Mas está feito, paciência. É um pecado. É um jogo para esquecer e pensar daqui para frente só na próxima fase.

Vladimir Nikolov, oposto e capitão búlgaro, optou por atacar os brasileiros:

–- Eu penso sim que o Brasil perdeu de propósito, por ter perdido para Cuba na primeira fase e estar com medo.

No dia seguinte, Ary Graça, então presidente da CBV, reuniu jogadores e comissão técnica no meio da quadra. A mensagem passada foi a seguinte: não é possível voltar atrás no que foi feito. Estou com vocês. Mas a única saída agora é vencer o Mundial. O fim da história vocês conhecem bem. Brasil seguiu adiante e acabou conquistando o título da competição pela terceira vez consecutiva.

Hoje, quase cinco anos depois do ocorrido, o assunto está de volta à mídia. Giba, ao participar da sabatina olímpica da Folha de S. Paulo, na segunda-feira, admitiu a entregada. Segue o link do material dos companheiros Marcel Merguizo e Edgar Alves: Sabatina

Quando voltei a tocar no tema, na última Liga Mundial, com fase final disputada no Rio de Janeiro, choveram críticas: Resultado conveniente para EUA e França

Então, prefiro encerrar esse texto com a mesma frase que terminei o de 2 de outubro de 2010: O esporte se envergonha.

 

 

 



  • Klaus

    Acho certo relembrar e criticar, mas acho também necessário os jornalistas criticarem a FIVB e seus regulamentos.Manobras como essas só são possíveis quando o regulamento é falho e feito com o intuito de beneficiar o anfitrião.

  • Klaus

    Acho certo relembrar e criticar, mas acho também necessário os jornalistas criticarem a FIVB e seus regulamentos.Manobras como essas só são possíveis quando o regulamento é falho e feito com o intuito de beneficiar o anfitrião.

  • Gervasio Nicocelli

    Brasil pagou com a própria dor(na carne mesmo), contra a Polônia, a FIBV, fisgou os brasileiros, ou seja pagaram com a mesma moeda, e ponto final, aqui se faz, aqui se paga!

    • Klaus

      como se a FIVB fosse um exemplo de honestidade.O que se espera de uma entidade é que seja isenta de armações, o que não é o caso da FIVB.É cheia de regulamentos dúbios e vive favorecendo certos países.Não sou a favor do que o Brasil fez, mas enquanto a FIVB der margem pra isso, vai continuar acontecendo.Esse ano mesmo aconteceu com USA e França.Só não acho correto ficar a vida toda relembrando esse fato e esquecer que a raiz do problema esta na entidade que dá margem pra isso ocorrer.

      • SPORTS IN THE WORLD

        Certíssima sua inteligente observação meu caro Klaus. A FIFA pode ter todos os escândalos do mundo em sua administração, mas depois de 74 quando teve uma “marmelada” num empate entre as Alemanhs Oriental e Ocidental, para ambas se classificarem, nunca mais a FIFA deixou o “rabo de fora” nos Regulamentos de seus mundiais. E por que a FIVB não faz o mesmo? Se a FIVB pode copiar os Desafios do Tênis e do Futebol, por que não pode copiar a FÓRMULA do REGULAMENTO do mundial de Futebol? Não é nenhuma vergonha Sr. Ary Graça,pelo contrário é uma virtude, copiar o que é correto. E vejam também que o país Sede não tem vantagem alguma no sorteio, basta ver o que aconteceu com a África do Sul em 2010. Foi eliminada na 1ª fase do campeonato. Viva a FIFA e abaixo a FIVB, enquanto fizer de seus campeonatos pura é tão somente “grandes negócios”. Onde fica a parte técnica do esporte? Depois não sabem porque os ginásios ficam vazios como acabamos de presenciar em mais de 95% dos jogos das Copas do Mundo feminina e masculina no Japão. E nos jogos de nossa seleção feminina (caça-níqueis) num Torneiozinho sem-vergonha no Maracanãzinho. Só enche em Olimpíadas, na Polônia quando esta joga, no Brasil em jogos do masculino da Liga Mundial, com os ingressos grátis do BB e mesmo assim em cidades do interior do país e da Seleção feminina em jogos também com os ingressos grátis do BB é assim mesmo no Nordeste. Porque no Grand Prix em SP ficou vazio o Ibirapuera. Depois dizem que eu só critíco. Mas não é isto não! Eu falo é a mais cristalina das verdades. São fatos e contra estes não existem contestações. O mundial de clubes é um “grande negócio” e o Sr. Medioli me parece que agora está sentado à direita de Deus pai todo poderoso, Ary Graça. Antes metia o pau no Ary, chegando mesmo a escrever uma violenta carta aberta para a CBV no tempo que o Ary era presidente da mesma, carta está publicada aqui neste blog pelo DANIEL. Daí a mudança do mundial de clubes do começo do ano para agora, obviamente, tudo para beneficiar o Cruzeiro que será o grande campeão ANTECIPADO. Com o Kazan vindo “mutilado” sem seus jogadores da seleção russa e por que o Belgorie não vem? Agora time do Egito, tá de brincadeira. Só ia rir muito se os argentinos aprontassem novamente uma ZEBRA Argentina para cima do Cruzeiro.

        • Klaus

          valeu.Obrigado.É que eu só vejo críticas pelo que o Brasil fez,mas isso ocorre todo ano.Aconteceu aqui no Brasil na Liga Mundial e não vi nenhum jornalista criticando a atitude de americanos e franceses.Pelo contrário, só faltaram elogiar com o argumento de que o Brasil não podia reclamar da combinação de resultados.Mas eu não vi nenhum jogador ou comissão brasileira reclamando, e não podia mesmo.Mas porque as críticas só são feitas ao Brasil?Na época , na Itália, os hipócritas jornalistas italianos disseram ter ficado enojados com a atitude brasileira,o público virou as costas ,mas não soltaram uma linha sequer sobre o regulamento arranjado pra beneficiar a seleção deles.Isso é ser ético?Como alguém pode cobrar ética se a ética só existe quando não te beneficia?Por que ninguém criticou ano passado o que a Polônia fez, mudando o regulamento a seu favor?Qual a diferença disso e vc perder um jogo pra facilitar seu caminho?É isso que não concordo.

  • loco felizmente

    jogo é jogo no xadrez você sacrifica uma peça menos importante para atrair seu oponente. no Brasil é assim povo corrupto reclamando politico corrupto , você que escreveu a matéria nunca errou ?

  • Murilo

    Giba jogou muito, até a história da maconha, q só deu as caras, na Itália. Por aqí, ficaria tudo como sempre foi: a mídia podre e sonegadora finge q nada acontece e ,pensa q somo midiotas.
    Depois disso, a carreira de Giba só despeou. Ponto final.
    Qto aos fatos da tal derrota, não me surpreendí, aliás, prá ser sincero, acho q ninguém teve dúvidas. Qem engoliu aqele circo de absurdos? Será q alguém precisa de Giba prá enxergar a sacagem armada?
    Mas, Bernardinho é isso:
    – sujo, politiqeiro, reacionário, transformou a CBV em uma pocilga demo-tucana. Ainda vamos pagar caro, pelas merdas por ele instaladas na CBV. Se era ruim com seo Graça, com seo Barbieri, vai ser um horror. Esse, conheço de longa data.
    Agora, porqe nosso PIG esportivo não caiu de páu na FIVB?
    Qem cria e se enrola com os Campeonatos e suas regras loucas q terminam cagadas, é a FIVB.
    Dá prá esquecer a armação na Polônia?
    Etc
    Inté,
    Murilo

  • Pricila

    Eu volto a repetir o que eu já disse muitas vezes, o regulamento deu brecha para os times, de que quem perdesse teria um caminho mais fácil, não só o Brasil mas também outras seleções como a Rússia também perdeu de propósito, e eu não julguei a seleção brasileira em 2010 e continuo não julgando, porque o Brasil deveria ganhar da Bulgária se perder era mais conveniente não só por pegar um adversário mais fraco mas também porque era menos desgastante e a seleção brasileira não precisaria se deslocar de Florença para Roma a derrota a levaria direito para o palco das semifinais e a grande final, se o regulamento deu brecha o Brasil tinha mais é que aproveitar mesmo . A FIVB prova a cada campeonato que não sabe fazer um regulamento que presta só faz merda e depois não adianta criticar os times que aproveita das brechas que o regulamento dá!

  • RJ Souza

    Olá Daniel, com um certo atraso comento o seu posto. Desnecessário dizer que o admiro muito pelas suas publicações neste blog. Mas acho esse post uma bobagem. Você, como outros tantos que comentam o voleibol gostam de “ser donos da verdade”, do tipo: ‘eu disse!”, “eu publiquei!”, “eu falei!”. Teria sido mais apropriado, na minha perspectiva, questionar a fala do Giba nesse momento. Porque ele disse diferente em 2010? Por que ele mudou o discurso? A quem ele se dirige com tais declarações? Aparentemente ele tem um propósito de auto-promoção, típico de um jogador que não soube a hora de parar, um fenômeno da usa geração, mas decadente e que aproveita a oportunidade de lançamente de um livro para levantar uma polêmica que é, na verdade, uma bobagem! Quantos times historicamente não usam e se aproveitam do regulamento para se tornarem campeões. Ou a Polônia em 2014, sem tirar o mérito do time, não fez uso disso? Eu sinto falto de uma visão mais crítica dos blogueiros do voleibol brasileiro. Com exceção do mal caráter do Bruno Voloch, que dirige suas fichas contra o Bernardinho, CBV e seleção brasileiro, amigado com o Sr. Ary Graça e não crítico da FIVB, falta uma análise mais crítica e menos descritiva (datas de torneios, perfomances das equipes e jogadores) do voleibol brasileiro. Essa declaração do Giba era um ótimo exemplo para se colocar as coisas nos devidos lugares. Ele é no minimo leviano por fazer essa declaração 5 anos depois, após ter negado veementemente o ocorrido em 2010. Eu acho que ele é pior do que isso, mas não importa o que eu acho. Esperava ver esse tipo de critica no seu blog e menos “eu disse! eu falei!”.

MaisRecentes

Definidos os grupos do Mundial masculino de clubes



Continue Lendo

As quartas de final do Paulista masculino



Continue Lendo

Bruninho e Renan analisam conquista



Continue Lendo