A volta de Garay à Seleção deve ser muito festejada



Fernanda Garay, a melhor jogadora em atividade no Brasil atualmente, está de volta à Seleção.

A excelente notícia foi confirmada no início desta noite pela CBV.

Segundo o comunicado oficial, a ponta se apresenta ainda nesta segunda-feira no Centro de Desenvolvimento da entidade, em Saquarema (RJ). Nesta terça, ela iniciará os treinamentos para o Campeonato Mundial, que será disputado de 29 de setembro a 20 de outubro, no Japão.

A volta de Garay era um desejo antigo de José Roberto Guimarães e toda a comissão técnica da Seleção. E certamente ela ganhou mais intensidade por alguns motivos recentemente:

Garay tem no passe um dos pontos fortes (FIVB Divulgação)

1 – A temporada acima da média da jogadora no Dentil/Praia Clube, culminando com a conquista inédita da Superliga. Garay foi o principal nome do time mineiro, na minha opinião. Foram 428 marcados, muito volume de jogo e excelência nos fundamentos. E olha que estamos falando de um elenco com a central Fabiana, com a potência da americana Fawcett…

2 – A Seleção tem sofrido demais com a linha de passe e isso já foi tema de posts aqui no blog. Os problemas físicos de Natália, Gabi e Drussyla, a falta de experiência internacional em jogos de alto nível de Amanda, o momento de instabilidade de Rosamaria, a mudança de posição e posterior aposentadoria de Jaqueline. Uma série de motivos que desestabilizaram um dos pilares do Brasil nos últimos anos.

Garay tem tudo para mudar a Seleção de patamar em uma competição como o Mundial. Isso não é pouca coisa. Além de referência técnica, ela transpira tranquilidade e segurança, fatores importantes principalmente em jogos mais parelhos. Como bem definiu Nalbert, ela dará personalidade para a equipe.

Mais cedo, Fernanda Garay se apresentou ao Praia. E ela falou da importância das férias um pouco mais longas, uma semana mais longa dos que as companheiras. Esse era um dos motivos para os pedidos recentes de dispensa da Seleção.

– Nós, profissionais, nos dedicamos muito à carreira, e o vôlei nos exige 100%. Eu vinha de temporadas consecutivas sem muito tempo de descanso. Dediquei ao clube e dei meu melhor nas finais da Superliga da última temporada, que nos rendeu o título. Então, precisava de um descanso. Viajei e curti minha família. Foi revigorante! Sinto que minhas energias estão recarregadas para a próxima jornada – disse.

Pela programação, o Brasil fará quatro amistosos com os Estados Unidos em agosto: dia 12 em Brasília, 14 e 16 em Uberaba e 18 no Rio de Janeiro. Na sequência, viagem para a Suíça e disputa do Torneio de Montreux, entre 4 e 9 de setembro.

LEIA TAMBÉM

+ Fabiana desmente retorno à Seleção



MaisRecentes

Sesi joga melhor, bate Sada/Cruzeiro e fatura Supercopa



Continue Lendo

Seleção do Mundial não premiou destaques da final



Continue Lendo

Título coloca a Sérvia no topo após frustração olímpica



Continue Lendo