Vôlei Futuro x Sada/Cruzeiro: passando do limite



Virou rotina, infelizmente. Mais uma vez o duelo entre Vôlei Futuro e Sada/Cruzeiro termina em confusão.

Na noite de quarta, no Ginásio Plácido Rocha, em Araçatuba, foi necessária até intervenção da polícia para saída dos mineiros, após um fim de jogo tenso e atípico.

Com o duelo empatado em 2 sets a 2, o Sada/Cruzeiro vencia o tie-break por 14 a 12. O árbitro Flávio Campos, então, puniu o levantador William com cartão amarelo, levando o Vôlei Futuro ao 13º ponto.  O bate-boca se estendeu com o técnico Cezar Douglas, que também acabou punido, fazendo com que os mineiros fechassem a parcial em 15 a 13.

A partir daí dirigentes foram reclamar com árbitros e mesários. A PM então escoltou o staff do Sada/Cruzeiro para evitar mais problemas até a entrada no ônibus.

Na véspera, jogadores mineiros já haviam reclamado da falta de luz no ginásio no momento em que treinariam. Acharam “estranho” o problema elétrico ter acontecido justamente após a saída dos donos da casa do local.

Tudo isso, para quem não se lembra, fruto dos problemas da temporada passada, envolvendo o caso de homofobia com o central Michael, do Vôlei Futuro, gritos da torcida, pressão via imprensa por parte dos dirigentes…

Acho que rivalidade no esporte é essencial. Mas desde que dentro dos limites da civilidade. Do jeito que está pode descambar para algo pior.



MaisRecentes

Brasil leva virada dos Estados Unidos em terceiro amistoso



Continue Lendo

Vaivém: Fronckowiak anunciado por clube polonês



Continue Lendo

Entrevista Skowronska: “Estou apaixonada pelo Brasil”



Continue Lendo