Vôlei Futuro coloca campeã Cimed em risco



Principal favorito ao título da Superliga Masculina no papel, o Vôlei Futuro finalmente mostrou a força que se esperava dele desde o início da competição.

Em sua estreia nos playoffs, vitória em Florianópolis sobre a atual campeã e favorita Cimed, de virada, por 3 sets a 1 (23/25, 25/21, 25/20 e 25/22). Agora o time dos selecionáveis Leandro Vissotto, Lucão e Mário Júnior, além do talentosíssimo Ricardinho, terá a chance de carimbar seu passaporte jogando no seu caldeirão, o Ginásio Plácido Rocha, em Araçatuba.

O central Lucão foi eleito o melhor jogador da partida e ganhou o Troféu VivaVôlei. O oposto Leandro Vissotto foi o maior pontuador do confronto, com 19 pontos, mesmo número do ponta cubano Oreol Camejo, destaque no bloqueio, com três acertos.

Ricardinho pediu para o time usar a vantagem a seu favor no segundo duelo:

– Temos de carregar o peso da responsabilidade. Não poderemos flutuar. A Cimed é um time perigoso e temos de tomar cuidado. Precisaremos ter calma porque será outra batalha. Agora são eles que irão sofrer com a torcida, como sofremos hoje.

Para levar o desempate novamente para o Sul, a Cimed precisará de um saque mais eficiente, capaz de tirar o passe das mãos de Ricardinho. Na abertura das quartas de final, o fundamento foi responsável por apenas um ponto e não incomodou tanto a linha de passe dos paulistas.

No outro duelo da terça, o Sada/Cruzeiro fez o dever de casa e derrotou o Pinheiros/Sky também por 3 sets a 1 (25/14, 21/25, 25/18 e 25/21).

Apesar da boa atuação do multicampeão Giba (15 pontos – 13 de ataque e dois de bloqueio), o time paulista sente falta de estabilidade no passe e erra em demasia, tanto que cedeu 33 pontos de graça para os mineiros, que, por sua vez, entregaram apenas 18. O destaque do Sada foi o oposto Wallace, eleito o melhor em quadra após marcar 20 pontos, sendo 19 deles no ataque.



  • Vitor

    Zebra jamais. Pois antes da Superliga começar o Volei Futuro era um dos favoritos e muitos apostavam que o time terminaria em primeiro após o título do Campeonato Paulista. Mas surpresa, devido as turbulências vividas pelo time, sim. Ricardinho e Lucas conviveram com lesões ao longo da competição e voltaram na hora certa. O Volei Futuro chegou a ver sua classificação entre os 8 ameaçada, mas com a volta desses 2 grandes jogadores aliados ao crescimento do Vissotto(Que mais uma vez aparece na hora decisiva, assim como foi no Mundial com a seleção), o Volei Futuro chutou a desconfiança pra lá, assumiu o favoritismo na reta final e ganhou dos times considerados menores que haviam complicado o time de Araçatuba no primeiro turno.
    Cimed também esteve irreconhecível. João Paulo Tavares, um dos destaques da competição, sumiu ao longo do jogo. Chegando a ser substituído pelo Anderson que não atuava na posição de ponteiro passador desde 1999. Marcos Pacheco ficou sem opção. Bob continua irregular e sem passe Bruno não pode jogar pelo meio como gosta. Mas ainda acho que esse confronto vai dar muito o que falar.
    No outro jogo, acho que a tônica foi aquela que se esperava: Sada/Cruzeiro favorito e Pinheiros/Sky como franco atirador buscando surpreender. Pinheiros conta com o talento do Giba e do Gustavo, mas também conta com a instabilidade dos outros jogadores. Vinhedo, Maurício, Léo e Silêncio não conseguem ser regulares dentro de uma partida. E não existe time com 2 jogadores. Pra mim, é o confronto menos equilibrado. Com Giba marcado, as chances do Pinheiros/Sky diminuem sensivelmente.
    E como joga Esse Wallace!!!

MaisRecentes

Um líder por pontos ganhos. Outro por pontos perdidos



Continue Lendo

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo