Vôlei Amil vence “final” e fica perto de garantir 3º lugar



Depois da pausa para o Carnaval, a Superliga recomeçou nesta sexta-feira com um jogo importantíssimo para o emparceiramento dos playoffs no feminino.

Em Uberlândia, o Vôlei Amil, sem Fernandinha e Ramirez, derrotou o Banana Boat/Praia Clube, sem Herrera, por 3 sets a 1, parciais de 27-25, 26-24, 21-25 e 25-18. O resultado fez o time de Zé Roberto subir para 36 pontos, deixando o rival direto pelo terceiro lugar com 32. Caso a Unilever derrote o Sesi, que tem 31, por qualquer placar, neste sábado, as campineiras garantirão com uma rodada de antecipação a posição. E obrigará, assim, que a equipe da capital paulista enfrente a mineira por uma vaga na semi.

Provavelmente, o Vôlei Amil terá pela frente nos playoffs o Pinheiros, que ainda disputa o sexto lugar com a Usiminas/Minas. Hoje, tem dois pontos a mais. Sem desmecerer o time de Wagão, que vem em ascensão, é uma tarefa bem mais acessível pela vaga no top 4.

Já pensando mais adiante, ficar em terceiro implica em pegar, possivelmente, o segundo melhor na semifinal. Hoje seria o Sollys/Nestlé. A líder Unilever estaria do outro lado da chave, esperando o vencedor do quarto x quinto.

Vi parte da transmissão do SporTV. Um jogo com muitos rallies, graças ao volume de jogo das duas equipes, com chances de contra-ataque desperdiçadas aos montes (as cubanas fizeram muita falta) e o Praia com um plano tático bem definido: minar a oposto búlgara Vasileva, que jogava improvisadamente na ponta, com o saque. Ela se enrolou algumas vezes sim, mas quebrou um bom galho para Zé Roberto no decisivo duelo desta sexta. No ataque, Vasileva também esteve insconstante, mas, ainda assim, foi a maior pontuadora com 19 acertos. Pri Daroit (16) e Natasha (15, sendo seis no bloqueio) vieram a seguir. Pelo time da casa, uma ótima atuação da veterana Dani Scott, autora de 19 pontos (14 no ataque e cinco no bloqueio).

Algo que volto a destacar aqui. Spencer Lee dá uma aula de vôlei nas paradas técnicas. Claro nas instruções, enxerga o jogo taticamente, além de ser um motivador. E outro detalhe: nunca o vi perdendo a linha. O bom trabalho dele em Uberlândia já vem de longa data, mas a temporada 2012/2013 servirá para mudar o patamar de Spencer Lee na lista dos grandes técnicos do país.

 



MaisRecentes

Vaivém: Sada/Cruzeiro terá oposto “repatriado”



Continue Lendo

Conheça a lista de 26 inscritas do Brasil para a Liga das Nações



Continue Lendo

Informações sobre as finais da Superliga Masculina



Continue Lendo