Vivo, muito vivo o time do Minas



A reação instantânea de vários craques do vôlei após a vitória do Vivo/Minas por 3 sets a 2 sobre o Sesi, em São Paulo, na abertura dos playoffs da semifinal da Superliga Masculina, foi achar um rótulo para o vencedor do duelo, que não deixa de ser surpreendente quando se fala do quinto colocado contra o primeiro. E o que eu mais concordo é: time de chegada. Foi assim que Nalbert retratou no Twitter.

– E o Vivo/Minas é de chegada mesmo…cresceu na reta final – escreveu o ex-capitão da Seleção e que já defendeu o Minas e já o enfrentou em decisão de Superliga.  Assim, sabe o que está dizendo.

O líbero Serginho, com uma década de Minas no currículo e que agora defende o Sada/Cruzeiro, também soube explicar em apenas uma palavra: tradição.

Clube com mais títulos da Superliga ao lado da Cimed (quatro), o Minas é um exemplo para qualquer instituição do mundo que faz, fez ou fará esporte. Possui uma estrutura maravilhosa, trabalha como poucos as categorias de base, tem uma torcida exigente e conhecedora de vôlei, seus dirigentes, na grande maioria, foram ex-atletas de sucesso, além de possuir um parceiro comercial que apóia o time de vôlei há vários anos (para quem não sabe, a Telemig, que estampou sua marca na camisa anteriormente foi comprada pela Vivo).

Isso explica, em grande parte, a recuperação na temporada. O restante da explicação para a proximidade da final é técnico Marcelo Fronckowiak, contratado para remodelar um time que não chegou às semifinais da Superliga nos últimos anos. Cria da Ulbra, Marcelo fez sucesso por várias temporadas na França, colocando o Tourcoing no cenário europeu. Amadurecido, o estudioso treinador soube tirar o melhor de André Nascimento e Henrique, que pareciam já estar em queda livre na carreira. Remontou a linha de passe com Diogo, Thiago Brendle e Chupita (por vezes Ezinho), três reforços contratados para a atual temporada. E deu ao talentoso Marlon a batuta para reger a orquestra. Mesmo que perca os dois próximos jogos e fique fora da final, o Minas já se recolocou entre os grandes do vôlei nacional.

E isso faz muito bem ao esporte.



  • Vitor

    SemVi mais. Perfeito o post, Daniel.
    Minas é sim tradição e mostrou hoje que camisa é sim capaz de pesar na hora da decisão. Marcelo tem o grupo na mão e está sabendo muito bem usar seu trio de ponteiros ‘titulares’. Hoje foi o dia do Chupita, assim como contra Montes Claros Ezinho e Diogo brilharam.
    Um grande técnico, um grande grupo, uma camisa gigante. O Minas demorou, mas se encontrou na competição e agora tá difícil segurar. A Arena vo vai ficar pequena no sábado.

  • Wesley

    Sou de Araçatuba e torcedor do Volei Futuro, e quando assisti aos jogos do Minas na fase anterior, contrariei amigos dizendo que esse time seria favorito, por ter uma camisa de peso e atletas renomados, aposto em uma final entre Volei Futuro e Vivo Minas, e é claro que espero dar Volei Futuro, mas não vai ser fácil, é o encontro da nova e da não tão velha geração do volei nacional.

  • Rodrigo

    Partida de gigantes ontem, o SESI com um timaço parou na trdição do grande Minas Tenis Clubes amado por todos o mineiros não importa se atleticano,cruzeirense ou americano .
    O fator tradição e camisa pesou na hora de decidir.

  • Simone Gomes

    Nossa! Sou Araçatubense e torcedora fanática do Volei Futuro.
    Mas não posso deixar de registrar que admiro profundamente o Minas.
    Torci demais para eles ontem, foi uma jogaço!!!!!!!!!!!!!!
    Foram humildes e tranquilos. Não houvde desespero e com isso conseguiram levar o jogo p/ tie break. Foi um arraso.
    Daniel, adorei seus comentário o Minas realmente se encontrou na competição.
    Abraços,

  • Foi uma vitoria sensacional do Minas , mas acredito que o Sesi vai reagir e irá para a final, que torço seja contra o Vôlei Futuro e que a vitória seja do time de Araçatuba.

  • Odair

    Olá Daniel.
    Hoje, no seu blog, só leitor da nossa Querida Araçatuba.
    concordo com todos. Que ” baita ” jogo!!!!!
    sexta tem volei futuro.
    Aqui ou acolá (Barueri) vamos torcer.
    Tô aguardando sua manchete depois do jogo.
    Abç. Galera da Terra dos Araças.

  • Juninho

    Daniel,parabéns pelo seu comentário sobre a equipe e a torcida do Minas,fico muito agradecido por isso.Seria bom você também ressaltar a falta de apoio a equipe do Minas(feminino),pois infelizmente parece que a diretoria do Minas Tênis Clube não se importa com o time feminino.
    A equipe possui um excelente patrocínio,mas mesmo assim monta um time que infelizmente não tem condições de ser campeão,seria legal você publicar ao final da Superliga uma matéria sobre isso.

    Desde já muito obrigado,e espero que a final seja Minas x Cruzeiro com 25.000 pessoas no Mineirinho.

MaisRecentes

Seleções Brasileiras conhecem tabela da Copa dos Grandes Campeões



Continue Lendo

Fim de semana



Continue Lendo

Três semifinalistas e um duelo completamente aberto



Continue Lendo