Vitória que dá moral e deixa Brasil na briga pelo título



A Seleção Brasileira feminina não deu chances para a Rússia, sua maior rival, e segue com chances reais de título do Grand Prix.

Nesta madrugada, vitória incontestável por 3 sets a 0, parciais de 25-12, 25-21 e 25-20. Agora, para ser campeão, basta o Brasil vencer o Japão, na manhã deste domingo, às 7h, por 3 a 0 ou 3 a 1, que no encerramento da rodada fez 3 a 0 na Bélgica (26-24, 25-16 e 25-15). Promessa de ginásio lotado em Tóquio para um grande espetáculo.

Para seguir vivíssimo na competição, o Brasil deu uma aula de bloqueio para as russas. Foram 16 pontos, o dobro do número marcado pelas rivais. Apenas Thaisa marcou seis pontos no fundamento. A meio de rede, inclusive, foi a segunda maior pontuadora da Seleção, com 12 acertos. A maior foi Fabiana, autora de 17 (14 de ataque e três de bloqueio). Como já escrito por mim e por vocês nos comentários, o Brasil é outro time com passe na mão e usando as “Torres Gêmeas”.

Os números de Fabiana e Thaisa explicam muito do que foi o jogo. Além de bloquear demais, o Brasil viu Dani Lins transformar a capitã do time em sua bola de segurança. E a estratégia foi perfeita, já que Fabiana teve um aproveitamento de 66,6%.

Sheilla e Fernanda Garay, com 11 pontos cada, foram coadjuvantes importantes no triunfo.

Outro fator decisivo para a vitória brasileira nesta madrugada: o time praticamente não errou. Foram apenas sete bolas dadas de graça para as russas, número baixíssimo: pouco mais de dois pontos por set. Desta forma, o Brasil obrigou a Rússia a “jogar”. E Kosheleva parecia sozinha nesta madrugada. Apesar de Goncharova ter começado jogando, diferentemente do confronto anterior em SP, a oposto não fez uma grande partida, terminando com 10 pontos, oito a menos do que a ponta. E comparem as estatísticas das centrais com as brasileiras: as titulares Fetisova e Podskalnaya fizeram um  e quatro pontos, respectivamente.

– Nós estávamos quase mortos após a derrota para a Turquia. Depois deste resultado, nós crescemos e jogamos melhor desde aquele dia ruim. E agora temos chance de título, algo muito importante para nós – disse Zé Roberto após o jogo.

 



MaisRecentes

Vaivém: Hooker veste a “camisa” de Osasco



Continue Lendo

Brasil se recupera com 3 a 0. Mas não foi assim tão fácil



Continue Lendo

Uma satisfação



Continue Lendo