Virada impede título brasileiro. Mas fica uma boa impressão



A Seleção de Novas esteve perto do título da Copa Pan-Americana, nesta sexta-feira. Depois de abrir 2 a 0 (30-28 e 25-18), o Brasil levou a virada dos Estados Unidos, parciais de 25-22, 25-21 e 15-11, ficando com a medalha de prata.

Comparando os times, o vice era um resultado até esperado pelas brasileiras. Os Estados Unidos contavam no time-base com Alisha Glass, Metcalf, Sykora e Richards, que foi o nome da final, ao marcar 35 pontos. Merecidamente, a maior pontuadora do torneio ainda levou para casa o prêmio de MVP.

Pelo lado brasileiro, a oposto Joycinha, com 25 pontos, liderou o time na pontuação. Priscila Daroit anotou 23 e Gabi, 18. É certo que o teste foi válido, pois muitas das jogadoras do Brasil passaram a integrar há pouco tempo o grupo principal e algumas delas certamente estarão no ciclo olímpico de 2016.

Na premiação individual, a capitã Natasha foi eleita a melhor bloqueadora.



  • tuliobr

    Quando a fase é boa, tudo dá certo; até a Kristin Richards, até anteontem uma atacante mediana, fez um Grand-Prix excepcional e agora temina esta Copa Pan-americana como MVP. Também acho que as ianques só confirmaram seu favoritismo contra uma Seleção de novas ao meu ver mal convocada: a presença da líbero Suellen, da Ju Nogueira e da Ana Tiemi são no mínimo questionáveis. Mas discordo de você quando diz que ficou uma boa impressão. Nem tanto. O que ficou foi a constatação de que em mais um encontro dos times do JRG e do MacCutcheon (eles não estavam lá pessoalmente, claro, mas as escolhas e o produto do trabalho deles estavam), mais uma vez as americanas superaram as brasileiras. Sim, tiveram trabalho, mas apareceram com as soluções e resolveram o problema. Isso não seria nada se fosse um caso isolado, até porque era um torneio de importância secundária em que ambas as seleções usaram elencos alternativos, mas o fato é que desde a final do GP 2011 as americanas ganharam todas, e o Brasil nem de longe apresentou alguma fórmula capaz de alterar este cenário. O próximo encontro entre líder e vice-líder do ‘ranking’ será em Londres. Vale a nossa torcida.

    • Leonardo

      Concordo plenamente contigo TULIOBR, nunca que SUELEN, TIEMI e JU NOGUEIRA deveriam SEQUER serem convocadas… E fica no psicologico a sindrome da freguesia para os EUA, essa virada que o Brasil TOMOU foi “ridicula”!!!

  • tuliobr

    Um PS, Daniel: para mim o melhor dessa competição foi ver a Stacy Sykora voltar a entrar em quadra e a vencer um campeonato com a sua seleção. Fiquei realmente feliz pela carismática texana, que teve sua vitoriosa carreira prejudicada e sua vida seriamente ameaçada pelo infeliz acidente em Osasco. Lamento muito não tê-la por aqui na próxima Superliga, mas é muito bom saber que ela ainda é capaz de jogar em alto nível.

    • Adriano

      Em relação a isso, não. Acho que todo mundo gosta muito da Stacy e torce pela recuperação dela, mas a verdade é que desde o seríssimo acidente que ela sofreu, ela não consegue mais jogar em alto nível. É uma pena, mas não dá pra tapar o sol com a peneira. Nesse campeonato, ela praticamente não participou, o que a deixaria na condição de quarta líbero americana. Agora, pra próxima temporada, foi contratada por uma boa equipe italiana e talvez tenha a chance de participar mais dos jogos. Mas, com toda a certeza, o que menos ajudou a seleção americana a conquistar esse título foi a condição técnica da Stacy.

      Essa Richards impressionou, no entanto. Tava batendo muito forte na bola. Talvez fosse mais útil o McCutcheon levar ela do que a Miyashiro. A mesma coisa eu diria com a Ortolani, em relação à Itália. Não sei, essa coisa com as duas líberos. Sendo um grupo só de 12, não vejo vantagem, contanto que o time tenha boas passadoras no banco.

      Por fim, nada contra a Natasha, mas não sei se eles usaram estatísticas pra esse prêmio. O time brasileiro todo mostrou um poder de bloqueio muito forte e, especificamente na final, achei as centrais pouco atuantes – a Natasha ainda mais apagada que a Andressa. Não deixa de ser engraçado que os dois times que fizeram a final pouco apareceram nas premiações individuais. Talvez o fato de terem dado o prêmio de bloqueio pra Natasha foi uma forma de não deixar um dos finalistas passar em branco – reconhecendo, assim, o bom nível de bloqueio do Brasil.

  • Leonardo

    Cara o BRASIL tem a sindrome do PAIS DO TERCEIRO MUNDO… Cada epoca vira fregues de uma selecao, primeiro eram freguesas do PERU, depois de CUBA, depois da RUSSIA, agora virou freguezaca dos EUA??? RIDICULO ter tomado essa virada dos EUA… ISSO SE CHAMA “AMARELAR” ou “MEDO DE VENCER” ou “SINDROME DO TERCEIRO MUNDO”!!!
    Mas parabens para a NATASHA, que e’ guerreira e tem um espirito de lideranca e no BLOQUEIO nao esta’ devendo a ninguem!

  • Lilian

    Nossa Senhora existe uma “tremendo abismo” entre a mobilidade, agilidade e velocidade da libero Sykora, fininha e em forma, dos EUA e a extrema lentidao e a obesidade da Suelen, o que a Tassia e a Michele Daldegan devem estar pensando em ter perdido a vaga na selecao para a Suelen?

    • Dyllan

      Acho preconceituoso e rude seu comentário! Apesar de achar que uma jogadora de vólei deve estar em boa forma física, não cabe a nenhum de nós chamar uma jogadora de obesa.

      • daniel

        Dyllan, obesidade não é xingamento, é uma doença. Se o IMC (índice de massa corporal) for superior a 30, já estamos diante de obesidade grau 1. Entre 25 e 30 sobrepeso. Pelo site da CBV ela teria 88 kg e 1,74m, então IMC de 29. Mas ela realmente tem 1,74?
        De qualquer modo, a culpa não é dela, mas de quem convoca.

      • Rafa

        A Stacy nem era titular….

  • César Castro

    Tb acho. Achei um resultado muito bom.

    Agora, ô time jogueiro esse ianque!

  • Aline

    Chega de nadar, nadar e morrer na praia! Naum aguento mais essas amareladas! Cara o Brasil tem medo de vencer os EUA? Freguesas de carteirinha? Cria uma falsa expectativa na torcida vencendo os 2 primeiros sets e, mais uma vez, deixa tomar a virada? Essas amareladas sao irritantes!!! Adoro a Sykora tbem tuliobr.

  • Fabiano

    Natasha a melhor bloqueadora da competição? Não vi o torneio, mas as outras seleções eram amadoras?

  • Afonso RJ

    Tá bom. Ficou uma boa impressão? Até pode, mas teria ficado uma impressão melhor ainda se a seleção tivesse vencido o torneio, não é?
    A coisa tá ficando esquisita, se é que já não ficou. No masculino, pior ainda. Nesse Panamericano não deu nem pódio. E olha que tirando EUA e Cuba, o resto é tudo perna de pau.
    Pelo visto acho que infelizmente é bom a gente ir se acostumando…

  • Léo

    Parabéns ao BRASIL, NATASHA, e aos EUA que estão mostrando um trabalho bem feito durante 4 anos!Viva o vôlei!!!

  • Leo

    Uma pena nao terem vencido o torneio! Mas eu, já esperava por isso. Nao que eu nao acreditasse nas nossas jogadoras, jamais, só que o time americano tinha mais peso. Foi bom tbm terem perdido pra deixar claro que em uma seleção devem estar as melhores, o que nao se aplica a Suelen, Ju Nogueira e Tieme. De bom mesmo, só o crescimento de Joycinha, as belas atuações de Daroit e a maravilhosa jogadora, Gabi que pra mim foi a nossa melhor jogadora. O que não pode acontecer é nosso time se acostumar a perder em finais! Que essas meninas cresçam e mostrem seu potencial e nos façam vibrar muito no próximo ciclo olimpico.

  • elmo

    fica a boa imprenssao de freguesas do EUA. Otima impressao.

  • severino

    Assisti o jogo pelo livestream e a líbero brasileira chegou ao tie break a força, se arrastando, esta menina deveria cuidar em emagrecer, acho que tempo e condiçoes ela tem. A Stacy foi como capitã da equipe americana e entrou ontem somente para realizar um saque, mas sua presença com certeza deve-se ao trabalho que ela já fez pela seleção americana então a confederação americana esta homenageando-a, tanto que, ao final do jogo as atletas americanas foram abraçá-la uma a uma, achei bem legal, torço pra ela consiga atingir seu alto nível embora ache difícil. Quanto a Richards, começou a destacar-se nos ultimos dois anos e ficou conhecida agora, já tem 27 ou e 28 anos, mas é porque no USA as atletas são reveladas nas universidades e lá permanecem até concluirem seus cursos e disputando a liga universitária, depois é que elas saem para jogar geralmente nas ligas européias. Pra se ter uma idéia, a Glass, Harmotto e a Hodge, todas jogavam juntas na Pen State. Com esta exposição toda alcançada pelo volei americano nestes últimos anos, creio que elas crescerão ainda mais em valores individuais e acho que se lá no USA tivesse uma liga profissional de voleibol com os arranjos de uma NBA aí o bicho ficava feio para as outras seleções. Pra lembrar, a seleção americana masculina também ganhou este torneio semana passada, ou seja, dobradinha ianque.

  • rafael

    claudinha tem o mesmo problema da dani lins na hora que a situaçao aperta ela e irritantemente obvia e carece de atitude nos momentos ruins principalmente.

  • robert rj cidade de deus

    Daniel queria que você postasse alguma matéria falando do péssimo saque que a seleção feminina no geral possui..Com jogadoras excepcionais no ataque como nós temos,não dá pra entender essa irregularidade no saque dessas meninas,independente de não usarem o viagem (que eu acho que a seleção tinha que obrigar as jogadoras pra ter outras opções em certos jogos),não sou louco de dizer que não temos boas sacadoras como sheila,thaissa e outras..Mas no geral as brasileira costumam sempre jogar pro outro lado e muitas vezes erram..Isso se reflete na superliga porque 90% dessas jogadoras possui esse mesmo perfil,o que você acha que que precisa fazer pra mudar um pouco esse perfil??Hoje em dia está claro que o saque também ganha jogo,e essas meninas Precisam evoluir o mais rápido possível..ESSA É A MINHA OPINIÃO!

  • marcos monteiro

    Se essa for a base da seleção que irá disputar as olimpíadas do Rio estamos perdidos.Duas péssimas centrais,uma líbero baixa e gorda,uma ponteira pipoqueira,a outra baixa,uma oposta que é o fim da picada,e uma levantadora baixa e fora do peso que vacila nos momentos mais importantes do jogo.O pior é constatar que nao temos nada melhor para substitui-las.

    • vil

      Mais qual o problema da libero ser baixaa? desde quando libero tem que ser altaa? isso é sim perseguição voçes não gostam da suellen e até fala q ela é baixa falam , ela tem obrigação de por bola no chão , ou ser altaa? acho que não.

      • marcos monteiro

        As bolas que são amortecidas pelo bloqueio ,exigem que as defensoras no fundo de quadra tenham boa impulsão e altura,além de bom posicionamento.

MaisRecentes

Vaivém: Mais estrangeiras na Superliga?



Continue Lendo

Com emoção, Corinthians se garante na Superliga



Continue Lendo

Com méritos, Brasil cumpre obrigação



Continue Lendo