Venturini volta após 4 anos, se emociona e quer jogar com camisa 41



O esvaziado Campeonato Carioca feminino começou com vitória do favoritíssimo Unilever sobre o Flamengo, em partida que marcou a reestreia de Fernanda Venturini, após quatro anos de aposentadoria.

A veterana jogadora de 41 anos jogou os dois primeiros sets, vencidos por 25-17 e 25-15. Depois, deu lugar à reserva Roberta. No fim do jogo, não escondeu a emoção ao relembrar o início da carreira.

– Comecei a jogar no interior de São Paulo, em Ribeirão Preto, em um ginásio pequeno como esse de hoje (Monte Sinai). Comecei minha vida assim. Mas tudo tem seu momento. Já vivi uma fase de jogadora, já vivi a fase de ter filhos… Hoje, tenho uma família feliz, uma casa estruturada, que me permite voltar a ser jogadora.

Crítica, Fernanda se deu nota 6, 7 no retorno às quadras.

– Não sei se vou atuar em todas as partidas, mas nas difíceis, com certeza – afirmou, acrescentando que o que lhe dá prazer são os jogos difíceis, estar nas finais. – Mas a ideia de ser chamada de melhor levantadora já não me seduz. Vou deixar o título para outras.

Fernanda confessou um desejo.

– Queria jogar com a camisa 41, que é a minha idade, a idade com que pretendo encerrar a carreira definitivamente. Vamos ver se dá certo.



MaisRecentes

Copa altera o status da Seleção Brasileira masculina



Continue Lendo

Coluna: Vale prestar atenção na vizinhança



Continue Lendo

Coluna: Já esperava ver a Seleção em outro patamar



Continue Lendo