Valleu!



Infância e parte da adolescência se transformaram em doces recordações desde que abri o Twitter e descobri que o Luciano do Valle morreu.

Esse cara é responsável por boa parte do que tenho hoje. E ele nunca foi meu chefe. Mas foi por ele que minha paixão pelo esporte se tornou arrebatadora. E certamente foi por conta disso também que resolvi fazer jornalismo para trabalhar com esporte.

Com Luciano do Valle era legal até assistir aos torneios de sinuca que a Band transmitia aos domingos. Não é não, Rui Chapéu? São raríssimos os narradores que saem do futebol, passam por basquete e vôlei, matam a pau no automobilismo (Arye Luyendyk, o holandês voador!) e transformam qualquer modalidade em algo agradável de se acompanhar pela televisão.

Domingo, naquela época, era o dia que eu mais esperava na semana. Esse cara, muito à frente do seu tempo, conseguiu fazer com que o esporte tivesse quase um dia inteiro de transmissão na TV aberta. Eu fui um telespectador fiel. Fui apresentado à NBA por ele. Quantas lutas do Maguila eu vi com ele na narração… Virei fã do Campeonato Italiano com Silvio Luiz e Silvio Lancelotti. O vôlei, esse que se gaba de ser o segundo esporte no país do futebol, deve muito de sua popularização ao Luciano do Valle. Alô, CBV? É inaceitável não homenageá-lo na final entre Unilever x Sesi, na próxima semana! Por favor!

Passei as férias de janeiro no Guarujá algumas vezes naquele período. E o Verão Vivo estava no ápice. Um dos meus encontros com Luciano fui na arena montada na Praia da Enseada. Fui ver o Rivellino jogar futevôlei e ele estava lá. Um dos raros autógrafos que pedi na vida foi naquele dia. E eu deveria ter pedido para o Luciano também!

Nos últimos anos, Luciano não era o mesmo. Os erros nas transmissões aconteciam e viravam piada. O tempo é cruel até com os grandes. Mas nada que vá apagar o legado (palavrinha da moda) que ele deixou. Eu só posso agradecê-lo por me ajudar a encontrar o caminho que escolhi para a minha vida.

Valleu, Luciano.



  • Márcio

    Luciano do voley, o cara que popularizou o esporte no país, pode se dizer muita coisa contra essa pessoa, mas tem que dar o braço a torcer que o voley, fórmula indy, boxe, nba, são o que são devido a influência do Luciano do Vale. Tinha me esquecido do show do esporte, o domingo do esporte, obrigado Daniel! Futebol master, reativar a memória dos craques como Rivelino, Cafuringa, Edu…Vá em paz grande narrador!!

  • COSME

    TRISTE,TRISTE,TRISTE,TRISTE…

  • Eric

    Seu post é muito bem vindo, pois resgata a memória de quem não acompanhou …. até o Super Bowl ele transmitiu. Para quem não conheceu, ele era especial !!!!!!!!!!!!!!!! Vai com Deus e onde estiver, esteja narrando as aventuras de alguns esportista !!!!! O Galvão tem muito que aprender …..

  • Edu

    Bonita menção Daniel.Revi Luciano com mais atenção num programa Bola da Vez da ESPN esse ano onde tiveram a felicidade de colocar como entrevistadores a maioria de profissionais da narração esportiva.Fiquei surpreso vê-lo detalhar a evolução da narração.Como hoje ela deve ser mais sintética,informativa.Pincelar sabiamente a abundancia de detalhes informativos que permeiam a transmissão e as inovações da tecnologia esportiva.Falar menos e melhor.Coisa que o Galvão contrariamente insiste em praticar.No encerramento da transmissão da final do vólei masculino em Pequim ouvi Luciano triste afirmar que iria assistir as Olimpíadas de Londres em sua casa.Era hora para em breve.Não o fez, esteve na Inglaterra e talvez seja o ultimo grande evento esportivo que participou na vida.Pelo menos viu o bi feminino.Coroando a afirmação que sua maior emoção como narrador foi a medalha de ouro do vólei masculino em 92.Para terminar coisas que Luciano contribuiu para quem acompanhou todo o inicio do projeto da geração de prata Olímpica. Demonstrou narrando que Jacqueline foi e ainda continua a melhor levantadora do vólei brasileiro.Que o Bernardo era um levantador esforçado, birrento mas acomodava banco fácil para o Willian(hoje somente pai da Teny do Campinas).Que Renan Dal Zotto foi o mais completo jogador do voleibol brasileiro de todos os tempos e Karch Kiraly o maior da história.Que o excelente Zaytsev , o filho, e inferior ao pai Alekseyevich quando atuava e um dos três maiores jogadores de sua era no mundo.Que colaborou muito para colocar o vólei como o segundo,ou terceiro esporte, do pais e razão para a existência desse blog e de outros que circulam por ai.Bonita missão na vida.

  • Luciano

    Amo o vôlei, com certeza Luciano do Valle protagonizou grandes momentos nas transmissões tanto do masculino quanto do feminino. Vi NBA pela primeira vez nas narrações dele na TV BANDEIRANTES. E jamais vou esquecer a transmissão de madrugada de 1994 onde saí do casamento do meu irmão eu sendo padrinho, para ver a final do basquete feminino entre Brasil e China ao qual o Brasil venceu e foi campeão mundial com Paula, Hortência, Janete, Alessandra, Leila, entre outras. Voz inconfundível. Descanse em paz.

  • Jairo(RJ)

    Triste. Que Deus traga conforto a família.
    Daniel, não podemos esquecer no vôlei a partida entre Brasil e Rússia no Maracanã, que também teve contribuição do Luciano.

  • ana maria

    Daniel, linda homenagem. O cara foi bom em todos os esportes mas para os que adoram vôlei…certeza… foi ele que ensinou escancarando na TV aberta esse lindo esporte. OBRIGADA!

  • romano

    pow Daniel, muito bacana o texto e a lembrança.

    a Band era maravilhosa naquele tempo, com o Luciano do Valle narrando tudo com envolvimento, respeito e emoção. Assisti também grandes jogos com ele, lembro muito do basquete, mas também do Voley. Havia outro narrador na Band que era massa demais, o que chamava o Gilson de “mão de pilão”, além do Álvaro José que tinha uma memória incrível e fazia dupla com o Luciano… A Band produziu a melhor cobertura de esportes da tv brasileira, bem democrática, tudo com muita emoção e beleza. Valeu.

  • Afonso RJ

    Aí pelos idos da virada da década de 70 para 80, eu passei uns anos numa pequena cidade do interior do sul do país. Nada para fazer. Poucos amigos, nenhuma família (só a esposa) , nenhum restaurante, nenhum cinema. Minha alegria nos domingos era acompanhar a maratona de esportes comandada pelo Luciano do Valle. Acompanhei muito Maguila, Rui Chapéu, automobilismo, basquete, futsal e principalmente vôlei. Como (ex) rato de praia, desde pequeno jogo vôlei, mas quem reavivou meu interesse e “pôs lenha na fogueira” foi a “Geração de Prata” e as transmissões do Luciano. Inesquecível a época do “saque viagem” e da “jornada nas estrelas” do Bernard que deixava louca a recepção russa! (Desculpem a digressão, mas há quem diga que o volei de praia foi inventado nas areias da Califórnia. Pura balela…)
    Sempre achei que o Luciano como todo ser humano tinha seus pontos negativos ou no mínimo controversos, mas é inegável a força que essa figura deu para o esporte nacional, principalmente investindo em algo mais além do sucesso fácil e certo do futebol. Que Deus o tenha.

  • regiane costa

    sou muito fa do time do osasco mas estou muito decepcionada,frustrada,chateada,furiosa magoada,e triste muito triste pois como um time joga invicto o campeonato inteiro e perde na fase mais importante do campeonato nao dar pra enteder

  • foi uma vergonha pro time do osasco com tantas vitorias no campeonato perder logo no final da superliga foi vergonhoso

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo