Vaivém: William vira assistente do São Bernardo



O ex-levantador William Carvalho será assistente técnico da equipe feminina do São Bernardo na temporada 2014/2015.

Ele foi anunciado hoje pelo time do ABC, que será comando por Flávio Aniceto. Como já aconteceu em outras passagens, William terá a companhia da filha Stephany, ex-Vôlei Amil, no elenco.

O São Bernardo também confirmou parte do elenco:

Levantadoras: Larissa Latinofe (ex-Sport) e Sabrina Carioca

Oposto: Wime

Pontas: Paula Morh (ex-Molico/Osasco), Ciça (ex-Rio do Sul), Mari Helen e Grazi

Centrais: Vivi Góes e Bianca

Líberos: Teny e Dalila

 



  • Paulo

    E a Kátia, se aposentou? Se o último clube da Larissa Latinofe foi o Sport ela não deve jogar a tempos…

  • Eduardo

    Daniel, vc sabe se o Camponesa Minas tem a intenção de levar mais alguma jogadora ou o elenco se fechou cm a Walewska? Abraço

  • klaus

    Daniel,sei que não tem nada a ver com o post, mas gostaria de lhe pedir que desse alguma informação a respeito da possível naturalização do Leal.Faço esse pedido a você porque sei que é um jornalista sério e confio no que você escreve.Agradeço pela atenção.

  • Guilherme

    Daniel, alguma notícia da equipe de Canoas?
    Até agora saíram Enrico, Luan, Giovanni, Salsa e Temponi.

    • Daniel Bortoletto

      E Rafa

      • JR

        Tá complicado de sair uma novidade no Canoas! Mesmo já não tendo tantas opções no mercado, ainda dá para montar um bom time, com Murilo, Gustavo, Jeffe, Minuzzi e apostaria no jovem da casa Rafael para fazer dupla com o Gustavo. E para a outra ponta e a saida de rede o jeito seria ir atrás de dois estrangeiros.
        O Rafa vai jogar no Voleisul, de Novo Hamburgo.

        • Luciano

          É Daniel, gostaria mesmo de saber sobre o Canoas, pois o time está se desmanchando e outros jogadores de potencial não estão sendo anunciados. Pelo que vejo teremos 4 times de ponta para brigar diretamente pelo título e 8 times que podem atravessar um ou outro candidato a campeão.

  • Rodrigo Coimbra

    Daniel, vc sabe quando o Maranhão Vôlei/Cemar vai ser apresentado??

    Gostei muito das contratações e com toda certeza desta vez não fará feio na #SuperLiga, só faltou uma central mais experiente.
    Centrais: ADRIANI, 22anos, convocada para seleção sub22; TACI MENEZES, 22anos, extremamente alta maior que a Thaisa 1cm, com certeza uma promessa na posição e LARISSA, 22anos, ex-Osasco deve render muito.
    Levantadora: Ana Maria, 28anos, muito habilidosa e com certeza titular absoluta com a reserva Thaynã.
    Oposta: Eli Paulino, 33anos, forte e experiente, acho que irá brigar pela titularidade com alguma ponteira.
    Libero: Fernanda Silva, ex-São Bernardo boa na recepção e Fernanda ex-Brasília boa na defesa.
    Ponteiras: Nikole xodo da torcida renovou, Daniele (Perê), 28anos, conhecida pelo braço pesado na SuperLiga B e com certeza irá brigar pela posição de oposto, Paula (Pully), 28anos bom ataque e habilidosa no fundo de quadra, talvez titular ao lado da estrela do time Mari PB, 28anos, e na minha opinião tem chances de brigar por uma vaguinnha na seleção caso jogue o que sabe!

    • Edu

      O lugar que a Mari Paraiba pode brigar com folga junto com a Lara Nobre e Luciane Escouto, é na seleção das maiores beldades do vólei brasileiro.Mari tem um problema cronico de desgaste das cartilagens nas patelas(joelhos) que a impedem de ter uma longevidade plenamente saudável e regular durante uma temporada inteira.

  • Edu

    William prometia muito como técnico.Foi da tríade dos melhores levantadores do voleibol brasileiro junto com Mauricio e Ricardinho. Contemporâneo do Bernardo – seu reserva.A diferença técnica entre ambos fazendo uma comparação próxima e atual é a mesma entre o Kristensen e a do Bruninho na partida da decisão da Liga Mundial.Não seguiu a regra absoluta de que um grande jogador naturalmente tem potencial para ser um grande treinador.Mais que um grande jogador William foi um grande capitão e líder da seleção brasileira no seu tempo de atleta.Dois fatos interessantes sobre sua vida foram o rompimento da amizade(hoje cordial) por longos anos com Montanaro seu mais próximo amigo e companheiro de time e na seleção brasileira.No ápice da chamada geração de prata – quando se conseguia lotar o Maracanãzinho em rodada de clubes – ambos decidiram abrir uma confecção de trajes esportivos explorando a imagem de ambos.Em razão da diferença de gestão comercial e financeira durante o negocio ficaram rompidos por anos e evitando a presença próxima em qualquer evento de volei.Segundo, a filha que mesmo tendo a genética do pai e da própria mae (Ciça) uma ex-jogadora profissional competitiva não herdou o talento do casal.Se tornando no começo uma levantadora abaixo da media e depois uma esforçada,no máximo, libero com serias dificuldades em se manter atleticamente em forma.

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo