Vaivém: Wallace e Penchev analisam o novo Sesc



O oposto Wallace e o ponta búlgaro Rosalin Penchev, os dois principais reforços do Sesc, falaram sobre as expectativas do time carioca para a temporada 2018/2019.

O campeão olímpico deixou o Funvic/Taubaté para se transformar no grande nome da equipe comandada por Giovane Gavio.

Wallace já é há algum tempo um dos grandes nomes do vôlei mundial. Praticamente monopoliza a posição na Seleção Brasileira e está entre os três principais opostos do mundo, na minha opinião. Um jogador que faz realmente a diferença e dará um ganho enorme ao setor ofensivo do Sesc.

– Temos tudo para termos uma excelente temporada. O time ficou bem montado, cada jogador tem talentos individuais que se complementam. Quero tentar ajudar a equipe da melhor maneira possível, ter um aproveitamento bom e auxiliar nas conquistas. O objetivo maior óbvio é chegar à final dos campeonatos e ser campeão – comentou Wallace.

Wallace no ataque pela Seleção Brasileira (FIVB Divulgação)

Da base semifinalista da última Superliga, continuam no Sesc o levantador Thiaguinho, os centrais Maurício Souza e Tiago Barth, o ponta Maurício Borges e o líbero Tiago Brendle. Penchev chega para preencher a saída de João Rafael, de volta ao vôlei italiano.

Depois da passagem pelo Bolívar, da Argentina, Penchev, de 24 anos, terá a primeira experiência no Brasil. Ele também já passou pelas ligas da Polônia e da Turquia. Uma boa aposta para o setor.

– Tenho certeza que terei as condições perfeitas para crescer profissionalmente no Sesc RJ, estou muito otimista com a próxima temporada. Rio é um lugar espetacular. Vou conhecer outras pessoas, uma nova cultura, mentalidade, é muito excitante. Tenho muitos objetivos mas o principal é fazer meu trabalho da melhor maneira possível. Gosto de trabalhar muito, me divirto trabalhando – disse o búlgaro, irmão de outros dois jogadores de vôlei.

Também farão parte do plantel os centrais Aracaju, ex-Sesc, e Victor Hugo, ex-Pamvohaikos, da Grécia, além do ponta Djalma, ex-Castellana Grotte, da Itália. Dentre os três, o ponteiro é quem pode ter mais oportunidades neste início de temporada, já que Maurício Borges se recupera de cirurgia no joelho. E é bom ficar de olho nele, pois vem sendo convidado para treinos da Seleção Brasileira neste ano.

LEIA TAMBÉM

+ Fernanda Garay está de volta à Seleção



MaisRecentes

Coluna: Minas e um dia histórico para o vôlei nacional



Continue Lendo

O tremendo desafio de Minas e Dentil/Praia Clube no Mundial



Continue Lendo

Coluna: Sinal de alerta com as chuvas no Brasil



Continue Lendo