Vaivém: Todo mundo de olho no ranking



O mercado espera que a CBV divulgue hoje o ranking masculino temporada 2016/2017 para entrar em ebulição.

O maior expectativa é em relação a entrada de novos jogadores com pontuação máxima (sete pontos). Na temporada recém-encerrada, nove atletas estavam nesta lista: Bruninho, Lucão, Leandro Vissotto, Rapha, Lucarelli, Sidão, Wallace, William e Leal. Os três últimos foram campeões com o Sada/Cruzeiro. E é aí que mora a grande dúvida. Caso Eder e Isac, seis pontos na ranking atual, sofram upgrade, o Sada terá de abrir mão de algum titular, já que a regra permite apenas três tops por time.

Em entrevista ao jornal Hoje em Dia, antes da final, Wallace falou à respeito. Ele adiantou que Leal e Isac possuem contrato mais longo. Assim, o risco de saída seria dele, de William e de Eder.

– Acho legal a ideia de tentar equilibrar e a criação de um ranking para isso. Porém, também tem o lado ruim, que é não olhar de uma forma diferente para a regra de limitar os atletas de pontuação máxima. Esqueceram de olhar para os times que possuem um determinado atleta que foi contratado no início da carreira e o time o manteve até ele chegar a sete pontos. Particularmente, este é o meu caso. Vim para o Cruzeiro com dois pontos e hoje tenho a pontuação máxima, assim como Leal e William. Isac e Eder correm risco de atingir essa pontuação na próxima temporada, e aí o time terá que escolher três entre os cinco para permanecer. Isso tinha que ser olhado. Há sete anos estou aqui, sou cria do projeto, e posso ser prejudicado por essa falta de critério. Não adianta equilibrar os times prejudicando os jogadores. Ainda não tem como renovar, pois preciso esperar a definição do ranking. Eu, o William e o Eder ainda não podemos acertar. O Isac e o Leal já têm contrato para a próxima temporada, ou seja, se confirmar que Eder e Isac vão passar de seis para sete pontos, o clube terá de escolher um de nós três para ficar, e os outros dois ficarão livres no mercado – disse Wallace ao repórter Felippe Drummond.

Não à toa o Funvic/Taubaté já está de olho no oposto e no central, praticamente desenhando uma nova formação titular com Rapha, Lucarelli e Otávio, que serão mantidos, além do líbero Mário Júnior, reforço já contratado. Outro “reforço” é o cubano Mesa, que espera a liberação internacional para poder estrear pelo time de Cezar Douglas, que teve o contrato renovado.

Caso a tendência acima se confirme o Sada terá de ir ao mercado. E um nome é praticamente certo: o cubano Simon, que estava atuando na Coreia do Sul. Um sonho de consumo antigo de vários clubes brasileiros. E, neste caso, para os mineiros, um jogador que vira solução para preencher duas funções: saída ou meio de rede.

Quem também está de olho na situação é o Sesi. Confirmando a contratação da dupla Bruninho e Lucão, do Modena, o time paulista terá mais uma vaga aberta para jogadores com pontuação máxima, desde que Sidão, que praticamente não atuou na temporada, caia para seis pontos. Entre os outros pilares do time, o líbero Escadinha deve sacramentar a renovação nos próximos dias. Fica a dúvida sobre Murilo, que tenta sempre atrelar sua definição com a da esposa Jaqueline.

 



MaisRecentes

Atual campeão abre Superliga feminina com vitória. É o grande favorito?



Continue Lendo

Dentil/Praia Clube conquista a Supercopa. Mas tem muito a evoluir



Continue Lendo

Dirigente morre ao jogar torneio master em Saquarema



Continue Lendo