Vaivém: Tássia busca afirmação em Osasco



Com a gravidez de Camila Brait, o Vôlei Nestlé terá uma nova líbero na Superliga depois de várias edições. Tássia, 28 anos, tentará substituir Brait com a mesma eficiência em quadra para conquistar o coração do torcedor de Osasco.

– Fui muito bem recebida e deu para sentir o gostinho de vestir a camisa da Nestlé. Agora é trabalhar ao máximo para proporcionar muitas alegrias ao clube e à torcida de Osasco – afirma a jogadora, melhor recepção da última Superliga. – Estou pronta para chegar em Osasco e fazer o meu melhor. Tenho muito a evoluir e gosto de aprender, mas sei do meu potencial e vou usá-lo para defender meu clube. Também sei da minha responsabilidade e vou trabalhar forte, pois quero sempre o máximo para minha equipe.

Tássia em ação do Mundial, ao lado de Gabi, que foi para o Sesc (Fotojump Divulgação)

Tássia em ação do Mundial, ao lado de Gabi, que foi para o Sesc (Fotojump Divulgação)

Tássia, ex-Dentil/Praia Clube, estreou no Mundial de Clubes em Kobe (JAP). Mas a campanha do Vôlei Nestlé ficou aquém do esperado (sexto lugar).

– Como não poderia deixar de ser, a adaptação foi um pouco corrida. Dentro da situação, fizemos o melhor, porque, querendo ou não, o sistema de jogo era um pouco diferente do que eu estava habituada. Mas fui muito bem recebida pelas jogadoras e comissão técnica e, juntas, demos o nosso melhor na competição. A oportunidade de estar em um país como o Japão só veio a agregar à experiência.



MaisRecentes

Os duelos da Copa Brasil feminina



Continue Lendo

Lances do clássico Vôlei Nestlé x Sesc



Continue Lendo

Coluna: O maior desafio do Sada/Cruzeiro no Mundial



Continue Lendo