Vaivém: Talmo deixa comando do Sesi



Talmo não é mais o técnico do Sesi.

O clube anunciou, em nota oficial, na tarde desta quarta-feira, que a equipe feminina será comandada a partir de agora por Giuliano Ribas, o Juba.

Ele era assistente de Talmo, que dirigia o time feminino desde a criação, em 2011. Juba também é um dos assistentes de Bernardinho na Seleção masculina.

Segundo a nota, Juba “terá o desafio de direcionar o time a classificação para os playoffs, dando sequência ao trabalho da temporada 2015/2016. Aproveitando as pratas da casa, o Sesi-SP, além de promover o técnico, ainda contará com Rodolfo Lino como assistente técnico e João Carlos Bastos será o novo preparador físico, ambos vindos da categoria sub-21”.

A saída de Talmo era esperada, já que a campanha do Sesi na Superliga é decepcionante. Sexto lugar, bem distante dos líderes, com derrotas para equipes de orçamento muito menor. E sem encontrar um padrão de jogo. Carol e Pri Heldes revezando como titular no levantamento, mudanças constantes nas pontas e meio de rede. E rumores constantes sobre a relação com Jaqueline, uma das estrelas da companhia, que voltou ao time após boa performance pelo Minas na temporada passada. E assim o Sesi patina, com o campeonato já se aproximando dos playoffs.

Talmo estava no Sesi desde 2011 (Divulgação)

Talmo estava no Sesi desde 2011 (Divulgação)

Para mim fica claro que houve erro na montagem do elenco, inicialmente abrindo mão da experiente Carol Albuquerque. Ela poderia dar o suporte que a jovem Carol Leite precisa para se firmar em um time grande. Sem uma referência no levantamento o Sesi passou a oscilar demais, ficando quase sempre dependente de atuações individuais acima da média.

A estreia de Juba acontecerá nesta sexta-feira. E não será nada fácil. O Sesi vai encarar o Dentil/Praia Clube, pela Copa Brasil. Jogo eliminatório logo de cara contra o líder da Superliga.



  • Jorge

    “E rumores constantes sobre a relação com Jaqueline, uma das estrelas da companhia, que voltou ao time após boa performance pelo Minas na temporada passada.”

    Jaqueline nunca jogou no SESI-SP Daniel.

  • Wkocks

    até que demorou pela campanha ruim.

  • Billy

    Acho que será mais do mesmo(essa troca de técnico).Não mudará muita coisa no rendimento do time.Se o time realmente deslanchar agora,será óbvio que poderia(talvez) ter sido uma retaliação para com o Talmo(os maus resultados anteriores-derrotas para times considerados inferiores ao Sesi).Torço para que o Sesi deslanche de vez na superliga.

  • Fernando Marcelo

    Esperado e até que demorou para vir a demissão.

    Acredito que sexta-feira pela Copa do Brasil o SESI perca para o Praia Clube. Prevejo um jogo todo montado em cima da Fabiana e muita confusão no time, mesmo com a saída do Talmo.

    No decorrer do returno é natural que o SESI fique entre os 8, mas dificilmente ficará próximo do 4º lugar, talvez fiquem em 5º e olhe lá. Nesta altura, ultrapassar o Praia, Rexona, Osasco e Minas é quase impossível, ainda tem o Rio do Sul em ótima fase, o Bauru com técnico novo tentando reagir e o Brasília no tudo ou nada.

  • Clecio Nunes

    já estava mais do que na hora do Talmo sair, técnico turrão. o mundo do volei não permite mais esse tipo de pessoa no comando. Acredito que o time evolua um pouco porém acho que foi muito tarde a tomada dessa decisão. Confesso que ainda tenho esperança em ver o Vagão comandando o time, poderia ainda sonhar em uma recuperação

  • Edu

    Foi a data das saídas dos técnicos já que o Leonardo Carvalho também saiu do São José.Se no caso do Leonardo, foi anunciado uma demissão a pedido, resultado de um elenco menor em talentos numa exigente e longa Superliga de 22 rodadas – fora os Play offs – no caso do Talmo, sua demissão se estendeu muito no prazo de validade.Não deixei de ficar comovido quando assisti, pela televisão, sua maior vitória no comando do Sesi .Foi durante o Sul americano de clubes em Osasco vencendo o time da casa num definitivo 3 a zero.Talmo se debulhou em lágrimas, após a partida, agarrado a esposa.Na época seu trabalho já sofria questionamentos e estava por um fio.Foi a chamada taboa de salvação .Razões práticas avalizavam essa atitude como manejar por quase dois anos e meio o maior orçamento do voleibol brasileiro feminino e assistir da cadeira de vice, nem isso em 2014, o tetracampeonato paulista seguido do Osasco.Talmo foi um levantador muito bom e dependendo de um outro ciclo olímpico poderia ate ter sido titular indiscutível da seleção brasileira .Isso, infelizmente, não o credenciou para ser um técnico competente de equipes femininas.Bernardo não teve nem a metade de seu talento como levantador e esbanja capacidade nessa função.Se apreciando ,ou não, seu temperamento profissional.O exemplo talvez se repita com o do Willian, um dos três maiores levantadores do voleibol brasileiro, é um técnico de currículo sumario e incorrendo numa constrangedora atitude de nepotismo esportivo.Na temporada passada no Sesi, onde não havia escassez nenhuma de orçamento, Talmo conseguiu o prodígio de perder todos os torneios que disputou na temporada 2014-15 contando com 95% do mesmo elenco da temporada anterior.Depois se justificou que a sua maior vitória foi ter conseguido fazer a Barbará jogar de oposta.Veio a redução exigida na nova temporada(2015-16) pelo Sesi em razão dos cortes das verbas federais.Barbará sai do Sesi e passa a ser selecionável jogando na posição original de central.Neste ano cometeu o erro fatal, tendo sido um levantador dos bons, em não trabalhar o alongamento por mais um ano da carreira da Carol Albuquerque a obrigando a se aposentar por não aceitar jogar por menos dinheiro do que recebia.Trouxe a talentosíssima mas bem inexperiente e pouco calejada ,Carol Leite, que poderia fazer um vestibular nesta temporada com a levantadora medalhista olímpica para assumir de vez a posição em 2017 .Deixou de lado.A reserva da temporada passada, Claudinha, é a melhor levantadora dessa Superliga.Algo estranho.Teve duas vezes a chance de ter a Fabíola no Sesi sem ferir demais o orçamento e tendo a pontuação do ranking a seu lado.Deixou de lado.Manteve a Michelle Daldegan no elenco por anos mesmo sabendo que ela ganha mais dinheiro vendendo seu material esportivo pois é reconhecida por ser a líbero que tem dificuldades concretas em recepcionar um saque mais contundente.Na atual temporada Sabrina foi a oposta titular no paulista e Andreia assumiu a titularidade na Superliga e não consegue virar bola fazendo pontuações constrangedoras para a posição.Enfim, uma sucessão de erros e equívocos técnicos inexplicáveis que culminaram com a contratação da Jaqueline pela presidência do Sesi no contrapeso da renovação do Murilo.Sacramentando assim a saída do Montanaro que segurava suas broncas com a direção.A demissão agora foi para atenuar o impacto da quase certa desclassificação perante ao Praia,conforme as fases das equipes, pela Copa do Brasil.Se passa uma borracha no que foi feito e se escreve novas linhas.Só acho, a distância, que deveriam chamar o Montanaro, mesmo ele não tendo carreira consolidada de técnico, para finalizar a temporada.Manejando o elenco ele já retornaria na função de supervisor na próxima fase e estaria ciente da necessidades e carências de um futuro grupo.E de voleibol o Montanaro manja e conhece muito.O nome de um eventual profissional mais qualificado e preparado na nova fase reconstrução da equipe na minha indicação seria um só:Hairton Cabral.Para finalizar a demissão conjunta do preparador físico não me causa surpresa.Alguém pode justificar serenamente a forma física pavorosa que a Bia esta nessa temporada.

  • Fernando Marcelo

    Concordo com tudo que você citou, ótimo levantamento do histórico medonho do Talmo.

    Em relação ao físico da Bia, ela está ficando igual à Suellen, cadê a preparação física das atletas? E a Andreia se arrastando dentro de quadra tá cômico para não dizer algo pior.

    • Edu

      Por isso que o preparador fisico também rodou junto.Parece que ofereceram ao Talmo ele treinar o sub 21 do Sesi por ele ser muito estimado na organização mas quem o conhece um pouco sabe que,se isso ocorrer, indiretamente ele vai querer dar bedelho no principal dividindo o espaço físico do Vila Leopoldina.Quanto a Andreia eu fico com a impressão, espero equivocada, que ela se iludiu um pouco na passagem pelo Rexona e pela seleção.Perdeu o foco.Ficou badalando com as meninas mais novas do Rexona na cidade maravilhosa se desvencilhando da rotina familiar que pode ser exaustiva na transição dos trinta aos quarenta anos.A passagem pelo Rexona foi uma válvula de escape, uma recriação de uma situação juvenil.Soube que quando deu dois meses na equipe o Bernardo já tinha assumido internamente o erro da contratação.E ela se acomodou por que honrariam o contrato inteiro.Então era praia, baladinhas familiares com as jogadoras mais jovens e treinamento por obrigação contratual.Não colocou na cabeça que deveria lutar por um espaço no time.Coincidiu depois uma lesão de fastide plantar e a coisa ficou no ritmo mais slow down.Na sua fase do Sesi sente na pele esse tempo perdido no ritmo de jogo.Só apresenta uma jogada previsivel de china para virar bola.Muito pouco para uma oposta de equipe grande.Fora a preocupação declarada no insta de que os paulistas tem preconceito com quem quer andar de chinelo e bermuda a semana inteira.Coisa que reflete pouca preocupação com sua carreira profissional e o time do Sesi em si.Enfim, uma besteira.

  • Miss Houston

    “Alguém pode justificar serenamente a forma física pavorosa que a Bia esta nessa temporada.”
    Pergunte pra Suelen!

  • Murasaki

    A dispensa da Cláudia é mais aceitável, pois ela começou como titular, bancou para a Albuquerque e fez um péssimo segundo jogo de semifinal da SL. Aliás, quando o Praia contratou a Cláudia, muita gente achou que não daria em nada. Fato é que ela vem apresentando um jogo mais rápido, diferente do que apresentou nas últimas duas temporadas. Já a dispensa da Albuquerque é inexplicável mesmo

    • Edu

      A dispensa foi no critério como vou me conformar em receber menos num clube que sirvo com dedicação a 3 anos.Carol já reviu sua posição de aposentadoria e retorna na próxima temporada em algum clube dentro do estado de SP.Ela tem duas lojas em sociedade com o marido e mesmo com as propostas do Minas e do Bauru ela não se sentia confortável e feliz em estar dsitante do filho e do marido.Sabia decisão porque pelo que sei um casamento de anos foi pro buraco no final do ano 2015 pela razão da jogadora mãe ter mudado para outro estado deixando o marido que trabalha e o filho pequeno adaptado à escola em SP. O chamado deu ruim.

MaisRecentes

Praia x Minas e Sesc x Vôlei Nestlé. Quer mais?



Continue Lendo

Agora líbero, Murilo volta a ser relacionado após 8 meses



Continue Lendo

E vem mais um Zenit Kazan x Sada/Cruzeiro por aí!



Continue Lendo