Vaivém: Riad assina com o Sesi



O Sesi confirmou, nesta terça-feira, o retorno do central Riad.

O jogador, que usava as dependências do clube para se recuperar a forma física após uma cirurgia no joelho direito, assinou contrato até o fim da temporada.

– A minha expectativa é muito grande, ainda mais depois de sete meses da minha lesão. Fiquei três meses tentando me recuperar, e veio o caso cirúrgico. Eu não esperava e tive que ter mais paciência ainda. Agora, três meses me recuperando após o procedimento cirúrgico, já voltei a treinar e estou evoluindo a cada dia. Não vejo a hora de voltar a jogar, a expectativa está grande – comentou o atleta, que tem previsão de retorno às quadras em fevereiro.

Riad com Paulo Skaf (Everton Amaro/Divulgação)

Riad com Paulo Skaf (Everton Amaro/Divulgação)

Riad defendia o Sesi na última temporada, mas se transferiu para o Funvic/Taubaté. Mas a lesão o impediu de jogar pelo time do Vale do Paraíba. Após a cirurgia, a relação com Taubaté estremeceu e ele teve o contrato rescindido. Saiu atirando contra a ex-equipe.

– Eles não se preocuparam comigo. Eu fui simplesmente abandonado pelo clube. É uma pena porque eu passei por uma coisa que não quero que nenhum atleta passe. Eu paguei exames do meu bolso, paguei tratamento do meu bolso, onde em nenhum momento eles levantaram o dedo e falaram “Riad, você está fazendo isso, a gente vai te ajudar”. O recado que quero deixar é que isso não volte a acontecer, porque eu sofri muito e o descaso que eu tive por parte do Taubaté e toda sua diretoria é uma coisa que até hoje eu ainda sinto – falou recentemente Riad, em entrevista ao SporTV.

Na ocasião, Ricardo Navajas, gestor do Taubaté, disse que o contrato de Riad previa a devolução de 50% do valor pago a ele enquanto defendia a Seleção. E sugeriu que ele ficasse sem receber salários durante a recuperação da cirurgia, retomando o pagamento quando ele voltasse aos treinos e prorrogando o contrato por mais uma temporada. No fim das contas, Riad e Taubaté entraram em acordo e houve a rescisão.

– De olho na temporada, estou dando o meu máximo dentro de quadra para poder retribuir todo esse carinho e apoio. Se tem uma coisa que eu posso prometer é que darei o meu melhor a partir do momento que eu entrar na quadra, assim como eu fiz no ano passado. Espero fazer um grande returno e um grande campeonato para que o Sesi-SP fique na melhor posição possível – finalizou o central.



MaisRecentes

Quem se deu bem nos grupos da segunda fase do Mundial masculino?



Continue Lendo

Brasil cumpre obrigação e agora torce por rival por liderança



Continue Lendo

Brasil se recupera, vence o Canadá e ainda pode ser 1º do grupo



Continue Lendo