Vaivém: O novo Brasil Kirin



Finalista da última Superliga, o Brasil Kirin oficializou nesta terça-feira a montagem do time para a temporada 2016/2017.

Essa é a boa notícia para o torcedor campineiro. O projeto correu risco de não ter o orçamento necessário para a disputa da próxima Superliga. A empresa do setor de bebidas diminuiu o investimento, com aporte inicial apenas no início de 2017. Assim, os gestores do time foram atrás de co-patrocinadores. Levaram algumas dezenas de “nãos”, mas conseguiram fechar com Unimed Campinas e MRV.

Para o coordenador técnico André Heller, o Brasil Kirin pode crescer ainda mais com chegada dos novos patrocinadores:

– Estaremos agregando valores e ganhando novos parceiros, não só para o time adulto, mas também para os outros pilares do nosso projeto. Seguimos firmes com a Brasil Kirin, que tem sido muito importante nos últimos anos, e é com muita alegria e satisfação que recebemos a Unimed Campinas e a MRV Engenharia. Tenho certeza que esta temporada será novamente especial.

O time de Campinas terá o argentino Horacio Dileo, ex-Minas e Maringá no comando. O anúncio será feito nos próximos dias. Ele deve iniciar o trabalho com os jogadores em 20 dias. Dileo tem um bom conhecimento acumulado do vôlei brasileiro e vai ser importante neste processo de renovação. Um estrangeiro sem passagem recente por aqui não teria tal facilidade.

Horacio Dileo, na passagem pelo Minas (Divulgação)

Horacio Dileo, na passagem pelo Minas (Divulgação)

A notícia ruim para o torcedor será a dificuldade de montar um elenco do nível do último. Basta relembrar a convocação de Wallace, Lucas Lóh, Maurício Souza e Thiago Brendle para a Seleção após a derrota na final da Superliga para o Sada/Cruzeiro. Mesmo com o mercado de jogadores morno e ainda com opções, o Brasil Kirin terá de ser quase todo refeito.

– Estamos conversando para montar uma equipe competitiva, guerreira e cheia de talentos. Queremos o Taquaral lotado, assim como foi nas últimas temporadas. Contamos com a torcida para seguir fazendo bonito – disse o ex-levantador Maurício Lima, embaixador do projeto.



  • Edu

    Wallace já previamente dispensado nos cortes antecipados para seleção final do grupo olímpico arrumou jogar no Japão.Lucas Loh também dispensado também em preterimento a continuidade do Mauricio Borges e o Xupita, nessa primeira fase de corte, foi para o Taubaté e teve a companhia do novo colega de time, Rapha, no trio de dispensados.Thiago Brendle e Mauricio estão com a situação indefinida em time até o momento e talvez possam renovar com essa aglutinação de novos patrocinadores do Campinas.

  • Marcelo

    Daniel,

    Nessa crise do vôlei vemos 3 “grandes” estáveis e entre os “pequenos” o Montes Claros o mais talvez estável no momento. Isso seria o que? Planejamento? Estrutura? Posso estar errado e claro que a crise financeira chega pra todos, mas quem está melhor estruturado e planejado reage melhor. Gostaria que falasse pra gente sua opinião.

  • Kleber Alves

    Tem muito jogador bom e que não fechou com time algum ,ou menos oficialmente: Marlon, Marcelinho, Sandro, Rodriguinho, Rivaldo Leandro Vissoto, Leozão, Lipe, Riad, Diogo, Thiago Alves, Allan … Fora Mauricio Souza e Thiago Brendle, do próprio Campinas ,que poderiam renovar.

MaisRecentes

Brasil garantido nas finais do Grand Prix



Continue Lendo

Brasil faz dever de casa pela classificação



Continue Lendo

O bipolar Brasil no Grand Prix



Continue Lendo