Vaivém: Mercado vai se fechando e deixa ex-selecionáveis com poucas opções



Você gostaria de contar com Mari, Carol Albuquerque, Paula Pequeno e Érika no seu time? Talvez a maioria responda que sim.

Escolhi as quatro, que possuem currículos vitoriosos pela Seleção, para exemplificar o momento do mercado no país. Todas elas ainda estão disponíveis e, a cada dia que passa, com menos opções caso resolvam permanecer no Brasil. Propostas já recebidas estão abaixo do que ganhavam em anos anteriores e imaginavam faturar na próxima temporada. Para algumas delas, uma nova aventura internacional não está mais nos planos. E assim a equação fica difícil de ser resolvida.

Mari e Paula foram titulares da Seleção por longo tempo (Divulgação)

Mari e Paula foram titulares da Seleção por longo tempo (Divulgação)

Mari, após não se firmar nas duas últimas temporadas por Praia e Molico, vê o Pinheiros como a opção que restou. Com o time da capital sem Rosamaria e Ellen para 2015/2016, Mari tem toda a chance de ser a estrela da companhia. Talvez isso faça bem para sua carreira neste momento. Nos outros times grandes e médios, não existe mais espaço. Então, eu abraçaria o Pinheiros, se fosse ela, na tentativa de uma guinada.

No caso de Paula Pequeno e Érika, a continuidade em Brasília é uma possibilidade. Bem mais para a primeira, diga-se de passagem. A vida com a família está montada na capital federal e existe o desejo de continuar. A questão é a busca por novos patrocinadores, já que a verba governamental corre o risco de ser cortada. Sergio Negrão, que era o técnico,  é quem está à frente das negociações. No caso da Érika, sair do Brasil mais uma vez começa a se transformar na opção mais viável, após terminar a temporada se recuperando de lesão. Após a Superliga, ela foi para um spa e tem demonstrado a quem quiser ver que está disposta a se manter em forma.

Já Carol Albuquerque, após não renovar com o Sesi, ficou em situação complicada. Todos os principais times já fecharam com jogadoras para a posição. Apesar da idade (37 anos), ainda acho que ela poderia estender a carreira, já que na temporada passada deixou Claudinha no banco em boa parte da Superliga. Com a vida bem montada em SP, com marido e filho, e talvez sem vontade de uma aventura internacional por estes fatores, Carol pode se ver na difícil situação de ter de optar por encerrar a carreira.



  • Edu

    Bom comentário,caro Daniel.Algumas observações é que colocaria o Pinheiros no critério de time essencialmente médio.Paga em dia, tem ótima estrutura física de treinamento e boa de fisioterapia.A Paula Pequeno tem parcialmente a família estabelecida em Brasilia.Seu marido e dono de uma agencia de marketing esportivo em SP e ajuda a captar os patrocinadores pessoais da esposa que utiliza para pagar o seu salário de jogadora em clube.Ultimamente, com o apoio do marido nessa área de marketing, tem desenvolvido um trabalho de cursos e clinicas direcionadas ao voleibol com sua assinatura.Uma especie de fonte alternativa futura para a brevidade do encerramento da carreira.Já que por problemas crônicos de joelho não consegue fazer uma temporada completa sadia.A Carol Albuquerque poderia até ousar jogar num Araraquara ou no renovado e promissor Bauru.São Bernardo seria uma alternativa modesta ou um desconhecido São Jose.O São Caetano,uma ótima alternativa, contratou a Rosamaria (ex Maranhão).Como você mencionou,Carol tem família(marido e filhos) estabelecida em São Paulo e negócios familiares na capital.O que inviabiliza qualquer vontade ou sentido em jogar nos outros clubes de outros estados da federação.

    • Você quis dizer Ana Maria, certo, e não Rosamaria, que foi pro Minas.

    • Edu

      levantadora que vai jogar no São Caetano na próxima temporada é a Ana Maria (ex- Maranhão).

      • Fernando

        Nao podemos esquecer da ponteira nikole ex-maranhao, que passa muito bem e tem um dos melhores bloqueios no brasil e ainda nao acertou com nenhum time. Pinheiros, minas, rio do sul, sao caetano deveriam contrata-la para ter volume de jogo.

  • Marta

    Que horrível a situação da Carol, essa ainda tem muito a dar ao nosso vôlei, as outras estão pagando pelos excessos que tiveram quando novas, para elas aposentadoria é realmente a melhor opção.

    • Que “excessos” Mari, Paula e Erika teriam cometido?

      • Marcod

        As três passaram a juventude entre as quadras de vôlei e festas regadas a álcool, além disso são fumantes, Jaqueline e Sheilla estão na mesma faixa etária e ainda jogam muita bola porque sempre se cuidaram.

        • Mario

          Caraca. Uma das coisas mais desagradáveis que já vi por aqui. Temos nada a ver com a vida pessoal dessas maravilhosas atletas que tanto fizeram por nosso país, enquanto integravam a Seleção, e ainda o que rendem em quadra. Quem viu o jogo de Mari, por exemplo, nas poucas oportunidades que teve no Osasco por motivos claros de boicote comandado por Dani Lins, sabe que não fica devendo mada pra Sheilla, que foi levada como uma “Ferrari” para a Turquia, mas não rende mais que um Fusquinha. São dois pesos e duas medidas.

          • Neto

            Sheilla fusquinha? Realmente você não acompanha o voleibol! Assista ao volei internacional e reveja seus comentários.

  • Vem pro MINAS!

    Tem alguma noticia do Minas? Carla, Rosamaria e Mari Paraíba irão ser as titulares?
    Acho que a Paula ou a Mari iria se adptar muito bem no Minas pois a Mari Paraíba esta mais pra dar volume de jogo e com uma das duas iria ter uma ponteira de definição. E a Carla ficava pra inversão ou como ponteira reserva.

    • Daniel Bortoletto

      em tese são todas titulares, sim

      • elias

        Carla não será titular , em breve vão aparecer notícias.
        E essa semana deverá ser anunciando o novo técnico, que não sera mais o Queiroga.

        • Edu

          Se a Carla for titular o Minas pode esquecer de qualquer pretensão ao título e você esta bem informado em relação ao técnico.

  • Emerson

    Não sou Marifan, mas concordo q um Pinheiros cairia bem nas costas da Mari. Com o estilo do técnico, ela daria realmente um guinada na carreira, mas precisaria tirar o estrelismo q tanto a acompanha por anos. Paula eu sou fã, humilde e simples como quase nenhuma atleta da selação ou que foi, merece e precisar parar de jogar, já fez o pé de meia, agora precisa descansar e curtir sua vida como nunca curtiu antes devido aos longos anos prestando serviços a seleção, ela será a nossa eterna MVP.

  • Carlos

    A idade chega para todos, das 4 eu só salvaria a Paula Pequeno, essa sempre demonstra muita disposição por onde passa, as outras já estão fazendo hora extra, muito dinheiro para pouco voleibol, Érika ainda acha que joga em alto nível, Carol All sempre muito desrespeitosa com as atletas adversárias e Mari arrumando confusão em cada equipe que joga.

  • Bernardo

    O tempo passa para todos, mas alguns insistem em não enxergar. Acho que para PP4 a melhor opção é permanecer em Brasília, já para Carol e Mari ambas deveriam jogar pelo sempre organizado Pinheiros.

  • Jorge

    Elisângela tb parece estar sem time…

  • Osmar Cordeiro

    Espero que eles encontrem uma equipe para jogar , das jogadoras q estavam atuando com frequência a Carol que me chama atenção , será que foi o Sesi que não quis renovar ou ela ? Na temporada passada ela tinha proposta pra sair e ficou no Sesi pela família em São Paulo , já a Mari poderia ser aproveitada no Pinheiros ou até mesmo em São Caetano .

  • aline

    No caso da MARIANNE STEINBRECHER, já que ela tem interesse em Jogar as Olimpíadas do Rio-2016, e já disse que não seria com o Zé Roberto e,sim,com a seleção Alemã, que, inclusive a Federaçao de Vôlei Alemã já queria que ela tivesse jogado o Mundial 2014 pela Alemanha. E como Mari não tem muitas opções de time no Brasil, consideraria o fato de ela jogar a temporada 2015-2016 em algum time da Alemanha.
    Em termos salariais, acho que Mari não vai conseguir nada muito interessante no Brasil, então, por que não tentar uma temporada na Alemanha só até as Olimpíadas para já ir se ambientando ao clima da seleção Alemã?

    • Edu

      A Mari estava escorada na amizade com o Guidetti na seleção alemã.No entanto, as próprias jogadoras pediram a Federação Alemã que o dispensasse por problemas de relacionamento interno.Ele foi demitido e agora vai treinar o feminino da Holanda.E a Mari perdeu sua chance de entrar na seleção alemã. E com o volei atual da Mari ela nem fica no banco da seleção alemã.Quanto mais ser convocada.E o tempo do Guidetti no Vakifbank também esta se fechando.Varias jogadoras estão deixando o clube.Inclusive algumas que jogaram como titulares não tiveram seu contrato renovado.

  • Ju

    Acho difícil Mari jogar pela Alemanha só se “desse a louca” como ela disse. A única coisa que pode influenciar é a vontade de jogar a 3º olimpíada. Todo mundo sabe da história de Londres. Zé não foi justo com quase nenhum dos cortes. Hoje a seleção não é mais para ela e Mari é orgulhosa. Grande parte ali, joga pelo amor a pátria, porque se fosse depender da relação com o técnico… Acho o Pinheiros uma boa opção para ela, não é um time de ponta e ela pode mostrar o que ainda rende. Wagão costuma fazer suas jogadoras crescerem, quem sabe ela não ganha um up. Mari fez muito pelo vôlei, pela seleção, tentou engolir muito sapo, teve várias contusões, uma delas quando ainda era nova e estava jogando muito. Depois de 2011, infelizmente deixou o emocional falar mais alto e decaiu de rendimento. Ela disse que logo se aposentará. Como admiradora da Mari, do volei “Marca Mari” e da história de vida dela, eu torço para que ela tenha um tranquilo e bom fim de carreira.

  • Fernando Oliveira

    A Paula ainda joga muito, só precisa de jogadoras raçudas, assim como ela. Se a Mari fosse para o Brasília vôlei, elas poderiam fazer uma temporada espetacular. Ao lado da PP4, Mari cresce, pois nossa MVP a contagia…
    Seria Perfeito vê-las juntas novamente, impondo respeito a qualquer time. Podem não acreditar, mas elas ainda “batem um bolão” .

  • Éverton Costa

    Acho que a grande dificuldade delas, em especial no caso da Mari e da Paula, são as frequentes lesões. Mari passou a temporada inteira no banco de Osasco, muitas vezes com alguma pequena lesão, sempre reclamando de dores, inclusive deu uma entrevista sobre suas articulações que são compatíveis com a de uma idosa. Entretanto, sempre que entrou em quadra, mostrou que ainda joga em alto nível. O caso da Paula é similar, contudo parece ter mais “saúde” do que a Mari. Até se lesionar, Paula era, ao lado da Roberta, a maior pontuadora do time de Brasília, sempre se mostrando muito disposta a colaborar com o time e sempre se apresentando em alto nível, em que pese não tenha mais o vigor físico e aproveitamento de anos atrás (algo natural com o avançar da idade). São duas atletas que, se conseguirem se livrar dos problemas físicos, ainda podem colaborar muito e jogar em qualquer time do Brasil. O caso da Erika é diferente… É uma jogadora que já não se apresenta mais em alto nível há muito tempo… Não tem mais potência e nem alcance para atacar. Se treinasse forte os fundamentos de fundo de quadra, talvez poderia render por mais alguns anos como libero (mesma situação da Sassá, em que pese a Erika não seja tão boa passadora como a colega de profissão). E a Carol, eu realmente não entendo a falta de mercado para ela. Será que está cobrado um salário muito alto? Será que é uma pessoa difícil de lidar? Pois, em que pese a idade, é uma jogadora que não tem histórico de lesões graves, continua jogando em alto nível e nos últimos anos disputou ferrenhamente posição com a Dani Lins (titular da seleção brasileira) e colocou a Claudinha (levantadora promissora) no banco lá no Sesi.

  • Juliano

    Eu nem comentei este post antes porque é muito triste. Dá uma pena ver tudo isso, tanto talento sendo desperdiçado.

    Espero que Mari feche com o Pinheiros. Vai ser fenomenal. Só o Wagão para reerguê-la. E quando isso acontecer, será em grande estilo.

    Acho que Paula fecha com Brasília. Apesar de, não sei como isso acontece, de quase sempre ela estar lesionada quando o Brasília mais precisa.

    Erika deve voltar para a Polônia. Foi campeã lá, né? Só não sei se foi no banco. Não acompanhei.

    O da Carol é o que mais temeroso. Sesi poderia ter continuado com ela. Contratou duas que não aguentam pressões de jogos decisivos. Carol poderia ser a que orientava e guiava uma delas. Uma pena. Se ela tivesse um bom relacionamento com Bernadinho, não duvido que poderia ir ao Rio.

  • Mari

    Tenho muita pena da Mari…a menina não tem sorte!!
    Tirando o ano de 2008 ela passou todos os outros anos contundida. E outra, aquele corte de Londres não fez bem ao seu coração. Corta-la pra levar Natália, foi dose.
    Quanto a Paula, eu não gosto muito, ela, Erika, Elisangela e Carol Albuquerque estão fazendo hora extra.

  • paulittus

    Olha o Sesi está só com três ponteiras, (Jaqueline, Ellen e Dayse) teria espaço para uma dessas para fortalecer o time… entre essas poderia ser a Érika, eximia passadora que junto com a Jaqueline fará a Fabiana e a Bia deitar o cabelo de tanto atacar, a Ellen é boa jogadora mais quina muito passe!!! Pinheiros está sem uma ponteira, olha aí, já arrumei lugar pra Mari, e a Paula Pequeno poderia voltar pra Osasco onde sempre jogou, tem afinidade com a torcida e ajudaria bem!!! Final feliz para todas!!!

    • Edu

      A possibilidade da PP voltar ao Osasco, sem que seja um jogo comemorativo de despedida, e a mesma da minha passar um final de semana com a Gisele Bündchen.

  • ADRIANO DA SILVA

    mari tem um volei tecnico e deveria estar na seleção,mari paraia, as gemêas pavãs, juntas não o poder de decisão e categoria q mari tem,vimos no pan q mari paraiba só levou toco.

MaisRecentes

As quartas de final do Paulista masculino



Continue Lendo

Bruninho e Renan analisam conquista



Continue Lendo

Brasil fatura a Copa dos Campeões



Continue Lendo