Vaivém: Jaqueline, Fofão, Érika, Lia…



Com os times praticamente montados, poucas notícias bombásticas acontecerão com transferências no mercado feminino.

O Sollys/Osasco, que ainda não oficializou reforços estrangeiros depois de tanto procurar, é de quem se espera novidades ainda.

Jaqueline ainda negocia a permanência no clube e já deixou claro que não pretende deixar o Brasil e ficar longe do marido Murilo.

A americana Hooker, depois de se oferecer publicamente, falar português e deixar o acerto encaminhado, é nome dado como certo, apesar de ter uma ação a ser julgada na FIVB por ter rompido unilateralmente o vínculo com o Pesaro. Serem pegos de surpresa com uma suspensão da atleta é tudo que os dirigentes do Sollys/Osasco não querem no futuro.

Já a campeã olímpica Fofão, sonho de 9 entre 10 torcedores brasileiros, vê a chance já pequena de voltar ao país diminuir com o passar dos dias.  O blog apurou que o Usiminas/Minas, uma das únicas opções viáveis atualmente, não fez proposta oficial à levantadora.

Já Érika e Lia estão quase de partida. A ponta analisa proposta de quatro países, enquanto a oposto está na mira do Chateau d’Ax Urbino, da Itália.

 



MaisRecentes

Giovane encaminha manutenção do vôlei carioca na Superliga



Continue Lendo

Basta! Nada justifica ameaças de morte



Continue Lendo

As duas formas de ver o novo Sesi



Continue Lendo