Vaivém: Finalmente o destino de Mari



Perdi a conta de quantos questionamentos recebi sobre o destino de Mari na temporada 2015/2016. E a resposta é: Bolzano, da Itália.

O time recém-promovido para a elite local anunciou a contratação da brasileira neste sábado, em seu site oficial.

Mari volta para a Itália (João Pires/Divulgação)

Mari volta para a Itália (João Pires/Divulgação)

“Una fuoriclasse di livello globale con un oro olimpico e un argento mondiale”. Acho que não preciso traduzir os elogios e detalhes do currículo da jogadora.

A nota oficial do Bolzano termina com “a entrada do clube em uma nova dimensão”. E deixa bem claro que deposita em Mari sua grande esperança de alçar voos mais altos no Campeonato Italiano.

Pelo elenco, Mari será mesmo a estrela da companhia. E terá muito trabalho para colocar o clube entre os melhores do país. O respeitado site Volleyball.it monta o time do Bolzano com a levantadora croata Brcic, Mari na saída de rede, com Ikic, outra croata, em uma das pontas, as centrais Garzaro e Manzano, além da líbero Boscoscuro.



  • Manso

    Para uma ex jogadora até q ficou no lucro

  • Jorge

    Que morte horrível, esse time vai lutar para continuar na A1.

  • jose herbert de araujo

    Que pena!!!. Gostaria de vê-la na superliga. Mas fico feliz por ela. E como sabemos que nós brasileiros somos ingratos incompreensivos com nossos próprios valores, e subestimamos nossa capacidade e força, digo-lhes que a Mari é uma grande atleta e que já deu muito pelo Brasil. E se hoje vive com dramas de contusões e cirurgias nada mais é resultado de seu empenho em jogar voleibol e anos e anos defendendo o Brasil. Portanto, que seja Mari, Sheila, Thaísa ou qualquer outra jogadora, devemos nos orgulhar de Mari ser lembrada por um clube estrangeiro provando o prestígio e respeito da jogadora campeã olímpica no cenário mundial. Sucesso Mari, que vc seja muito feliz na Itália, e com título ou sem título pode se orgulhar de sua brilhante carreira. Não ligue para aqueles que por terem tão baixo auto-estima apenas expõe seu negativismo e baixo-astral, sem ter a mínima noção do que é ser um atleta de alto rendimento e os percalços e dores que tem de suportar.

  • jose herbert de araujo

    Ué. Meu comentário anterior não foi aprovado? kkkkk

  • MVP do blog

    Boa sorte pra ela!
    E eu pensando que ela ia se aposentar…

  • guilherme

    Boa sorte mesmo, Mari. Vai ser feliz numa terra espetacular como a Itália, que está valorizando a atleta espetacular que você foi e é. Enquanto isso, aqui no Brasil, ficamos com as midiáticas jogadoras de composição, tipo que fizeram um único jogo importante na vida e erraram bolas mais importantes em jogos que custaram derrota para o Brasil – e sobre as quais ninguém fala, comenta ou escreve. E você, embora as mentes curtas e maria-vai-com-as-outras, certamente, pra quem gosta e acompanha vòlei, permanece no mais alto degrau. Lamentável, claro, é que aqui não surgiram e não surgirão tão facilmente alguém do seu nipe, do seu gabarito, mostrado ainda aos 19 anos. Agora, pra justificar falta de novas, dizem que quem tem quase 30 ainda é inexperiente em campeonatos internacionais. Mas se esquecem que você foi convocada, pela primeira vez, para uma Olimpíada, aos 20 anos, sendo titular absoluta e marcando, quase sempre, mais de 30 pontos. O que atualmente não mais temos e do jeito que está é difícil acreditar que venhamos a ter. Seja feliz e continuaremos a ver as pequeninhas e/ou supervalorizadas tomando muito toco mundo afora…liga italiana ficará uma delícia com sua presença!

  • Fernando Marcelo

    Espero que ela evolua jogando lá. Cuide mais da preparação física e que tenha uma boa levantadora pra encaixar o jogo.

    O problema da Mari é que fica evidente que ela cuida demais do joelho, evita saltar muito e fazer esforços, não sei se ela se recuperou realmente das cirurgias no joelho, talvez seja isso que vem segurando o desempenho dela. Ficou evidente em alguns jogos pelo Praia e Molico que quando ela arrisca, ela rende bem mais.

    Tomara que essa temporada na Itália traga a Mari de volta, ela é nova ainda (31 anos), Gamova com 34 ainda joga em alto nível, Áurea Cruz 33 anos e está voando, Skowronska 32 e por aí vai.

  • Marcio

    Torço por ela que ainda bota muita oposta selecionável no bolso.Tenho certeza que dará a volta por cima.

  • Paulo Ribeiro

    Mari foi uma das maiores atacantes que o vôlei brasileiro produziu. Fazer 37 pontos numa semifinal olímpica, com apenas 20 anos de idade, só pra quem é muito craque! Infelizmente, suas sérias lesões minaram o talento que sempre mostrou. Ainda tinha uma esperança de vê-la renascer, quem sabe até fazendo as pazes com o ZRG e voltando a brilhar na seleção. Mas tomara que essa chance na Itália possa trazer pra ela pelo menos um novo impulso pra sua carreira. Enfim, continuo torcendo por ela, pra que recupere pelo menos parte do voleibol que já teve um dia. Só pra constar gosto mais dele na saída do que na entrada da rede, pra mim quando ela estava no auge era imbatível nessa posição.

  • RJ Souza

    Boa sorte para a Mari! Excelente jogadora, uma das melhores da posição de oposto que o Brasil já teve. Também torço para que essa nova experiência na Itália ajude a trazer o excelente voleibol que ela tem de volta! Daniel, o seu blog é o máximo! Uma pena ela ter deixado a seleção tão cedo. Obrigado por continuar postando! Tem muito blog por ai que precisa aprender a ser respeitoso como você.

  • SPORTS IN THE WORLD

    Parabéns a você Daniel e a Mari. A você pelo respeito com que escreves sobre qualquer jogador, técnico etc. e a Mari porque ela é uma vencedora, uma campeã olímpica que deu a volta por cima em 2008, depois do famoso apagão em Atenas 4 anos antes no jogo que vencíamos a Russia no 4° set por 24 x 19 e ainda conseguimos perder e no 5º set ganhávamos de 13 x 10 e perdemos o jogo por 3×2. Ali grande parte da imprensa, torcedores e dirigentes da CBV inclusive quiseram jogar a culpa numa ainda menina chamada Mari. Quando de forma isenta e sem emoções sabemos que todos erraram a começar pelo ZRG e todas as jogadoras sem exceções. Afinal vôlei é um esporte coletivo onde todos de uma equipe VENCEM e PERDEM um jogo. Força Mari, você é grande não somente na sua altura ´mas também na sua postura e dignidade, coisa que muitos (as) não possuem.

MaisRecentes

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo

Dentil/Praia Clube e Sesc abrem vantagem



Continue Lendo