Vaivém: Estrangeiras dão adeus



Duas atacantes estrangeiras se despediram do Brasil e dos fãs pelas redes sociais nos últimos dias.

A primeira foi a americana Kristin, jogadora do Vôlei Amil. Ao agradecer pelo apoio recebido em sua primeira temporada em Campinas, ela recebeu vários comentários elogiosos, além de uma campanha para ficar no país. Os últimos dias da ponta no Brasil foram dedicados ao turismo no Rio de Janeiro.

Ontem foi a vez da cubana Herrera usar o Facebook para comunicar que está voltando para seu país, após temporada pelo Banana Boat/Praia Clube. Na última Superliga, após se recuperar de cirurgia no joelho, a ponta não repetiu as atuações que teve dois anos atrás com a camisa do Minas.

 



  • Fã_ Volei

    Desde a temporada passada que as estrangeiras não renderam bem na SL.
    Herrera jogou muita bola mas se contundiu, Sarah ganhou méritos mais pela incompetência do Sollys na final do que por méritos propios, Ramirez não se firmou no Amil… e essa temporada nem se fala… Sarah uma negação, Herrera e Glass machucadas, Brankica foi bombardeada a temporada toda ai pq fez um jogo bom colocaram ela em um pedestal, Sanja e Caterina deixaram a desejar naquilo que vieram fazer ( Sanja atacar, e Caterina dar volume ), Yael até se virou bem com o time meia boca do Maranhão, Dani Scott eu nem considero estrangeira, e Kristin que pode ser considerada a menos ruim das gringas!
    Seria um sonho para o nosso volei e seus patrocinadores ter jogadoras como: Goncharova, Saori, Hooker(não tão fora da realidade uma vez que está jogando em Porto Rico), Larson, Ortolane, Flier, Chaplina, Hodge, Carcaces, Castillo, Kim, e claro a volta da Garay.

    • Patricia

      Concordo contigo, a estrangeira menos pior foi a Kristin, as outras são apenas o que sobrou do mercado europeu e acabaram aqui no Brasil, inclusive a Brankika que só tem força no ataque, mas, técnica zero.
      Adoraria ver jogadoras russas e japonesas por aqui, que os patrocinadores abram os cofres e tragam Goncharova, Saori, Ebata, Kocheleva, Chaplina…. chega de jogadoras de baixo nível técnico e que chegam aqui com aquele discurso de que vieram aprender. Também queria ser contratada por uma empresa para aprender e não para render kkkkkk, parece que está faltando profissionalismo e excesso de paternalismo em nossos times.

      • Fã_ Volei

        kkkkkkkk tbm queria ganhar o que essas jogadoras ganham só pra aprender! Infelizmente sabemos que o patamar dessas jogadoras tão bem distante da realidade dos clubes brasileiros, e tbm a SL está cada dia se afundando mais, e nenhuma dessas jogadoras iria aceitar proposta de um time que não fosse Unilever ou Molico, que aos trancos e barrancos sempre fazem a final, elas não iam vir de longe pra amargar uma 3ª ou 4ª colocação. E pra completar só temos 3 possíveis times que contratariam essas jogadoras(Unilever, Molico e Amil), pois o SESI tem a política de não contratar os Gringos, diminuindo ainda mais a chance delas virem pra cá.

        • Edu

          Concordo com a politica do Sesi.O grosso de sua receita vem de contribuições retiradas dos impostos do empregador e empregado.Empresas privadas que patrocinam clubes faz do seu dinheiro o que quiser.O meu,o seu e o nosso prefiro que seja empregado no desenvolvimento das categorias de base e não remunerando lazer das jogadoras estrangeira,fora do período de treino, nas caríssimas lojas dos Jardins.Outra coisa é uma Superliga promovida pela Globo e o Sportv com entrada franca e média de público, em certas partidas, de 300 pessoas.Outra a realidade de algumas ligas da Europa com media de público de mais de 4 mil pessoas pagantes de 20 a 80 euros.

      • Bernardo

        Com o campeonato russo estando no nível que está nunca que algum jogador russo vai querer vir disputar a superliga até pq eles tem tb a liga dos campeões, agora é bom dizer que a Saori está muito mal no Galatasaray e colocar Ortolani, Hodge e Chaplina no nível das demais jogadoras é brincadeira. Pra mim não vejo diferença muito grande entre a Larson e a Kristin, são jogadoras de mesmo nível o problema é que a Kristin jogou fora de posição. Queria mesmo é ver a Kim por aqui ou Brakocevic além de gatas jogam muito.

    • Caco

      Obmochaeva e Kim são sonhos. Elas ganham muito mais onde jogam.
      A verdade é que as jogadoras caras do vôlei brasileiro não geram receitas suficientes para pagar o quanto recebem, salvo raríssimas exceções. O valor do salário delas é alto justamente por causa desses times europeus que podem pagar mais e inflam o mercado brasileiro.
      Espero que as Olimpíadas traga mais visibilidade para o vôlei brasileiro após a Copa e os patrocinadores paguem mais, a fim de aumentar o nível dos clubes brasileiros.

      • Edu

        Pelo que ouvi falar o maior salário do vólei feminino brasileiro – cerca de tres no máximo quatro jogadoras ganham isso – e na faixa de quase 150 SM mês.Na Europa e na faixa da Àsia tem mais de dúzia que mais de um milhão de euros por temporada.

  • Jairo(RJ)

    Daniel, com relação a Kristin até esperava, pois minha curta memória sobre idas e vindas de Americanas para o Brasil, remonta nossa conhecida Daniele Scott; as demais geralmente só ficam uma temporada.

    Mas quanto a Herrera, a decisão foi por questões particulares (casamento) ou técnica?

  • Osmar Cordeiro

    E pelo jeito as estrangeiras do Molico Osasco devem ir embora tbem .

    • Bernardo

      Tomara que sim, já vão tarde e mandaria embora tb a Sheilla e traria a Garay que está bem melhor.

  • Caco

    A verdade é que as estrangeiras não fizeram muita diferença nesta Superliga, com exceção da Brankica, e é melhor para os clubes poupar para tentar contratar uma brasileira de ponta ou uma estrangeira de maior impacto.

  • Junior

    Péssimas contratações dessas estrangeiras, sobras de outros mercados.

    Caterina: Não comprometeu a equipe na maioria das vezes , mas não deu conta do recado, foi paga pra dar volume , e só fez volume na quadra mesmo.

    Sanja: Viveu de lapsos, na maioria dos jogos que eu assisti não colocou muitas bolas no chão, uma vez que foi contratada para isso, e outra jogadora com 1,93 aqui no Brasil devia ser um paredão, visto que a maioria das nossas jogadoras tem menos de 1,86.

    Mihajlovic: Só fez merd* a temporada toda, nem definia e nem passava direito. Não entendo como um partida com um bom ataque pode competir com uma temporada de fracasso técnico em todos fundamentos.

    Kimberly Glass: Se não tivesse se machucado teria sido umas das melhores do torneio, mas como o esporte tem dessas coisas.

    Kristin: O maior erro de ZRG foi não ter colocado ela como líbero no decorrer da competição, não comprometeu no ataque, mas também não fez uma liga digna de uma capitã da seleção americana, esperava mais dessa jogadora.

    Sarah: Vou lançar uma teoria da conspiração contra essa jogadora, ela morreu durante a sua ida para a praia e colocaram outra no lugar dela. Mereceu pagar banco pra Bruna em várias partidas, e isso só não aconteceu em função da sua altura, que amedronta o adversário.

    Herrera: Idem Glass.

    Vamos fazer uma fézinha para estrangeiras como Goncharova, Akirnandewo, Harmoto e outras, embarcarem aqui no Brasil

    • Bernardo

      Por falar em Akinrandewo o que aconteceu com ela que não jogou pelo Rabita?

      • klaus

        Bernardo, ela está se recuperando de uma lesão.Pelo menos é o que sei, se bem que ela está fora um bom tempo.Pelo que tenho visto, se a seleção chinesa não der trabalho, as nossas chances de conquistar o Mundial estão cada vez maiores, pois a seleção americana está sofrendo com suas principais jogadoras com lesões, como a própria Akirandewo, Harmotto e a Hooker, que saiu do time da Liga de Porto Rico, por ter sentido uma lesão.

  • Ai Daniel Bortoletto a Jaqueline não seria uma boa pra um desses dos times ou ela seria melhor jogar no Sessi ai ela ia treinar com o Murilo o que você acha.

  • Fernando

    Olha eu assisti aos Jogos da Champions League e não achei a Larson, Goncharova, Chaplina, assim lá grande coisas.

    O Brasileiro tem muito essa de “lamber” as estrangeiras. O que falta para a maioria dos times times Brasileiros no feminino atualmente são de líberos e ponteiras passadoras.

    Com o passe péssimo, qualquer jogadora de potencial vira um lixo, ninguém consegue atacar ou executar várias jogadas com o passe ruim.

    eu particularmente acho que nós temos jogadoras melhores que muitas Europeias.

    • klaus

      Fernando, penso muito igual a você.Essa é a síndrome de vira-lata que muitos brasileiros tem.Sempre o que é de fora é melhor.Hoje mesmo estava vendo reportagem de mais um brasileiro que pode jogar a copa por outro país, e a maioria dos comentários eram em favor do mesmo, alegando que o Brasil era um lixo e que tinha mais era que se naturalizar.Também assisti à jogos da Champions e não achei nenhum time tão fantástico assim.Como você mesmo disse, o vôlei brasileiro e mundial está carente de ponteiras passadoras de qualidade.E tem gente que ainda critica a Jaqueline.Ela é a ponteira mais completa do mundo na minha opinião , pois faz bem todos os fundamentos.Mas para muitos, ela não deveria nem estar na seleção.Nunca vou esquecer aquela bola que ela defendeu da Goncharova , colocou na mão da Dani e a Sheila atacou do fundo.

      • Naty

        Klaus, excelente comentário. Dizer que é um sonho ter Goncharova é de doer viu….não defende e não passa….tem um ataque invejável, mas só. Veja por exemplo, essa história do ranking da CBV….bom, para uma fanática pelo esporte como eu, lamento que Jaque pode estar indo jogar fora do país. Prefiro 10mil vezes ver nossa Jaque, que arrebentou em Londres, jogando a Superliga, do que qualquer umas dessas estrangeiras…..

  • É hilário…ler alguns comentários,tem gente aqui que fala da Hooker,ela acabou de ser demitida do time de Porto Rico por não estar rendendo por causa de uma lesão…A Glass não jogou porque o Spencer Lee sempre no coleguismo preferiu prestigiar as velhas amigas gêmeas.. por esta e outras pode custar seu cargo.Herrera jogou muito temporada passada e vinha de uma lesão muito complicada,se o time apostou mesmo mesmo assim…correu o risco e..dançou!!Assim é a vida feita de riscos ,Bernadinho apostou na sérvia e se deu bem!!O que é duro de ler são estas figuras que listam nomes de 300 jogadoras aqui ..parece que vão até montar uns 10 times,será que eles não sabem que cada time tem sua própria comissão técnica que fica analisando possíveis jogadoras para o clube?Será que precisam destas dicas “valiosas” dos técnicos de plantão ??AHHH pelo amor de dadá ninguém merece estas figuras não!

  • Edu

    Trazer um estrangeira não e tão fácil.Tem a adaptação ao pais, a nossa realidade, ao transito caótico em certo lugares e ao idioma em si.Além dos egos e da cobrança em curto prazo.Elas não são máquinas que ligando funciona.A Hooker deu trabalho pela postura e comportamento em todos os lugares que passou antes do Osasco.Tanto que indiretamente insinua regularmente para a contratarem de novo.Pagando o que pede, naturalmente.Uma das mais desencanadas na adaptação e que mereceria uma nova temporada foi a Vasileva.Mas parece que pagaram muito bem para ela voltar a jogar fora do Brasil.

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo