Vaivém: Como estão os times femininos no momento



Com a poeira baixando após dois dias bem agitados no mercado, fica mais fácil começar a esboçar os principais times femininos para a temporada 2011/2012.

Unilever: tem o time quase montado, com Sheilla, Natália, Mari, Juciely, Valeskinha e Fabi como titulares. Falta a levantadora. Bernardinho admitiu em Saquarema ter conversado com a esposa Fernanda Venturini. Mas uma surpresa do exterior não é descartada.  Força ofensiva espetacular, de dar inveja a qualquer time ou seleção do mundo. Ainda terá Regiane no banco como opção.

Sesi: outro time bem encaminhado na montagem. Sua força será o meio-de-rede, com Fabiana e Walewska, titulares na conquista do ouro olímpico em 2008. É um estilo que agrada ao técnico Talmo. Terá ainda Dani Lins, Jaqueline, a líbero Michele e a central Natália. A oficialização da oposto Elisangela pode acontecer nos próximos dias, assim como Érika, que também é cotada pelo Sollys/Osasco.

Sollys/Osasco: perdeu peças importantes e terá de recorrer ao mercado internacional para não ficar muito atrás dos rivais. Pelo orçamento, é possível esperar a reposição de Natália à altura. Manteve as selecionáveis Adenízia, Thaisa e Camila Brait, apostou em Fabíola para substituir Carol e Ana Tiemi, além de fechar com Ju Costa, Ivna e Karine, outras três ex-Pinheiros/Mackenzie. Do Vôlei Futuro chega Tandara, que prefiro atuando como oposto.

Vôlei Futuro: outro time que passa por momento de reconstrução. Caso oficialize a contratação de Logan Tom, acertará o principal problema do último ano: o passe. Fernanda Garay volta ao país após temporada no Japão. Ana Cristina renovou o contrato, mas a negociação com Fofão ainda existe. Depois, precisa se preocupar com a reposição de Fabiana, para ter espinha dorsal forte com Paula Pequeno e Sykora, que ainda precisa ser reavaliada.

Usiminas/Minas: de mansinho, buscou jogadoras que se destacaram na última Superliga e pode subir de patamar se acertar com Fofão. As cubanas são acima da média e a manutenção da central Natasha foi outro acerto. Hoje, é a quinta força, mas com potencial para tentar surpreender.



MaisRecentes

Minas e Dentil/Praia Clube conhecem rivais no Mundial



Continue Lendo

Nova TV, papo com arbitragem e descontração: a apresentação da Superliga



Continue Lendo

Veja como seriam hoje os grupos do Pré-Olímpico para Tóquio-2020



Continue Lendo