Vaivém: Brasileiro acerta com clube grego



O ponta Paulo Anchieta vai defender o Olympiakos, da Grécia, na próxima temporada.

Ele assinou contrato por um ano.

O jogador, de 35 anos, teve, no Brasil, passagens pelo Minas, Três Corações, Suzano e Bento, entre outros. No exterior, Paulo Anchieta já defendeu o Almeria (ESP), Taviano (ITA), Dinamo Yantar Kaliningrad (RUS) e Olsztyn (POL).



  • Afonso (RJ)

    André Nascimento, o “Canha” também está indo para o Japão…

  • Jairo (RJ)

    Bom Dia.
    Tanto nesse post, quanto a descrição de Logan Tom (não fixa-se em canto algum), relatando as aventuras do andarilho Paulo Anchieta, leva a questionamentos
    1) porque essa galera migra tanto de país? Seria grana o fator exclusivo?
    2) pessoas assim conseguem encontrar alguma identificação, seja com clube ou país onde atua?
    3) É mais fácil o atleta encarar essas mudanças quando vê que não terá oportunidade de atuar pelao seu pais?

    alguém me ajuda aí!!!?

    • Paulo Anchieta

      Olá, boa tarde Jairo e obrigado pelo seu comentário no respeitado blog.
      “Andarilho”e um pouco desrespeitoso, mas cada um pode escrever o que pode.
      Eu atuei em vários países, sim, mudanças são necessárias quando o respectivo acordo não é respeitado.
      Fique bem claro que o único país que pagou em dia todos os meses foi a Polônia. Eu voltei a atuar na itália como uma promessa de 2 anos de contrato, continuidade. Não fui, nem minha família, foi respeitado nesse contrato, tendo problemas inclusive com visto de permanência no país. Não volto ao Brasil por falta de oportunidade e também pelo valor de mercado que tenho. Lá fora sou mais bem pago que aqui. Mesmo não sendo rios de dinheiro.
      Muitas vezes gostariamos de continuar no país e ter uma identificação maior, como no caso da Polônia, que deixei por uma promessa de 2 anos de contrato na itália. Mas infelizmente foi a escolha errada, Devia ter ficado lá mesmo.
      Mas me diga você, continuaria no lugar que não te paga e não cumpre o prometido? Então cuidado com as palavras, que mesmo tendo o direito, pode ferir pessoas que estão por trás de um jogador, como esposa, filhos e familiares.
      Espero ter ajudado.
      Abraços.
      Paulo Anchieta.

      • Jairo (RJ)

        Olá Paulo!
        Peço desculpas pelo termo andarilho, que por definição da língua portuguesa é quem anda muito.
        Em verdade, acabei pegando um gancho no post onde por infelicidade minha você foi citado. Porém o questionamento não é só quanto a situação em que você gentilmente respondeu, mas também a situação de Marias, Pedros, Antonios e Paulos da vida. Jamais pensei em desrespeitar o ser humano Paulo Anchieta, pois tanto quanto você também tenho família e não gostaria de vê-los envolvido em situação como as descrita acima.
        Obrigado pelo alerta e pelos esclarecimentos. Fica aqui a torcida por seu sucesso.
        Se tiver como desculpar um carioca “lelé”, permita-me ter seu contato.
        Abraços

        • Paulo Anchieta

          Sem problemas e sem mágoas Jairo.
          Essa nossa vida é complicada e as vezes não tomamos a decisão acertada. Se eu pudesse voltar eu nem sairia do Minas que foi onde comecei e me destaquei por vários anos.
          Grande abraço e valeu pela explicacão e desculpas, que foram aceitas.

          • Daniel Bortoletto

            Esse é o espírito do blog. Debater ideias, sem xingamentos, acusações e espaço para baixo nível. E a vida segue

  • Jairo (RJ)

    Galera,
    Obrigado pela ajuda. “Vamos que vamos”
    Bom fim de semana.

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo