Vai ter emoção na reta final da Superliga Feminina?



A rodada de sexta-feira da Superliga Feminina fez a diferença entre o líder disparado Rexona-Sesc cair um pontinho em relação aos principais perseguidores. Será o suficiente para que aconteça uma disputa pela ponta na reta final da fase de classificação? (veja aqui novidade sobre a definição das sedes da decisão: http://blogs.lance.com.br/volei/finais-da-superliga-no-rio/)

Vamos ao cenário. O time carioca teve dificuldades para vencer o Pinheiros, em casa, por 3 a 2, parciais de 25-17, 17-25, 23-25, 25-15 e 15-5. Somou assim dois pontos, chegando aos 50 na classificação, com 18 jogos disputados. Os quatro restantes são justamente contra segundo, terceiro, quarto e quinto colocados.

Comemoração carioca (Divulgação)

Comemoração carioca. Time segue com confortável diferença na primeira colocação da Superliga (Divulgação)

– Daqui para frente vai ser cada vez mais difícil. Os adversários serão duríssimos. Então a gente sai feliz pela vitória, mesmo que com dois pontos conquistados, por causa da superação. Mas sabemos que precisamos melhorar muito – analisou a líbero Fabi.

O vice-líder é o Dentil/Praia Clube, que fez 3 a 0 (25-14, 25-12 e 25-20) no Sesi, somando agora 43 pontos, com o mesmo número de jogos do Rexona. Em terceiro aparece o Vôlei Nestlé, que marcou 3 sets a 1 (25-23, 20-25, 25-18 e 30-28) no Terracap/Brasília, com 40 pontos, porém, com dois jogos a menos em relação aos dois rivais que estão à frente na tabela.

Caso vença os dois jogos atrasados sem necessidade do tie-break (Flu e Minas), o time de Osasco entra na briga pelo primeiro lugar. Caso contrário acho muito difícil o Rexona permitir uma ultrapassagem.

Tandara foi destaque na vitória sobre Brasília (João Pires/Divulgação)

Tandara foi destaque na vitória sobre Brasília (João Pires/Divulgação)

Vai ser interessante também ver a briga pelo quarto lugar, que garante mando de quadra nas quartas de final. O Brasília soma 32, à frente do Camponesa/Minas, que tem 30 e vem em ascensão após contratações de Hooker e Jaqueline, eleita a melhor jogadora na partida de sexta. As mineiras têm uma partida a menos em relação às brasilienses. O Bauru tem 28 pontos, com o mesmo número de jogos do Minas.

Na sequência aparecem Flu e Pinheiros, fechando o G8, com 24 e 21 pontos, respectivamente. Já estão com quase dois pés nos playoffs, já que os principais perseguidores dependerão de pequenos milagres: São Caetano (14 pontos) e Rio do Sul (13). Sesi (quatro) e Renata/Valinhos (apenas um) fazem duelo solitário contra a lanterna e rebaixamento.



MaisRecentes

Esperava um jogo tecnicamente melhor no Mineirinho



Continue Lendo

Reflexão sobre o momento da Seleção é necessária



Continue Lendo

O novo capítulo de uma relação conturbada entre Brait e Zé Roberto



Continue Lendo