Vaga na final do Mundial ameniza últimas decepções do Molico/Osasco



O Molico/Osasco é o primeiro finalista do Mundial feminino de clubes.

Na manhã desta sábado, vitória brasileira sobre o Volero Zurique, time da casa, por 3 sets a 1, parciais de 25-21, 18-25, 25-16 e 25-20. O time de Luizomar de Moura espera agora Dínamo de Kazan ou Sesi, que jogam na sequência.

Estar na final do Mundial diminui um pouco da frustração deste fim de temporada para o Molico/Osasco. Não estava no script perder o Sul-Americano para o Sesi e, principalmente, não conseguir vaga na decisão da Superliga, algo que acontecia havia mais de dez temporadas seguidas. Para uma equipe com tantas selecionáveis, brigar pelo título mundial vai apagar essas decepções recentes.

Vale lembrar ainda que algumas jogadoras irão se despedir do Molico nesta final. Casos confirmados de Sheilla, que defenderá o Vakifbank, da Turquia, e Fabíola, que poderá pintar no Dínamo Krasnodar, da Rússia.  E caras não tão novas para a torcida de Osasco estão retornando: Dani Lins, Mari, Samara…

Na semifinal de hoje, a cubana Carcaces foi a maior pontuadora, com 18 pontos. Pelo time brasileiro, Sheilla e Adenízia se destacaram, com 16 e 15 acertos, respectivamente.



MaisRecentes

Copa altera o status da Seleção Brasileira masculina



Continue Lendo

Coluna: Vale prestar atenção na vizinhança



Continue Lendo

Coluna: Já esperava ver a Seleção em outro patamar



Continue Lendo