Unilever vence uma e perde outra na Suíça



Luiz Doro/adorofoto

Fernanda ficou baixinha perto de rivais

A Unilever foi buscar entrosamento na Suíça. Nesta terça, no início da participação do time carioca no Top Volley, tradicional torneio de fim de ano jogado na Basileia, uma vitória e uma derrota.

Na estreia, 3 a 0 sem sustos nas romenas do Dínamo Bucareste,parciais de 25-21, 25-18 e 25-19. A Unilever jogou sem Sheilla, poupada pelo técnico Bernardinho, para se recuperar da maratona de jogos da temporada. Na sequência, derrota para o Volero Zurich, parciais de 25-18, 25-23, 29-31 e 25-19. Vocês viram os jogos pelo Bandsports?

– Hoje saímos felizes pela primeira partida e chateadas por não termos feito o que gostaríamos no segundo jogo. Temos que encarar a competição mantendo o espírito com que viemos do Brasil: de estar juntas, tentar melhorar, não parar na folga de fim de ano. A baixa da Natália fará com que a parte coletiva tenha que prevalecer ainda mais” – comentou a líbero Fabi citando a atacante que passou por uma cirurgia na canela esquerda.

Seguem algumas fotos feitas pelo amigo Luiz Doro, que acompanha a Unilever na Basileia.

Luiz Doro/adorofoto

Mari no passe



  • Afonso (RJ)

    Não vi o primeiro jogo, mas vi o segundo:

    O time da Unilever jogou bem mal. Miraculosamente conseguiu vencer o terceiro set depois de ter vários match points contra. Ju Nogueira bastante inefetiva no ataque. A Regiane também fraca tanto no ataque quanto na recepção. A Fernanda Venturini já nem sabia mais o que fazer. Além das “jacas” da recepção, não sabia para quem fazer o levantamento porque ninguém estava virando as bolas. Até a Mari, normalmente uma atacante forte, parece que estava pregada na quadra. Dos pontos conquistados pelo Unilever, boa parte foram mais por erros do adversário do que por méritos próprios.

    Depoi, vi o jogo do Rabita Baku contra o Cannes. Bom jogo. Deu gosto de ver tantas “vacas premiadas” em quadra (no bom sentido). O time do Azerbajão controlou o jogo o tempo todo, mas o Cannes vendeu caro a derrota. Na minha opinião, esses dois times voltarão a se enfrentar na final.

    Acho que o Unilever pode tirar desse torneio apenas um pouco mais de ritmo de jogo. O Bernardinho fez bem em poupar a Sheilla, pois na verdade são as mais novas que precisam jogar. De mais a mais, esse ano parece que as coisas não vão nada bem para o time carioca. Me parece que o Unilever se desestruturou um pouco, abrindo mão de jogadoras importantes, por causa do ranking, para trazer a Natália. E por azar, a Natália estará fora a maior parte do tempo. Podem argumentar que ano passado a Mari também ficou de fora, mas havia jogadoras no banco para compor a equipe. Esse ano não parece ser o caso. Saudades da Suelle…

  • luiz

    grande Daniel, sabia que alguem ia valorizar certas fotos.
    valeu pela escolha. abss

  • lucas

    A Regiane não joga nada ! isso é fato
    Uma jogadora que está há seis anos no mesmo clube , nunca gostei do jogo dela,pois não o mostra nos jogos.Acredito que ela tem muito potencial guardado ,mas,não o mostra !!!
    Uma pena !
    Quanto a Venturini , sinceramente ,prefiro a Roberta.

  • Yuri

    Ontem, deu pra ver os dois lados de unilever jogando, um ruim e outro muito bom. O primeiro jogo foi ótimo. O rio de janeiro errou bastante, mais na bola, conseguiu vencer o time romeno. Destaque para Mari (mais no segundo não foi tão bem). atacou bastante, e com muita personalidade como sempre. Mais o que mais me surpreendeu, foi ver ela passando e recepicionando bem, podem falar o que quiserem, pq sei que daqui a pouco, ta todo mundo falando mal dela no passe e tals, mais ontem, ela passou demais no primeiro jogo, e MELHOR, defendeu muito! nem estava acreditando. Regiane é muito insegura, nunca vi. Fico com raiva, uma jogadora alta, forte, vive largando. se acelerasse mais suas passadas, cravava as bolas, regis foi irregular nos dois jogos! Ruim mesmo, é o Bernardinho ter que depender das atuações da amanda. Só ela no banco como ponta, é ruim demais. Suelle seria uma boa opção. E ruim mesmo, é a falta que Fabiana e Carol Gattaz fazem. O unilever precisa de DUAS centrais que joguem, o time não pode ficar dependendo das boas atuações da Juciely, que é uma ótima central, mais ontem, não foi bem! A valeskinha, já está esgotada, erra demais! pode ate jogar bem, mais o rio precisa de uma central pra compor esse time. Ana Carolina não acrescenta nada! Mara é Jovem, não renderia muito! Bernardinho fez merda em tirar Gattaz e Suelle do time… Mia ótimo mesmo, é ver a Venturini e Roberta fazendo boas atuações *-*

  • Junior

    O grande desafio do Unilever nessa temporada será o passe e o potencial de ataque das ponteiras. Regiane é muito irregular na recepção e tem muita dificuldade para virar as bolas; o único fundamento em que está bem é o saque. Já a Mari, apesar do bom saque e dos pontos importantes que faz no ataque, precisa chamar mais o jogo pra si e melhorar o passe também. A Amanda tem boas passagens pelo saque, mas, assim como a Regiane e a Mari, precisa melhorar no ataque. Resumindo: as ponteiras são a grande dor de cabeça da Unilever. Concordo com o que o Afonso disse: ontem, no jogo contra o Volero, ficou claro que a Fernanda estava sem opções no jogo, já que o passe estava péssimo e as ponteiras e a oposta não estavam virando.

    O time titular dessa temporada é superior ao do ano passado. Fernanda veio para o lugar de Dani e Natália chegou para ser titular no lugar de Regiane. O problema é que a Natália ainda não teve condições de jogar, e isso pesa muito. Além disso, as gêmeas Monique e Michelle também saíram. Apesar de baixas (1,78), elas ajudavam bastante quando entravam e eram mais versáteis do que Amanda e Regiane.

  • Marco

    O Unilever esse ano não passa nem pras semi da Superliga. A Mari já era, joga igual iniciante e quando mais precisa dela, ou ela joga pra fora ou toma toco no bloqueio. O time está sem contra-ataque porque a FV não consegue chegar nas bolas que a defesa põe pra cima. E Ju Nogueira não vou nem comentar porque é nova demais, mas se compararmos ela com a Natalia que tbm é nova, vemos que a nova geração do Brasil vai depender só da Natalia mesmo viu.

    • Diogo Márcio

      Daroit e Tandara tbm são da nova geração, fica a dica!

  • klaus

    A única notícia boa é que parece que a Mari e a Sheila fizeram as pazes, e isso é muito importante para a seleção.

    • Diogo Márcio

      Importante para seleção é elas voltarem a joga no alto nivel.

      • Ana

        Exatamente, problemas de relacionamento que fiquem em casa. Voltem a jogar, isso é o que importa, o resto é fofoca para se comentar no blog do Voloch ou nos foruns das Sharis da vida. O que importa é a seleção e como elas jogam.

      • klaus

        Mas pra que isso ocorra , o atleta deve estar bem fisicamente e mentalmente e ficou claro que muitas jogadoras da seleção não estavam bem na parte emocional.As pessoas às vezes se esquecem que o atleta não é uma máquina de jogar e não aliviam nunca nas críticas.

        • Diogo Márcio

          Vou ter que ser hipócrita ou esperar as duas se darem bem?! Londres tá chegando e as outras seleções não tão perdendo tempo com problemas de relacionamento, como o qual você citou.

  • HIT

    Bom, assisti os 2 jogos do Unilever. Talvez tenha sido em parte por causa do cansaço do jogo que ocorreu mais cedo, mas o Unilever não jogou bem contra o Volero Zurich. O que definiu o jogo foi o banco. Banco que o Unilever não tem (Ju Nogueira não jogou nada no 2º jogo, assim como Amanda que não resolveu o passe). Régis estava muito mal no passe e a Mari não rodou bola nem quando jogou de oposta. Pra um time que deu 11 pontos a mais em erros, as jovens jogadoras do Volero Zurich atacaram e jogaram demais.

    E como disse o Afonso: “Saudades da Suelle”. Amanda não faz nem sombra a ela…

  • jeferson

    para todos que criticaram o time do osasco com o broze no mundial de clubes viu o unilever vai disputar o broze com o time basicamente titular osasco perdeu para o rabita de 3 x 2 unilever 3 x1 ainda criticam a garotada do osasco

    • Diogo Márcio

      Quem com ferro fere, com ferro será ferido.

  • graca

    A missao da FABI no TOP VOLLEY/BASILEIA/SUICA esta’ muito dificil pq as ponteiras-passadoras REGIANE e MARI nao estao colaborando muito, logo FABI fica com um espaco muito grande para cobrir e com a responsabilidade redobrada. O passe IRREGULAR impede VENTURINI de usar todo seu talento e dar mais velocidade ao jogo. Alem disso JU NOGUEIRA so’ tem tamanho e pouca eficiencia, SHEILA faz falta, assim como NATALIA, pois os ataques de JU,MARI e REGIANE nao estao surtindo efeito… VENTURINI, qdo o passe permite,tenta a todo custo desafogar a situacao pelo MEIO, JUCIELY tem sido a melhor atacante da equipe. Concordo que SUELE,MONIQUE e MICHELE PAVAO foram grandes perdas do UNILEVER: sempre que elas entravam, mudavam o jogo… O UNILEVER hoje nao tem mais esse poder de mudanca…

MaisRecentes

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo