Unilever vence apático Sollys e é campeão simbólico do turno



Luca, meu filho de dois anos e meio, pela primeira vez foi a um jogo de vôlei, neste sábado, no Maracanãzinho. Thiago, o mais velho, já com quatro anos, viu alguns em Belo Horizonte, na Arena Vivo e no Ginásio do Mackenzie, e até deu dicas. “Tá muito barulho aqui, hein. Mas não precisa ficar assustado”. Entre um biscoito, uma corrida pelos corredores do ginásio, a troca de fralda e um bate-papo com velhos amigos, como Virna, deu para ver que a Unilever tem um time mais consistente do que o Sollys nesta metade de Superliga Feminina.

A vitória por 3 a 1, de virada, mostrou que as cariocas, com menos selecionáveis do que as paulistas no elenco, oscilam e erram menos, além de  possuírem um sistema de passe/defesa bem mais eficiente.

Admito que, sem Carol Gattaz, imaginei que a Unilever fosse sofrer no meio-de-rede pela falta de altura de Valeskinha e Juciely. Pelo que as duas mostraram neste sábado, estou redondamente equivocado. Juciely, inclusive, foi eleita a melhor jogadora da partida, depois de anotar NOVE pontos de bloqueio. Vale destacar ainda o excelente momento de Sheilla no ataque, a constância de sempre de Fabi no passe e na defesa, a evolução da distribuição de Dani Lins após o primeiro set, além de Regiane e Suelle, mais do que coadjuvantes, dando qualidade para o passe.

Já o Sollys me decepcionou. Apático, para não dizer desmotivado, errando demais. Irreconhecível. Difícil até de apontar alguma coisa boa. A irregularidade no passe fez com que Carol sofresse na distribuição e facilitasse o bloqueio carioca. Luizomar ainda mexeu bastante, mas nada deu certo do segundo set em diante.

A vitória representa o título simbólico do primeiro turno para o time de Bernardinho, invicto após 11 jogos. De quebra, 33 toneladas de alimentos serão doados para as vítimas da chuva na Região Serrana do Rio. Com certeza, o ponto mais bonito do clássico deste sábado.



  • Celso Paiva (Casinha)

    Belo post parceiro. Não vi a partida ao vivo, mas vi a reprise agora de madrugada aqui em casa. Desde as finais do Campeonato Paulista está me impressionando a apatia de algumas jogadoras do Osasco. Primeiro achei que era ressaca pós-Mundial, mas agora já começa a preocupar. Jaqueline tava perdidassa em quadra, Natália também oscilando demais. Ou o time melhora ou teremos surpresa na final da Superliga. Únicos destaques hoje foram a Adenízia (muito mais pela força do que pela técnica) e Camila Brait, que está voando em quadra, salvou umas bolas que desacreditei.

    Do outro lado, acho que será difícil bater esse time do Bernardinho. A Sheilla está cada dia melhor, tirando alguns coelhos da cartola. Dani hoje mostrou uma bela variação de passes, que eu gostaria muito de ver na Seleção e a Juciely fez uma partida incrível.

  • Vitor Brasil

    pow, pq vc não coloca rio de janeiro e osasco? fica bem mais legal o post!!!
    fica nessa de priorizar a patrocinio.

    • Daniel Bortoletto

      Se eu não falo, a Globo não fala, o SporTV muito menos, qual retorno terá o patrocinador, que desembolsa R$ 5, 6 milhões para montar um time competitivo?

  • Marquinhos Bianchi

    Fala Dani…. beleza aí? Adora suas matérias.
    Abração velhão
    Marquinhos

    • Daniel Bortoletto

      tudo na santa correria
      valeu, Marquinho.
      abraço

  • H. J. Amorim

    Alguém já viu algum time treinado pelo Bernardinho “desmotivado”? Pois é.

  • Daniel, vc acredita que esta supremacia do UNILEVER\RIO deve-se ao trabalho do Bernardinho no dia-a-dia do time. A Jucieli, por ex. não jogou tanto assim no São Caetano ano passado.

    Parabéns pelo blog.

    • Daniel Bortoletto

      Com certeza tem uma grande parcela do técnico. Vale lembrar que o time perdeu a central Fabiana, já foi reconstruído e parece não sentir mais a falta da excelente jogadora.

  • Eric Facchin

    Daniel,
    Excelente comentário…realmente o time de Osasco estava irreconhecível…já o Rio de Janeiro taticamente correto.
    Com relação aos patrocinadores das equipes, está certo você em escrever Sollys e Unilever…poxa é um saco assistir no SporTv…Osasco, Rio de Janeiro, Osasco, Rio de Janeiro.

    Parabéns pelo trabalho.

  • Já estou cansado de ver o time do osasco perder para o Unilever.
    Como pode o Osasco, com um time bem mais forte, perder tantas vezes.
    Alguma coisa tem que ser feita, senão perde a Super-Liga, novamente. Vamos acordar.

    José Carlos

  • Daniel, vc. continua muito atento. Mesmo correndo atrás do Luquinha e do Thiago vc. conseguiu sintetizar o jogo de forma concisa. Parabéns pela análise correta e pelo ótimo trabalho de sempre. Abração,

    Doro

MaisRecentes

A ausência de Lipe nas finais da Liga



Continue Lendo

A tabela da fase final da Liga Mundial



Continue Lendo

Vaivém: Rapha dá dicas para reforços gringos de Taubaté



Continue Lendo