Unilever vai para a final do Mundial e terá de quebrar longa invencibilidade para ser campeã



Uma invencibilidade de 51 jogos, em qualquer esporte, deve ser muito respeitada pelo adversário.

E será com esse sentimento de respeito que a Unilever entrará em quadra, neste domingo, ao meio-dia, para enfrentar o Vakifbank Istambul, na final do Campeonato Mundial feminino de clubes.

As turcas acumularam a 51ª partida sem perder, neste sábado, ao superar o Guangdong Evergrande, da China, em sets diretos (28-26, 25-21 e 25-20). Já as brasileiras também fizeram 3 a 0 no Volero Zurich, parciais de 25-23, 25-20 e 25-16.

Para ter chance de encerrar a longa série invicta do Vakifbank Istambul, a Unilever precisará melhorar alguns pontos em seu jogo:

1) Fofão precisa ter o passe A nas mãos. Ela, em vários momentos do Mundial, correu muito atrás das bolas, forçando vários levantamentos de manchete.

2) Caso Bernardinho escale Mihajlovic e Gabi como titulares, a dupla precisa ser mais efetiva no ataque. Neste sábado foram apenas três pontos marcados em ações ofensivas (dois da brasileira e um da sérvia).

Além disso, alguns pontos positivos da atuação de hoje precisam se repetir:

1) A central Carol foi uma grata surpresa. Foram 13 pontos, cinco deles no bloqueio. Jogadora menos badalada da formação titular, ela pode ser um interessante fator para desestabilizar o forte time turco.

2) 18 pontos, 17 deles no ataque. A oposto canadense Sarah Pavan é a bola de segurança de Fofão desde a temporada passada. Precisará pontuar tanto ou mais neste domingo na decisão.

Por fim, a Unilever precisará estudar demais as turcas, que possuem vários e interessantes opções de ataque. Basta ver o scout do jogo contra as chinesas, para ter certeza desta diversidade. Quatro jogadoras alcançaram dois dígitos de pontuação: Brakocevic (16), Costagrande e Sonsirma (13) e Furst (12).  Deste total, 45 foram de ataque. O sistema de bloqueio-defesa da Unilever terá um teste de fogo.

Em quem vocês apostam?



  • Levi Alexandre

    Acho que a Unilever tem grandes chances amanhã, é só não começar com Régis de titular e as ponteiras serem mais efetivas, Carol está jogando bem, mas vale lembrar que os adversários não a conhecem, então ainda não foi estudada. Após o jogo contra o time chinês o Guidetti disse que acreditava que o outro finalista seria decidido em um jogo de 5 sets, a capitã do time turco já havia tido que o time delas tinha mais qualidade, muita pretensão, vai ser ótimo ver novamente um time brasileiro desbancando um milionário europeu.

  • Robert rJ

    É realmente um grande time esse Vakifbank Istambul,tudo percorre a favor delas,mas a equipe do Rio tem grandes sacadoras e se jogar com velocidade tem chances reais de título.Sarah foi muito acionada no jogo de hoje e deve ser também amanhã,mas nos momentos de oscilação da oposta o time vai precisar dos ataques da Mihajlovic que ainda não se adaptou com as bolas rápidas nesse mundial e a Gabi ter mais paciência na hora de atacar porque vai ter bloqueios pesados em cima dela.Fora isso as centrais mantendo o nível junto com a Fofão e a Fabi se agigantando na final como sempre a Uni leva esse caneco pra casa!!

  • Aline

    *
    Fofão espetacular como sempre, mostrando não Suíça quem é “A MELHOR LEVANTADORA DO MUNDO”!
    Covardia esse duelo Karine x Fofão, Fofão passou o rodo na Karine. E o bloqueio foi o destaque, a Unilever bloqueou muito mais pq é mais fácil marcar as jogadas da Karine q da Fofão.
    Fofão fez as centrais Ana Carolina e Juciely serem os destaques da partida no ataque.
    Q saque é aquele da Mihajlovic? Quer patada! Essa gigante Sérvia é porradeira de primeira!Fez até a japa Sano errar passe!
    Ótima participação de Bruna e Roberta no 5×1.
    Interessante o duelo entre Sano e Fabi, sendo que Fabi pôs Sano no lugarzinho dela.Fabi é, sem dúvidas, a melhor do mundo!
    Amanda, como sempre, entrando e destruindo o passe adversário sacando muito bem.
    Parabéns ao Bernardinho pelas substituições na hora certa, como sempre.

  • Afonso RJ

    Eu achava que na troca da Natália pela Mihajlovic o Unilever ia sair ganhando. Aida é cedo para confirmar essa minha impressão, mas parece que estamos a caminho. Não vi o jogo todo, mas a vantageem da Unilever foi nítida, e eu diria que um dos pontos principais foi a velocidade que a Fofão imprime às jogadas de ataque, além da já proverbial precisão da levantadora. Outro ponto que me chamou a atenção, foi que o saque do time carioca tanto da Sarah quanto da Mihajlovic foi muito mais efetivo que o saque do time suiço. Amanhã vai ser um jogo difícil, mas o time agora está mais embalado e tem chance de devolver a derrota da fase classificatória. Go, Uni…

    Daniel, dá para descobrir qual a desculpa do SporTV para não transmitir os jogos de ontem e hoje? Ainda foi porque a negociação demorou e não deu para incluir na grade? Eles que contem outra, porque essa nem a Velhinha de Taubaté engole…

    DELENDA EST CARTHAGO
    SETS DE 25 PONTOS JÁ. QUERO MEU VÔLEI DE VOLTA!!!!!

  • Apesar da longa ivencibilidade do vakifbank Istambul eu acredito na Vitória da unilever.Se o passe sair nas mãos da Fofão,o saque for efetivo e o bloqueio funcionar como hoje,a Vitória amanhã será da unilever!

  • Lilika

    Apesar de não me simpatizar pelo clube do Rio,acho o Helio Griner detestavel…torço para elas…mas vai ser dificil mesmo pq o Vakifbank passa por um momento fantastico e magico, o Guidetti é tão bom quanto Bernardo…analisando peça a peça o time turco leva vantagem absurda, mesmo no banco…o ditado de nem sempre o melhor ganha espero que se faça valer hoje…apesar de já ter sido campeã com o Fenerbahçe em 2010 nesse torneio, Fofão mais do que qualquer outro personagem desta final
    é a que mais merece esse titulo…Bernardo, convenhamos não precisa rs.

MaisRecentes

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo