Unilever pela décima vez na decisão



A Unilever está mais uma vez na final da Superliga Feminina. Vai buscar o sétimo título na décima decisão.

Com autoridade, o time de Bernardinho fechou a série contra o Pinheiros/Mackenzie em dois jogos. Na vitória desta sábado por incontestáveis 3 a 0, as cariocas, que não deram chances para as rivais, foram beneficiadas ainda pela ausência da levantadora Fabíola, machucada no tornozelo.

O valente time paulista tentou com todas as armas que possuía equilibrar as ações, mas a superioridade técnica da Unilever falou mais alto.

Tendo de escolher apenas uma destaque da semi, fico com Mari. Ela está perto da melhor forma, após se recuperar da cirurgia no joelho. Demonstra estar confiante e distribuiu pancadas no Maracanãzinho. Com esta fome de bola, pode ser o fator de desequilíbrio na final contra Sollys/Osasco ou Vôlei Futuro.

Para o Pinheiros, que disputará o bronze, a boa notícia fica pela confirmação, por intermédio do presidente Antônio Moreno, de que os times masculino e feminino não vão terminar na próxima temporada.



  • tuffy

    UNILEVER??????????????????????? POR QUE NÃO RIO DE JANEIRO????????????????? DEIXA DE SER BABACA….. AS PESSOAS SÓ TORCEM POR ESSE ETIME PORQUE ELE TEM O NOME DE NOSSA CIDADE, DEIXA DE QUERER INVENTAR……….

    • Daniel Bortoletto

      Se você acompanha o blog já sabe como penso a respeito sobre nome dos times/patrocinadores. Se prefere a regra da Globo, respeito. Mas defendo a minha tese, sem ofender ninguém
      um abraço

  • Andrei

    Daniel, o que é aquela Soninha e aquela Suellen??? Jamantinhas??? Não é preconceito, sim constatação, jogar volei pode, não pode querer participar de um time que almeja ser campeão, para a Soninha levantar aquela bunda do chão tinha que saltar 4m… não dava outra só bloqueio. A Suellen, por mais que fosse líbera, não conseguia correr. Sei lá, é meio que questão de bom senso.

    Abraços

MaisRecentes

Semana positiva das Seleções adultas



Continue Lendo

Coluna: O polêmico teste na regra do vôlei



Continue Lendo

Vaivém: Mais estrangeiras na Superliga?



Continue Lendo