Unilever leva 3 a 0 do Sesi, em casa



O estreante Sesi iniciou sua primeira Superliga feminina com uma vitória pra lá de marcante. Em pleno Ginásio do Maracanãzinho, no Rio, um sonoro 3 a 0 sobre a toda-poderosa Unilever, com um triplo 25-22.

O resultado deve, sim, ser considerado como zebra, já que o time de Bernardinho só não contou com Natália, algo já esperado, colocando em quadra todas as demais selecionáveis. A vitória teve um gostinho especial para Dani Lins,  ex-Unilever, que teve bons momentos no jogo, principalmente na sintonia com a ponta Soninha. Méritos também para Talmo, que montou um time competitivo mesmo tendo desfalques importantes. O Sesi, qualquer força no papel, prova que pode dar trabalho para o trio de favoritos Unilever/Sollys/Vôlei Futuro.

Já escrevi duas vezes sobre o tema esta semana e reforço: o passe pode definir o título brasileiro. E este é o pior fundamento do time carioca. Mari e Regiane erraram algumas bolas infantis e fizeram o técnico Bernardinho perder a paciência ao lado da quadra. Em vários momentos do jogo, Fernanda Venturini era vista dando mais manchetes do que toques para as atacantes.

– Alguns momentos foram catastróficos – admitiu Fernanda, sobre a atuação do time.

O sinal de alerta havia sido ligado na final do Carioca, ao vencer o limitado Macaé no tie-break, por 15 a 13. Depois da estreia na Superliga então…



MaisRecentes

Vaivém: Site crava volta de Hooker ao Osasco



Continue Lendo

Brasil não toma conhecimento da Argentina



Continue Lendo

Termina a parceria campeã olímpica de Alison e Bruno Schmidt



Continue Lendo