Unilever leva 3 a 0 do Sesi, em casa



O estreante Sesi iniciou sua primeira Superliga feminina com uma vitória pra lá de marcante. Em pleno Ginásio do Maracanãzinho, no Rio, um sonoro 3 a 0 sobre a toda-poderosa Unilever, com um triplo 25-22.

O resultado deve, sim, ser considerado como zebra, já que o time de Bernardinho só não contou com Natália, algo já esperado, colocando em quadra todas as demais selecionáveis. A vitória teve um gostinho especial para Dani Lins,  ex-Unilever, que teve bons momentos no jogo, principalmente na sintonia com a ponta Soninha. Méritos também para Talmo, que montou um time competitivo mesmo tendo desfalques importantes. O Sesi, qualquer força no papel, prova que pode dar trabalho para o trio de favoritos Unilever/Sollys/Vôlei Futuro.

Já escrevi duas vezes sobre o tema esta semana e reforço: o passe pode definir o título brasileiro. E este é o pior fundamento do time carioca. Mari e Regiane erraram algumas bolas infantis e fizeram o técnico Bernardinho perder a paciência ao lado da quadra. Em vários momentos do jogo, Fernanda Venturini era vista dando mais manchetes do que toques para as atacantes.

– Alguns momentos foram catastróficos – admitiu Fernanda, sobre a atuação do time.

O sinal de alerta havia sido ligado na final do Carioca, ao vencer o limitado Macaé no tie-break, por 15 a 13. Depois da estreia na Superliga então…



  • Fernando Adilio

    Eu avisei que o Rio não chega nem na semifinal.
    Ninguem acreditou em mim.

    Imagina pegando o minas com as duas cubanas?
    Imagina pegando o Osasco com a Hooker?
    Imagina pegando o SESI no jogo de volta, na Vila Leopoldina e com a Lili?
    Imagina pegando o VF com uma mega equipe e um ótimo técnico?

    Enfim, essa é minha aposta para a semifinal nessa temporada.

    • Fernando Adilio

      Sem bola na mão, Fernanda não será absolutamente nada.
      Digo mais, sem bola na mão… É melhor jogar com a Roberta no lugar da Venturini.
      Era essa que queria voltar para as olímpiadas de 2008? E tinha pretensão subjetiva de voltar para as Olimpiadas de 2012?

  • Com Mari e Regiane na linha de passe e Fernanda Venturini no ritmo de Atlanta/96 vai ficar difícil para o UNILEVER conquistar o octa. Mas Daniel, será que o Bernardinho e a diretoria do time não previram essa dificuldade ao montar o elenco para esta temporada 11/12?

    • Mauricio

      “Fernanda Venturini no ritmo de Atlanta/96” foi maldade. hehehehe.

      Mas o Sesi, apesar de contar com uma equipe nem tão estralada como Vôlei Futuro, Osasco e Rio, e sem mencionar a Dani Lins e a Sassá, tem excelentes jogadoras, como Soninha, Natália (meio de rede) e Elisângela.

      Vitória merecida!

      Agora, o RJ com essa linha de passe vai sofrer muito nesta SLF. Tomara que a Natália cresça nesse campeonato na posição de ponteira passadora…será bom para o RJ e para a nossa seleção.

  • Vitor

    Zebra se considerarmos os times no papel. Mas como bem disse a Soninha no final do jogo, o jogo é decidido dentro da quadra. E se julgarmos a atuação pífia contra o Macaé e o jogo de hoje, o resultado foi pra lá de normal. O time do Rio de Janeiro parece um time que foi formado agora por um bando de novatas. As jogadoras completamente abatidas em quadra, mostrando ainda haver um desconforto entre elas apesar de já haver boatos de que o tal “desconforto” foi superado, né?

    Fernanda Venturini não se entende com Sheilla e muito menos com a Mari. Ver jogadoras do nível delas dando em branco nas bolas de tempo daquela forma é patético. Nunca vi combinação tão mal combinadas (com o perdão do pleonasmo). Só Regiane parece entender a Fernanda dentro de quadra. E um time que depende de Regiane pra virar bola, o resultado é esse aí: um sonoro 3×0 do Sesi, que em nenhum momento se deixou impôr por um time que até agora só é bom fora de quadra.

    Já o time do Sesi deu um show. Sem a Elisângela, se viu obrigado a entrar com uma oposta que pouco inspirava confiança e muito muito menos virava bolas. O passe no início foi um tormento, mas depois que Sassá e Soninha se acertaram no fundo de quadra, a Dani Lins deu um show na distribuição, inclusive soltando bolas com as centrais que não costumam ser tão acionadas quando a Lili está em quadra. O Sesi tem um time muito guerreiro, experiente e um tanto quanto “truqueiro”. Mas é gigante no fundo de quadra. Até a Teny, bastante criticada temporada passada no Volei Futuro jogou bem. O bloqueio que é considerado o ponto fraco do time fez poucos pontos, é verdade. Mas incomodou o time do RJ o tempo inteiro obrigado Sheilla, Mari e cia a largarem o tempo todo. No início até com sucesso, mas depois a cobertura se ajustou com o bloqueio e o que vimos foram poucas bolas limpas caírem do lado do time paulista.

    Quem foi ver o Unilever e Fernanda Venturini (como eu fui) viu o Sesi provar que brigará sim pelo título. Talmo parece ter o time nas mãos, as meninas dentro de quadra aceitam suas limitações e compensam com vontade. Soninha é a cara desse time. E no final ela ainda provocou a torcida que a vaiava sem motivos. Adorei!

  • amaury couri

    Infelizmente, não dá mais para a Fernanda Venturini. Como será, nesta altura da liga, que o Bernardo vai resolver este problema ? Ainda mais sendo a patroa. Sendo um técnico super vitorioso e experiente, não poderia cometer um erro tão grosseiro, fazendo-a voltar. Quem assistiu a final do carioca feminino, com certeza imaginava o que iria acontecer hoje e nos próximos jogos da super liga, pois a vitoria sôbre o Macaé, com ela em quadra, foi muito sofrida, sôbre uma equipe das mais, senão, a mais fraca de toda superliga. Este ano, para a Unilever, já era. Obs : sabesmo todos da qualidade técnica da Fernanda, porém na idade que está, tendo ficado 4 anos sem jogar, realmente não dá mais. “TIME SEM LEVANTADORA, NÃO JOGA”. Quem terá coragem de falar com o Bernardo ? Imagino que o patrocinador, pois vai doer no bolso e muito.

    • Cássia

      Nesta altura da liga? Que também poderia ser substituído na frase por “no início da liga”. Por favor, deixem o tempo passar para começar a dar opiniões. Dois jogos não são referência para análise alguma. Esse time é muito forte e conta com o melhor técnico (disparado) da Superliga. Não se precipitem.

  • cleverton

    Nem não começou a superliga e Fernanda já é considerada culpada? Por acaso é ela que passa? Fala sério. Para mim o time do Rio ainda vai voltar a jogar bem mas não sei se sera suficiente para vencer os clássicos e outra, a diferença de campeonato estadual prevaleceu nesse início de competição.

  • Ana

    O problema do Rio não foi passe, e sim o mesmo da seleção: AS JOGADORAS ESTÃO CANÇADAS. Falta POTÊNCIA no ataque.

    Não é possível que Sheilla e Mari, por exemplo, tenham desaprendido a jogar. Elas estão esgotadas. É a única explicação.

  • Léo

    Historicamente “times estrelados” nunca deram certo, o UNILEVER entrou nesse campeonato como suposto campeão, mas se esqueceu que o jogo é dentro de quadra.

    No jogo de hoje deu tudo errado para o RIO:

    FERNANDA VENTURINI dando dois toques,

    MARI e REGIANE com aquele passe…,

    SHEILA , VALESKINHA e JUCIELE não conseguiram se acertar com a bola que chegava (eu achei um pouco baixas),

    Já o SESI entrou como franco atirador e se mostrou um time bem fechadinho com o tecnico TALMO.É impressionante como a DANI LINS é outra jogando em clube né?!

    A SL tá só começando!!!!

  • A SL SÓ ESTÁ COMEÇANDO E TEREMOS MUITAS REVIRAVOLTAS. O SESI PAR MIM FOI UMA GRATA SURPRESA ESPERAVA UM 3X0 DA UNILEVER, MAS O QUE VIMOS FOI O OPOSTO. BERNARDINHO PODE CONSEGUIR ARRUMAR A CASO, COM A VOLTA DA NATALIA, MAS A SITUAÇÃO É PREOCUPANTE. POR OUTRO LADO ACHEI MUITO FRACO O JOGO O SOLYS, APESAR DA VITÓRIA. A RAÇA DO SESI FOI EXPRESSADA NA ATUAÇÃO DA JOVEM GABI (VAI PRA CIMA). A PRESASÃO É MENOR E AS JOGADORAS CONSEGUIRAM JOGAR MAIS SOLTAS. VAMOS VER GRANDES JOGOS

  • Ressucitaram a Fernanda Venturini e pelo que ela demonstrou hoje, vai enterrar o time do Rio de Janeiro. Com 4l anos e 4 sem jogar é o fim da picada querer jogar em alto nível. Vai manchar sua carreira vitoriosa.

  • pamela

    BOA NOITE DANIEL, HOJE POR INCRÍVEL QUE PAREÇA SENTI MUITA VERGONHA DE ESTAR SENTADA NAS ARQUIBANCADAS DO MARACANANZINHO, E TENDO QUE OUVIR VÁRIOS TORCEDORES CHAMAREM A JOGADORA DANI LINS DE MERCENÁRIA E VÁRIAS OUTRAS COISAS, QUANDO É QUE A SOCIEDADE VAI MUDAR O SEU COMPORTAMENTO.

  • Luciano

    A receita da competição é simples, porém trabalhosa. Times que podem vencer os ditos grandes e com jogadoras de maior expressão não poderão abrir mão de uma tática feita pelo técnico do começo ao fim da partida. Seja com um saque diferente, uma linha de defesa bem estruturada um bloqueio composto, jogadas mais rápidas, largadas ou ataques precisos. Tudo isso o Sesi fez hoje contra o Unilever/Rio. Saque nas ponteiras que são fracas de passe, defesas das bolas fortes diagonais que são marcadas, bloqueios na saída que eram muitas vezes a única saída para o Rio, largadas ora na frente, ora no fundo de quadra desestabilizando a aquipe contrária. Enfim, o jogo foi bem estudado pelo Talmo e suas jogadoras, que pelo visto seguem sua conduta de trabalho. Assim como disse o Daniel e concordo com ele que o passe vai definir a Super Liga e vou além, tanto na feminina como na masculina, haja visto o Sesi masculino dando aula de passe e defesa hoje contra o EBX. Portanto, Soninha e Sassa, Paula e Garay, Jaqueline e Tandara, Mari e Natália nessa ordem darão o volume de jogo que cada equipe merece.. hehe sem contar com as líberos que aí o Sollys sai na frente com a super Camila Brait melhor líbero do Brasil.

  • tuffy

    ATENÇÃO MULAMBADA PAULISTANA, INCLUINDO O COLUNISTA…. TODOS SABEM QUE “UNILEVER”.. É CHAMADA DE RIO DE JANEIRO (SUA DOR DE COTOVELO)

    • Daniel Bortoletto

      Santa educação
      Um desafio pra você: Jogam Rio de Janeiro x Minas. É masculino ou feminino? E Sesi x Rio de Janeiro?
      Aqui a regra é clara e vou repetir pela última vez: valoriza-se quem paga a conta, quem sustenta o time, quem contrata astros e estrelas. Ou quem mantém o time do Bernardinho e do Eike é a prefeitura ou governo do Rio de Janeiro?
      Se quiser seguir a teoria da Rede Globo, que não cita o nome das empresas, fique à vontade. Mas respeite a opinião dos outros, que aqui tem educação e respeito com opiniões contrárias

      • Rafael B.

        Valeu demais Daniel!!!
        Bairrismo não leva ninguém a lugar nenhum…

  • Diego

    Olá Pessoal 1ª rodada muito boa, algumas surpresas, umas decepções, enfim muito boa, se você pudessem montar uma seleção da 1ª rodada como seria? segue a minha abaixo.

    Títulares

    Dani Lins – Levantadora – SESI – SP
    Adenizia – Central – Sollys/Osasco – SP
    Thaísa – Central – Sollys/Osasco – SP
    Izadora – Oposto – São Caetano/Runner – SP
    Fernanda Garay – Ponteira – Vôlei Futuro – SP
    Soninha – Ponteira – SESI – SP
    Teny – Líbero – SESI -SP

    Reservas

    Macris – Levantadora – São Caetano/Runner – SP
    Natasha – Central – Usiminas – MG
    Letícia Hage – Central – Mackenzie – MG
    Lia – Oposto – São Bernardo/BMG – SP
    Suelle – Ponteira – BananaBoat/Praia Clube – MG
    Herrera – Ponteira – Usiminas – MG
    Juliana Paes – Líbero – São Caetano/Runner – SP

    E aí pessoal o que acharam? por favor der seus comentários

  • Yuri

    Eu acho que o Bernardinho foi muito corajoso em contratar a Venturini para essa temporada. É ou foi uma ótima levantadora, mais sua hora já passou. para mim ela deveria continuar vendo os jogos de casa, ou até mesmo estar ajudando o Unilever de outra forma sei lá, na comissão técnica… Bernardinho deveria dar chances para outras levantadoras, manter a Roberta e contratar uma jogadora jovem e que estivesse em assenção, porque está na cara que a Venturini vai ficar um bom tempo desse jeito, “catastrófica” como ela disse, ela pode ter um bom toque, refinado e com muito estilo, mais uma levantadora precisa também defender e até mesmo ajudar no bloqueio, coisa que ela esta devendo muito, enfim, acho que deveria abrir espaço pra levantadoras jovens conseguir mais experiencias e aprender mais, ou será que ele vai querer ressucitar outras jogadoras tbm? Ana Moser, Leila, Vera Mossa seriam uma boa opção HAHAHAHAHAHAHAHA
    em relação ao passe, ele deveria ter mantido a Suelle e não a Amanda. Ambas são boa no fundo de quadra, passam e defendem bem, mais acredito mais na Suelle, é mais alta, tem um bom bloqueio e sendo treinada por um bom técnico como bernardinho, poderia ser uma das melhores ponteiras passadoras do Brasil, deveria ser reserva desse time, poderia ajudar bastante. Continuaria com Mari, porque entre todas as ponteiras do Brasil, é uma das melhores em potência no ataque, só falta mesmo ter um bom descanço. Está na cara que Regiane deu uma evoluída nesses ultimos tempos, está bloqueando melhor, e atacando melhor também, deu pra ver nesses dois últimos jogos, que em algumas bolas que ela costumava largar, ela acelerava o movimento e dava uma pancada na bola, agora treinar mesmo passe (TREINAR MUITO) e defesa. Agora falando de Natália, ótima contratação, é perfeita no ataque, coisa que ninguém pode por defeito, boa no bloqueio e na defesa, como vai ser ponteira, Bernardinho dará um jeito no passe. Fabizinha, sempre uma boa líbero, tem que dar uma descaçada também.
    Falando sobre as centrais, Jucy é uma boa atacante, boa bloqueadora, se encaixa bem nesse time. Mara é nova, mais poderá se tornar uma Fabizona, hoje ainda é uma central normal, que não dá muito aquela confiança pra levantadora, como a Fabiana dá, mais com o tempo ela adquire isso, uma boa promessa. Todo mundo sabe que Valesquinha é uma ótima jogadora, experiente, campeã olímpica enfim, mais não gosto dela, e pra mim desde o ano passado não se encaixa no time, pro lugar dela, contrataria uma jogadora alta, que bloqueasse tão bem como a valesquinha, e fosse melhor no ataque, aqui no Brasil, Natasha do Minas seria boa pra posição, fora que é muito alegre, é uma jogadora que dá gosto de ver. mais acho que pra dar um gás mesmo nesse time, deveria ter um estrangeira no elenco, Foluke Akirandewo e Arrigheti completariam muito bem esse time. E sobre opostas, esse time está bem servido. Sheilla melhor do Brasil, vai ajudar muito nessa superliga, só descançar também, é a jogadora mais exigida do Brasil. Jú Nogueira é um promessa pra posição, alta, ótima potência no ataque e é jovem também. E ainda tem a Nathália, versátil, veio pra ser ponteira, mais poderá jogar como oposta.

    Bernardinho, técnico extraordinário, vamos pensar melhor!!

  • Diogo Márcio

    De fato o Unilever teve sorte, pois iria enfrentar o saque da Lili (pode-se até dizer que é um ataque) e viu a oposto reserva sendo titular, que não soube aproveitar por conta da sua má recepção. Eu havia falado no post (Especial SL-F) que era a jogadoras que apresentaram uma atuação abaixo do esperado na CM (exceção da Jucy, que teve poucas chances de ser titular).

    O que mais me revolta, é ver a Renata ex-Minas(é titular na época), hoje ser a 4° central! Ela é nova, tem um futuro longo pela frente, é poderia ser convocada para seleção de novas se estivesse atuando, acho ela bem melhor que Andressa do VF.

    Parabéns ao Sesi! Gabi ofuscando a Venturini hahahaha’

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo