Unilever e Sollys/Nestlé caminham para o óbvio 2 a 0



Será surpreendente ver algo diferente do acontecido ontem nos duelos Unilever x Rio do Sul e Sollys/Nestlé x Usiminas/Minas.

3 a 0 para os favoritos, sem qualquer susto nas parciais, deixando assim os dois gigantes que dominam a Superliga há quase uma década bem próximos da semifinal.

No Tijuca, no Rio, Gabi voltou a se destacar pela Unilever. Foram 14 pontos e o troféu de melhor em quadra para a jovem ponta. Hoje acho que já vale colocar em discussão: a contratação de Logan Tom foi desnecessária? Pelo que Gabi está jogando, a americana não teve o impacto que se esperava no retorno para o Brasil. Quando estiver recuperada da contusão, Tom poderá esquentar o banco. Uma cena até certo ponto rara, não?

No sábado, às 16h, em Rio do Sul (SC), a série deverá terminar. E a Unilever vai esperar o vencedor de Sesi x Banana Boat/Praia Clube.

Em Osasco, o Sollys/Nestlé finalmente contou com uma atuação sem altos e baixos de Sheilla na vitória sobre o Minas. O 25 a 11 do terceiro set talvez tenha sido exagerado, mas demonstra a diferença dos times na temporada.

A oposto terminou o duelo com 19 pontos e admitiu depois que estava devendo uma atuação convincente. Se Sheilla mantiver o crescimento nos playoffs, será um diferencial neste estrelado time de Luizomar de Moura.

O segundo jogo da série será na sexta, às 18h30, na Arena Vivo, em BH.

 



MaisRecentes

Dentil/Praia Clube confirma presença no Mundial



Continue Lendo

Seleções disputarão amistosos pelo país antes dos Mundiais



Continue Lendo

O adeus do genial genioso Ricardinho



Continue Lendo