Unilever. De novo!



Mudar um finalista após uma década não foi suficiente para alterar o desfecho mais comum da Superliga feminina em seus 20 anos de história.

A Unilever errou menos e derrotou o Sesi por 3 a 1, na manhã deste domingo, no Maracanãzinho, faturando pela nona vez o caneco.

As parciais de 21-11, 21-12, 13-21 e 21-16 explicam bem como foi o jogo. Feio, com erros infantis, sem equilíbrio e alternâncias no placar… Em alguns momentos, nem sequer parecia ser a final de um campeonato tão importante.

Mas isso não diminui o mérito da Unilever. Apesar do péssimo terceiro set (chegou a estar 11 a 1 para o Sesi), o time carioca teve mais espírito vencedor. Talvez isso tenha sido o que mais faltou para as paulistas. Pareciam estar satisfeitas com a presença na final. E tal percepção ficou ainda mais clara, pra mim, nas declarações pós-jogo, elogiando a campanha até ali, a reação depois de um primeiro turno ruim, a conquista do Sul-Americano… Faltou sangue nos olhos, como se costuma dizer. Faltou Ivna, que sucumbiu à pressão e pontuou apenas três vezes. Faltou capricho de Dani Lins na distribuição dos contra-ataques. Faltou Fabiana desequilibrar, como aconteceu na reta final da temporada. Faltou uma coadjuvante se transformar em protagonista…

Já para a Unilever sobrou a superação de Fofão. Aos 44 anos, ela contagiou as companheiras de time pela forma com que ignorou uma lesão na panturrilha para liderar o time mais uma vez rumo ao título. Quem for ver o VT, repare nas reações das atacantes após a levantadora correr atrás de passes ruins e consertar o que parecia perdido? É quase um pedido de desculpas misturado com devoção na comemoração dos pontos. Como escrevi no Twitter durante o jogo, Fofão levanta com mais precisão, de manchete, em deslocamento, do que muita levantadora faz de toque, parada. O tempo é cruel com todos, mas Fofão a cada temporada prova que é possível seguir em alto nível, superando dificuldades e limitações físicas com talento puro e disposição de uma garota.

Garota que se transforma em adulta em decisões. Uma forma de simplificar a atuação de Gabi, em mais uma final. Passou parte da Superliga sem brilhar, sendo questionada pelas oscilações no passe.  É a idade, diziam alguns. Idade que não foi problema para ele marcar 14 pontos, 13 deles no ataque, para liderar a Unilever, fazendo com que mais uma atuação apagada de Sarah Pavan prejudicasse o resultado final. A prova do amadurecimento de Gabi  é uma boa notícia principalmente para a Seleção, que não vive um grande momento com suas principais pontas.

Parabéns, Unilever. Manter-se tanto tempo no topo é um desafio que poucos no esportes conseguem superar.

 

 



  • Aline

    Coitada da FOFÃO!!! Depois dessa final ela merece ser CANONIZADA!!!
    O Papa Francisco, se viu a final transformará a Fofão em Santa.
    MIHAJLOVIC fez de tudo para acabar com raça da Fofão, fez ela correr, se jogar no chão, atropeçar e se desgastar ao máximo para tentar consertar os passes ridículos da MIHAJLOVIC.
    FOFÃO jogou a final com dores devido à contusão na panturrilha, e a Sérvia contribuiu muito para essa contusão fazendo sua levantadora se desgastar mais que o necessário e na final martirziou Fofão mais ainda.
    Enfim, Fofão não teve que vencer apenas o SESI, teve que vencer Mihajlovic também. Foi a jogadora mais guerreira em quadra, jogou essa final como se fosse a primeira da sua vida, correndo e motivado como uma estreante, aliada a técnica e a experiência de toda a sua carreira. Com certeza uma verdadeira MVP!!!
    FOFÃO não pode parar, o vôlei precisa dela!!! Emocionante vê-la ser OVACIONADA num MARACANÃZINHO lotado, elogiada tanto pelas companheiras como pelas adversárias, a melhor e mais dedicada levantadora do mundo em atividade!
    Gabi Guimarães se superou para suprir a deficiência da Sérvia.
    Juciely e Ana Carol estiveram impecáveis.
    Fabizinha a melhor líbero do brasil, defendeu TUDO!!!
    Amanda incrível, sempre entra quebrando o passe.
    Inversão do 5×1, com Roberta e Bruna foi providencial para aliviar um pouco a Fofão.
    Régis entrou qdo Mihajlovic estava levando de vez o time pro brejo.
    Com exceção da Mihajlovic, todas as jogadoras da UNILEVER se superaram na final!!!
    Depois da final minha seleção da Superliga é:
    Levantadora:Fofão,
    Oposto: Monique,
    Meios: Ana Carolina, Juciely,
    Ponteiras-Passadoras com “P” maíúsculo: Michelle Pavão, Gabriela Guimarães,
    Líbero: Fabizinha
    Tecnico: Bernardinho.

    Não dá para escolher ponteiras que não passam, elas deixam o jogo horroroso e se não tiver uma FORA-DE-SÉRIE levantando como a Fofão a partida vira uma PELADA BRAVA. Então a favor de um voleibol bonito, técnico e bem jogado, nunca vou por MIHAJLOVIC na minha seleção!

    • Naty

      Concordo. Ponteiras ruins deixam o jogo horroroso. Fofão foi uma guerreira mesmo.

  • Aline

    Coitada da FOFÃO!!! Depois dessa final ela merece ser CANONIZADA!!!
    O Papa Francisco, se viu a final transformará a Fofão em Santa.
    MIHAJLOVIC fez de tudo para acabar com raça da Fofão, fez ela correr, se jogar no chão, atropeçar e se desgastar ao máximo para tentar consertar os passes ridículos da MIHAJLOVIC.
    FOFÃO jogou a final com dores devido à contusão na panturrilha, e a Sérvia contribuiu muito para essa contusão fazendo sua levantadora se desgastar mais que o necessário e na final martirziou Fofão mais ainda.
    Enfim, Fofão não teve que vencer apenas o SESI, teve que vencer Mihajlovic também. Foi a jogadora mais guerreira em quadra, jogou essa final como se fosse a primeira da sua vida, correndo e motivado como uma estreante, aliada a técnica e a experiência de toda a sua carreira. Com certeza uma verdadeira MVP!!!
    FOFÃO não pode parar, o vôlei precisa dela!!! Emocionante vê-la ser OVACIONADA num MARACANÃZINHO lotado, elogiada tanto pelas companheiras como pelas adversárias, a melhor e mais dedicada levantadora do mundo em atividade!
    Gabi Guimarães se superou para suprir a deficiência da Sérvia.
    Juciely e Ana Carol estiveram impecáveis.
    Fabizinha a melhor líbero do brasil, defendeu TUDO!!!
    Amanda incrível, sempre entra quebrando o passe.
    Inversão do 5×1, com Roberta e Bruna foi providencial para aliviar um pouco a Fofão.
    Régis entrou qdo Mihajlovic estava levando de vez o time pro brejo.
    Com exceção da Mihajlovic, todas as jogadoras da UNILEVER se superaram na final!!!
    Depois da final minha seleção da Superliga é:
    Levantadora:Fofão,
    Oposto: Monique,
    Meios: Ana Carolina, Juciely,
    Ponteiras-Passadoras com “P” maíúsculo: Michelle Pavão, Gabriela Guimarães,
    Líbero: Fabizinha
    Tecnico: Bernardinho.

    Não dá para escolher ponteiras que não passam, elas deixam o jogo horroroso e se não tiver uma FORA-DE-SÉRIE levantando como a Fofão a partida vira uma PELADA BRAVA. Então a favor de um voleibol bonito, técnico e bem jogado, nunca vou por MIHAJLOVIC na minha seleção!

  • SELEÇÃO NÃO VIVE UM BOM MOMENTO NAS PONTAS?

    Daniel gostei do seu texto, quase perfeito. Exceto dizer que a seleção não vive um bom momento nas pontas. Como assim? Garay, Jaqueline e Tandara. Como assim? Gabi foi mal sim durante toda a temporada, e nesta final ela foi bem porque Fofão jogou com o passe na mão, acelerando as bolas para Gabi que sempre atacava com o bloqueio quebrado. E o bloqueio do Sesi não apareceu neste jogo.

    • Daniel Bortoletto

      Jaqueline não joga há 1 ano. Tandara é mais oposto do que ponta. Garay eu concordo.

      • SELEÇÃO NÃO VIVE UM BOM MOMENTO NAS PONTAS?

        Daniel, Jaqueline sem jogar há 01 ano por causa da gravidez, estando grávida ou com as mãos amarradas joga mais que todas em atividade no Brasil. Tandara rende mais de ponteira do que oposta, não é atoa que o Zé colocou ela de ponteira no Amil. Gabi só se destacou na temporada passada porque a Superliga 2012/2013 foi de nível fraco e na seleção porque as principais seleções jogaram sem suas principais jogadoras. Exemplo? Mundial de Clubes do ano passado foi péssima, na final foi engolida pelo VAKIFIBANK.

  • DANI LINS SEM OPÇÕES DE JOGO

    Daniel, outra observação: Dani Lins não tinha muito o que fazer, o passe do Sesi não existiu neste jogo. Bernardinho minou o passe do Sesi, consequentemente as bolas de meio com a Fabiana não existiu.

    • Daniel Bortoletto

      mas ela pecou em várias escolhas nos contra-ataques, na minha opinião. Essa é minha crítica

      • Edu

        Dani Lins jogou uma partida bem abaixo da expectativas e jogou menos que a Fabíola na segunda partida contra o Osasco.Foi a melhor levantadora do campeonato, certamente.Mas no final ate mesmo uma fragilizada Fofão fez a diferença contra uma saudável e quinze anos mais nova Dani Lins.Uma das opiniões questionáveis do Bernardo na semana foi colocar a Dani como a melhor levantadora do mundo.Ficou claro, que, quando falaram a mesma coisa da Thaisa, na primeira fase do campeonato, ambas ainda não o são para esse status.

  • LEANDRO

    É por isso que eu não queria que o Sesi fosse para a final com a Unilever. Eu sabia que o time iria tremer na final. E foi o que aconteceu. Torci para o Sesi nesta final, mas sabia que o time iria borrar as calças. Para todos os que acompanham vôlei, hoje foi nítido que o Talmo é um técnico fraco. O time chegou aonde chegou graças a Dani Lins e Fabiana. Talmo esperou o Sesi perder 2 sets para tirar a Ivna. As ponteiras Suele e Dayse sentiram a final, erraram todos os passes possíveis e comprometeram a única jogada de decisão do SESI: Fabiana. A ponteira Suele é muito fraca, nem passe que era o seu único diferencial funcionou hoje. A líbero Suelem alguém viu no jogo? Foi omissa, não assumiu a responsabilidade, não passou e nem defendeu. A central Bia, também mais uma vez em jogo decisivo não apareceu. Claro que o passe não tava saindo, mais não pontou no bloqueio.

  • LEANDRO

    Parabéns ao Bernardinho. Não gosto de certas atitudes dele, mais tenho que tirar o chapéu é um técnico que sempre faz a diferença. Tira leite de pedra. Hoje ele engoliu o péssimo Talmo, assim como fez na temporada passada quando engoliu o também péssimo e enganador Luizomar de Moura. Bernardinho se não fosse tão bairrista na hora de deixar o filho dele como titular da seleção, teria ganho o ouro olímpico em 2008 e 2012. Quero dizer que Bruninho é um bom levantador, mais não para ser titular da seleção. Fica a lição para os outros times da Superliga. Se querem ganhar tem que contratar o melhor técnico e a melhor levantadora. Isso é o início de um time vencedor.

    • Paula Gomes

      E você Leandro precisa melhorar o português, aprender a usar MAS no lugar de MAIS.

      • LEANDRO

        Professora PHD Paula, obrigado pela sua inteligência espetacular. Vou ficar mais atento a esses erros de português, mais, digo, mas seu comentário de vôlei foi fantástico. kkkkk

  • daniel

    Mais uma vez Bernardinho! E viva Fofão! Emocionante vê-la jogar. Gabi foi a melhor em quadra e Carol também brilhou. Fabi como sempre fazendo a diferença. Mihajlovic oscilou mas contribuiu bastante. Pavan apenas razoável. Juciely foi bem. As substituições foram todas certeiras, com Roberta, Bruna, Regiane e Amanda. Mais uma vez Unilever/Rio.

    • Mister Volei

      O problema do Rio para a próxima temporada é muito fácil de resolver:esqueça de contratar Fabiana, dê um belo adeus à Sarah Pavan, coloque Mihajlovic na saída,contrate Fernanda Garay e mantenha a base atual que será campeão novamente na próxima temporada e dessa vez com sobras.

  • Jairo(RJ)

    Parabéns ao Unilever por ter errado menos e conseguir minar as opções do Sesi. Realmente um jogo em termos emocionais superando os de ordem técnicas.
    O fato de Ivna ter bancado para a Dayse até consegue-se entender. Mas pq Dani Lins pouco usou sua oposta?

    Daniel, não na SL não temos mais a premiação do MVP?

    • IVNA É HORRÍVEL

      Jairo não viu o jogo? A Ivna começou o jogo tomando uns 200 tocos. É um oposta de força apenas, não tem técnica, não sabe explorar bloqueios.

      • Jairo(RJ)

        Desculpe, mas não me referia a Ivna. Referia-se a Dayse, que fez a função de oposta no quarto set.

  • Jairo(RJ)

    Parabéns ao Unilever por ter errado menos e conseguir minar as opções do Sesi. Realmente um jogo em termos emocionais superando os de ordem técnicas.
    O fato de Ivna ter bancado para a Dayse até consegue-se entender. Mas pq Dani Lins pouco usou sua oposta?
    Parabéns também ao Talmo e auxiliares pelo trabalho junto a equipe paulista.

    Daniel, não na SL não temos mais a premiação do MVP?

  • Rose

    Realmente o Sesi tremeu na final, mas acho que fosse o Molico tbem não mudaria o resultado.
    Agora vamos esperar as contratações.

  • Naty

    Não deu para o meu Osasco e estava torcendo pelo SESI, mas o Unilever jogou com mais sangue nos olhos. Entrou pra vencer. Merecido! Bernadinho, não tem como não ser sua fã. Sabe usar como ninguém o que tem nas mãos. Talmo também está de parabéns. Mexeu bem quando precisava. Foi corajoso em tirar a Ivna quando ela realmente não ia mais render…mas hoje não entrou o jogo da Fabiana e da Dani…..méritos do Unilever também.
    Me digam se somente eu que penso que o Osasco precisa de um novo técnico? Precisa de mudança, renovação……não sei…..no jogo contra o SESI senti que faltou um técnico que soubesse ler melhor o jogo….e dar instruções de verdade para a Fabíola, por exemplo, que pecou bastante naquele jogo. Eu nunca vi o Luizomar conseguir mudar realmente um jogo…como o Talmo fez com o SESI…..
    Mas enfim, ansiosa para a próxima Superliga. Parabéns ao Unilever! Parabéns a Fofão! Chorei horrores com a entrevista dela após o jogo.

  • Afonso RJ

    A Unilever chegou a essa final, após 6 derrotas e um terceiro lugar na fase classificatória, sendo que no returno perdeu para adversários diretos na disputa do título como Osasco, Amil e SESI. Confesso que estava meio descrente na conquista do título da temporada, mas a Unilever provou mais uma vez ser um time de chegada.

    Apenas queria ressaltar aqui o papel da comissão técnica, que fez um excelente trabalho.

    1 – Soube motar um time equilibrado, com um bom banco. Roberta, Régis, Amanda e até a Bruna, corresponderam quando convocadas a participar. Principalmente a Roberta.

    2 – Soube minimizar os pontos fracos e explorar os pontos fortes do time. A recepção foi o grande problema durante todo o campeonato, mas apesar de estar longe do ideal, é inegável que técnica e taticamente melhorou nos últimos jogos. Também foi notável o crescimento do volume de jogo, com melhora tanto nas coberturas de ataque e bloqueio quanto nas defesas.

    3 – Soube lidar com os problemas físicos da equipe, principalmente da Fofão, e da Gabizinha, que no início da competição chegou com contusão e bastante desgastada fisicamente por seguidas maratonas na seleção. Soube recuperar a Gabi, não só na parte física como na parte psicológica, e poupar a Fofão para os momentos decisivos.

    Resumindo: fez um excelente trabalho de planejamento, visando que a equipe alcançasse seu máximo de produção justamente nos momentos decisivos.

    Me abstenho aqui de analisar o desempenho específico dessa ou daquela atleta, mas gostaria de enfatizar a excelente temporada da Carol, o crescimento da Gabi, a regularidade da Jucieli, a garra e a liderança da melhor líbero do mundo e de todos os tempos. Sarah que compensa a falta de potência com inteligência, defesa e jogo de equipe e Mihajlovic, que compensa uma grave deficiência na recepção com efetividade no ataque, simpatia e espírito de grupo.

    É chover no molhado, mas acho que nunca é demais: queria deixar aqui registrada a minha admiração por essa figura mágica, esse exemplo que é a Fofão. Jogou sua segunda final consecutiva no sacrifício sem deixar transparecer para não preocupar as companheiras. E mesmo assim fez um jogo de craque, inteligente, rápido e preciso. Achei muito boa a frase do Daniel quando disse que ela tem mais precisão de manchete na corrida do que muitas por aí de toque com a bola na mão. E o tempo todo sem perder a humildade e a simplicidade. É um privilégio ter podido testemunhar a trajetória dela, e certamente seremos invejados pelas próximas gerações de amantes do volei. Qualquer premiação ou elogio é pouco para uma atleta e uma pessoa como a Fofão. Essa sim, merecia muito ter uma estátua no hall da fama do voleibol mundial.

    Enfim, parabéns a todos: atletas e comissão técnica. Parabéns por mais um merecida conquista. E um parabéns especial para a Fofão, não só pela vitória, mas pelo “conjunto da obra”.

  • Lilika

    Torci para as paulistas…mas deu dó rs, realmente quem faz frente ao Rio só Osasco (e olhe lá). E Sarah Pavan saia pelo amor de Deus!!!!! kkkkkk Fofão o que dizer…o Rio deve este título à ela, parabéns.

  • Vivis

    Daniel, grande análise … como sempre textos muito coerentes

    A muito tempo não via uma final com qualidade técnica tão baixa, e olha que tinhamos 6 campeãs olímpicas em quadra. O que pode ser dito do nível de um jogo onde até a mito Fofão tem 2 toques marcados, a solução pro ataque é a Dayse e quem dá esperança de resolver o passe é a Regis.

    Unilever é um time que NUNCA arrega em jogos decisivos, camisa pesa, a experiência pesa, estar acostumado a decisões pesa e isso faz diferença sim. Ter um treinador quase mágico que consegue tirar leite de pedra como Bernardinho conta mto, pq depois da quase eliminação p o Pinheiros foi a mão do treinador e sua ultra competente Comissão técnica que mudaram a cara do time e na hora que valia a vida o time foi brilhantemente comandado em quadra pela Fofão, e que diferença faz ela em quadra, a confiança do restante do time muda totalmente. Nessa final foi bom ver a atuação da Gabi, voltando a ser importante pra equipe.

    Sesi mais uma vez provando que não basta ter dinheiro, é preciso inteligência nas contratações e definitivamente isso não existe por la. Agradeçam de joelhos a Dani Lins e Fabiana que carregaram o time nas costas e com sintonia, raça e talento conseguiram levar o time p essa final apesar dos prejuízos, PARABÉNS ao time que certamente foi muito mais longe do que as apostas mais otimistas feitas no inicio da competição.

    Concordo plenamente com a análise em relação as ponteiras da seleção, o momento é crítico e com a exceção da Garay que esta cada dia melhor, não vejo ninguém rendendo em nível internacional. Minha esperança é que a Jaqueline volte bem e readquira ritmo e a melhor forme bem rapidamente.

    Sinceramente essa final de Superliga me decepcionou em linhas gerais, parecia muito mais um jogo de inicio de temporada com times pegando ritmo e entrosamento do que a final do campeonato “mais importante” do pais

  • Henrique Silveira

    Isso não foi final de campeonato … foi brincadeira de amigas … gostaria de ver a Gamova, Borodakova, Startseva, Goncharova, entre outras, pintarem as unhas de verde e amarelo para demonstrar que não existe rivalidade no voleibol … o único objetivo do SESI era passar pelo MOLICO na semifinal para que suas atletas pudessem provocar, pelo menos uma vez, nas redes sociais … vamos esperar para ver em qual equipe a Fabiana, central e principal jogadora do SESI, irá jogar na próxima temporada … como quando a Natália mudou do Sollys para o Unilever … estranho.

  • Kaká

    Bem, como fã de vôlei, confesso que fiquei decepcionada com esse jogo. Não pelo resultado em si. A Unilever realmente jogou melhor e o Bernardinho mostrou porque é um dos melhores treinadores do Brasil. O que me deixou frustrada foi a quantidade de erros de ambos os times, pois acredito que numa final, os dois devem entrar com “sangue nos olhos” e evitar errar o mínimo possível, o que não ocorreu hoje. Afinal, vejamos 25 a 11 e 25 a 12 nos dois primeiros sets em uma final para mim significa que apenas uma equipe jogou. No terceiro, foi a mesma coisa, só que do outro lado. Como explicar um placar de 11 a 1? Tudo graças à recepção do Rio. Infelizmente o SESI não soube aproveitar o mal momento no quarto set e deixou o Rio fechar. Não vou discutir as campanhas dos times nem criticar jogadoras ou técnicos, pois não sou especialista. Mas, como fã do esporte que sou, gostaria de ter visto uma final mais equilibrada e disputada pelos dois times para ver quem acertava mais e não para ver quem errava menos. Bem, de qualquer forma, parabéns ao Rio, ao Bernardinho e às jogadoras, que mesmo não sendo favoritos durante a temporada, mas mostraram que estavam preparados para uma decisão.

  • Luciano

    Segura a Unilever agora, com a Tandara de oposta (7 pontos) e Fabiana (7 pontos). Fofão ou Roberta de levantadora, Gabi e Mihaylovic nas pontas, e Juciely de meio com Fabizinha de líbero. Ou uma outra ponta passadora de precisão. Segura Unilever.
    O Sesi se contente com uma final no seu currículo, pois provavelmente isso não acontecerá nos próximos 3 anos.. hehehe

    • Mister Volei

      Não acredito que o Bernardinho deixará as pontas tão fracas para a próximo temporada. Também não acredito que ele vá abrir mão de Mihajlovic que tem uma verdadeira tijolada no ataque. O que o Rio provavelmente fará é colocar a Mihajlovic na saída de rede já que Sarah Pavan não “veio” para essa temporada e contratar uma ponteira que que seja boa no passe e com algum nível de ataque.

  • Caco

    Parabéns a Unilever por mais uma conquista! Cresceu no momento certo. Espero que o time consiga manter a base para a próxima temporada.
    Parabéns também ao Sesi! Por que não? A equipe quebrou uma hegemonia que durava anos. Se estavam satisfeitas com a final, não me admiro pela falta de experiência da maioria das jogadoras e da comissão técnica. Não acho justo criticá-las por causa disso. Elas não venceram um simples candidato ao título, elas eliminaram uma equipe que faria a sua décima quarta final consecutiva. Muitos tentaram, só elas conseguiram.

  • Edu

    Daniel, com sua permissão, vou fazer um bate bola do ponto positivo e negativo dessa superliga feminina.Vamos lá.1- PP – a bonita festa da final.Ginásio cheio,colorido e ingressos esgotados em 3 horas.PN – talvez a final do mais baixo nível técnico da superliga. 2-PP – a reconciliação aparente de ZRG e Bernardo.Já tinha achado um indicio quando se cumprimentaram se olhando nos olhos e com toque no ombro na segunda partida entre Campinas e RJ.Depois sentaram mais tarde e discutiram de forma direta a situação do vólei brasileiro.PN – o absoluto descontrole emocional manifestado pelo ZRG em algumas partidas de sua então equipe e com jogadoras de menor currículo.Chegando ao cumulo de ofender de forma moral sua levantadora numa transmissão ao vivo de televisão.3- PP merecidas homenagens a Fofão que comprovou em quadra que não estava acabada como se manifestava durante o decorrer da Superliga. PN – com lesões constantes e com carga bem menor de trabalho enfrentou uma competição muito dura e exigente para sua idade.Infelizmente é um indicio da necessidade da retirada do esporte de competição.4- PP a confraternização entre as equipes e um almoço grátis para as três equipes envolvidas na competição e os cartolas da federações estaduais. PN – as revelações do pagamento das comissões, o montante dos recursos e seu questionável uso pela CBV. Pelo dinheiro em disponibilidade temos um campeonato pequeno ,em media de público, e curto,em duração. 5 -PP a transmissão em rede aberta e fechada concomitantemente da final.PN – o abuso da ingerência da Globo (por decorrência do SportV) na pontuação de 21 pontos e dos dois tempos técnicos obrigatórios.O jogo fica muito fracionado.6 -PP a homenagem a Luciano do Valle na final .PN – o Nalbert identificando a viúva do Luciano como sua filha.Luciano trabalhava até o final da vida entre outras razões por ter sido casado cinco vezes.Cada vez com mulheres mais jovens e custos de amparo crescente as ex-esposas.7 -PP-o recorde das 28 vitórias do Osasco.PN- colocar como incompetente um trabalho em curto prazo que conseguiu esse resultado.Basta lembrar que o campeão da superliga jamais ganhou do Osasco nesta temporada 2013/14.8-PP as estrangeira Kristin( a melhor estrangeira da temporada) e Brankita(que decidiu quando foi exigida).PN Pelo resultado Sanja,Caterina( que desapontaram nas semi finais).No meio termo fica Pavin.9- PP – Gabi MVP da final e cada vez mais demonstrando que é a maior joia do vólei brasileiro pelo precoce potencial e absurda maturidade. Fabizona(MVP do campeonato), Carol, Juciely e Fabi(melhor libero do mundo).PN -a tal seleção das estatísticas do campeonato a que foi extremamente feliz ao premiar Andreia como também desastrosa ao deixar de lado a Fabizona.10-PP – Sesi quebrando a hegemonia de dois times que se mostravam fixos.PN – jogadoras que deixaram a desejar Thaisa(muito pela expectativa, até certa marra e colocada de forma questionável naquela seleção das estatisticas)Adenizia,Sheila.11- PP – com o quarto orçamento dessa competição o RJ coloca de forma inquestionável a qualidade de um trabalho solido e coeso entre jogadoras chamadas veteranas mescladas a novos e promissores talentos.PN – O Campinas que com maior orçamento da superliga ficou no terceiro paulista e quarto na superliga 2013/2014.Pelo volume de dinheiro empregado é muito pouco nesses dois anos.Parece que na nova fase da equipe o orçamento vai subir mais ainda.E, para finalizar, o risco existente de três equipes femininas deixarem de existir na próxima temporada.Parece que o Barueri é a primeira a sucumbir.Não basta ter aparentemente consolidação financeira para exigir um lugar de entrada na Superliga.È preciso um trabalho mais rigoroso nas categorias de acesso para reduzirmos mais as chamadas equipes de ocasião.O mercado e os admiradores do esporte agradecem.

  • Rodrigo C.

    Graças a Deus o SporTV decidiu transmitir o jogo, e me salvou da transmissão horrível da Globo, com os pessimos comentários do Tande!!! Tenho os seguintes comentários:
    1- A Sheilla com inveja, falando que o Sesi joga/ganha nos erros dos adversários… puro “recalque” de perdedor.
    2- Faltou agressividade por parte do Sesi-SP, não vi aquela vontade de ganhar, como vi nas semis contra o Molico/Osasco!
    3- Dani Lins é a levantadora hj mais preparada para assumir a titularidade da seleção, mas sinceramente, deixou muito a desejar… fez escolhas equivocadas! Eu no lugar do Talmo botaria a Carol A. pra jogar.
    4- Como havia dito, que gostava mais do Unilever mas queria o Sesi campeão, porém, se o Sesi fosse depender da Dayse no ataque não passaria… sempre falei q a melhor formação era Pri, Fabi, Ivna saindo na rede e com a Dani, Suelle e Suellen no fundo e não deu outra perdeu… era uma final, Talmo, hora de arriscar e botar o q tem de melhor.
    5- Sesi-SP a) sem o passe na mão da Dani e consequentemente sem Fabi ou Bia na rede, Ivna foi extremamente marcada sem chances de explorar ou recuperação, ainda mais por ser oposta de força bruta e sem muita técnica b) Fabiana, não conseguiu jogar pois sem passe e com bolas super forçadas, como novamente tinha dito a Fabizinha jogou varias pro alto, fora os tocos… e assim a confiança foi caindo, e até bola na rede a nossa melhor central jogou c) Suelle é uma jogadora indispensável para o Sesi, tem um passe espetacular mas esperar ataques fulminantes na rede é querer demais, um dos equívocos da Dani d) Dayse é uma ponta mais ou menos… erra no passe e leva tocos porém tem técnica e sorte para passar por blocks quebrados e) Suellen, apesar do peso tem uma técnica apurada e é super tática mas não comprometeu muito e) Bia, por ser jovem, sofreu mais q a Fabiana… sem o passe nem se ouviu falar do talento da mesma.
    6- Unilever/RJ a) Juciely principalmente Carol impecáveis no bloqueio b) Gabi, a melhor em quadra do lado do RJ, talvez do jogo nos principais fundamentos da sua função, passe e ataque c) Mihajlovic, os erros grotescos de passe, compensados no ataque d) já a Sarah deveu no ataque porém compôs o block muito bem, defendeu e passou… acho q era uma oposta assim q o ZRG queria pra liberar Natalia e Tandara no ataque e virar bolas quando acionada e) Fabizinha, UM MONSTRO.
    7- Fofão, mostrando pra Dani q tem muito a evoluir… botou tds da Unilever pra jogar! Uma lenda viva, e acho q ela deveria parar agr, sendo reverenciada por um lindo campeonato de superação … pois esta temporada mostrou q ela é a melhor levantadora de tds os tempos mas a condição física já não ajuda mais, joga no sacrifício e a próxima temporada tende a ser mais equilibrada.
    8- Equivocos da Dani Lins, forçou demais com Fabiana, Dayse e Suelle no ataque mesmo com a Priscila Daroit em quadra, e bem… fora outros levantamentos equivocados, deu Pani… faltou aquela rivalidade q ela teve com a Fabiola de ser a melhor.
    9- O Sesi entrou conformado por simplesmente ter quebrado a hegemonia tirando Osasco da final… poderia ter feito uma final melhor, uma pena o Talmo ter botado a Priscila Daroit apenas no final… pois pode não ter um passe fenomenal mas tem um ataque potente… o mais potente das duas equipes, perdendo apenas pra Mihajlovic. E outra, é uma jogadora q pode desequilibrar por ser jogadora ponta/atacante nível de seleção brasileira, faltou confiança(ou melhor ENTROSAMENTO mesmo).
    10- A Nestlé não deve ter ficado nem um pouco contente… alem de ter ficado em 3º, foi vaiado em pleno Maracanãzinho, fora as provocações das finalistas, tanto do Sesi quanto do Unilerver com as terceiras colocadas do Molico… IMPAGÁVEL A CARA DELAS KKKKK

    • Rafael

      1) Dayse foi a melhor atacante de extremidade do Sesi. Virou bolas do fundo inclusive.

      2) Priscila Daroit errou mais passe que a Dayse e melhorou no ataque apenas no fim. Não fez uma boa temporada como um todo.

      3) Ivna foi o de sempre: irregular. Não consegue explorar uma bola, bate reto, não tem a técnica de Sheilla e Monique e nem a força eficiente da Tandara.

      4) Dani foi pior que nos últimos jogos, é verdade, mas com aqueles passes do Sesi, ficava um pouco difícil um jogo mais equilibrado.

      5) Suelle errou muitos passes, e não acho que foi muito acionada pela Dani.

      6) Suellen não foi muito caçada no saque, mas defendeu menos que o habitual.

      7) Fabiana tava bastante marcada, e não bloqueou muito.

      8) Na minha opinião, Talmo tentou algumas mudanças, mas as jogadoras não corresponderam.

      9) Natália não tá numa fase boa de ataque.

      10) Unilever equilibrada, com Gabi se destacando mais pro final. Sarah não virou muitas bolas, mas errou pouco, bloqueou e defendeu. Fofão, a lucidez e a eficiência esperada.

      • Rodrigo C.

        Desculpa Daniel mas,
        1- A Dayse virou mais porém levou mais tocos ainda pela falta de sobriedade da Dani… forçou com ela com jogadora melhor na rede (Priscila Daroit)
        2- A Daroit entrou no fim do 2º dando outra cara ao Sesi… sacando e bloqueando bem, pena o Unilever ter abrido grande diferença. É tão tanto q venceram o 3º set, certo o Unilever relaxou mas não existe milagres.
        3- Ivna sentiu… parece saber jogar apenas contra seu ex-clube mas devo lembrar novamente que ela é jogadora de força sem muita técnica, e bem marcada deu no que deu.
        4- Dani realmente deveu muito, a maioria dos passes ruins foram da Dayse quando estava no fundo mas a Dani se equivocou bastante com o passe na mão também.
        5- A Suelle foi acionada sim, trabalhou a bola, pois sabe q não teria força pra passar no block do Unilever, a melhor na linha de passe do Sesi mas deixa a desejar na rede.
        6- Não comprometeu mesmo
        7- Por isso falei de uma importância maior no ataque, Fabiana marcada sobrecarregou a Ivna e deu no que deu… tocos e tocos
        8- Priscila Daroit entrou bem sim na sua posição de origem, a Dani não soube aproveitar enquanto ela não estava bem marcada… só foi utizar a ponteira quando a Sarah e a Juciely estavam marcando ela na rede (após a reclamação do Bernardo no tempo técnico) , difícil pra qualquer atacante mesmo sendo de nível de seleção… Tandara e Natália q o digam!!
        9- Natália Zilio? É a mais irregular, vira uma erra duas… faz um jogo bom e apaga em três, ZRG ainda acredita na maior promessa do volei brasileiro, que por sinal o tempo ta passando e nada!
        10- A Gabi sim pode ser chamada de promessa, jogou bem no passe e ataque… Sarah, não foi uma atacante nata mas defendeu, bloqueou e passou mas tbm atacou e virou quando acionada, foi muito técnica e tática no jogo, digo até q fundamental na linha de passe, foi uma oposta bem diferente da do ano passado.

    • daniel

      Inoportuno e deselegante o comentário da Sheilla durante o jogo, menosprezando as vitórias do Sesi. O Sesi venceu Osasco simplesmente porque foi melhor, mesmo com um elenco inferior.

      • Rodrigo C.

        Coisa de ma perdedora… entao ela e a equipe dela foi incompetente 3x , ah, não custa nada admitir que o Sesi foi melhor q o Molico.

  • BRUNO

    APÓS O JOGO A FABIANA FOI TIRAR FOTO NA TORCIDA , ELA CONFIRMOU QUE ESTÁ VINDO PARA A UNILEVER !!!!!!!

    • Luciano

      É justamente o que ficou claro, a ida da Fabiana Claudino para a Unilever. Agora o que fazer com a Carol e a Juciely, as titulares. Será que alguma delas sairão, ou vão disputar titularidade com a Fazizona?

  • EU QUERIA SÓ DEIXAR OS PARABÉNS PRA FOFÃO POR TUDO QUE SE FOI QUESTIONADO EM RELAÇÃO Á PRÓPIA NO INÍCIO DA COMPETIÇÃO,MOSTROU QUE PODE PASSAR MAIS UM POUCO DESSE ENORME TALENTO QUE É PRA POUCOS.A UNILEVER PRA MIN JÁ ERA CAMPEÃOOO DESDE A SEMANA PASSADA QUANDO O SESI CONFIRMOU A ELIMINAÇÃO DO MOLICO POIS CONCERTEZA IA SER SIM MUITO DURO ESSA DECISÃO PRA UNILEVER E PRA PROPRIA FOFÃO DESENVOLVER O SEU JOGO POIS OSASCO NÃO DEU FOLGA PRA LINHA DE PASSE DO RIO,O RIO AGRADECE DESDE JÁ O SESI POR TER CONSEGUIDO ESSA FAÇANHA DE IMPEDIR O MOLICO DE CHEGAR A 14 FINAL CONSECUTIVA.O SESI POR SUA VEZ DEVOLVE A GENTILEZA POR SIMPLESMENTE ENTRAR EM QUADRA E VER O RIO GANHAR COM AUTORIDADE A LIGA[LEMBRANDO SÓ NA FINAL]..O BERNARDINHO TAMBÉM TIRA LEITE DE PEDRA E SABE TRABALHAR AS LIMITAÇÕES DA SUA EQUIPE,A ÚNICA RESSALVA DA EQUIPE É DE TER ACORDADO TARDE DEMAIS PRA TEMPORADA DEIXANDO PASSAR A COPA BRASIL QUE LHE GARANTIA A VAGA PRO SUL-AMERICANO PRA BUSCAR O TÍTULO QUE NÃO TEM AINDA QUE É O MUNDIAL DE CLUBES QUE CONCERTEZA IRÁ TER MAIS CREDIBILIDADE LÁ FORA..AGORA É AGUARDAR O MERCADO SE MOVIMENTAR E VER AS SURPRESAS.

  • Paulinho

    O que quebrou o sesi foi a linha de recepção… ponteiras fracas de passe e ainda mais fracas de ataque, a oposta errando muito… se o sesi tivesse duas ponteiras melhores poderia ser tudo diferente, a Jaqueline e a Erika que fosse tinha dado um jeito… agora de que adianta ter as duas levantadoras campeãs olimpicas com um bando de atacantes meia boca??? Sesi precisa aprender a contratar melhor… Se a fabiana está mesmo indo para o Unilever e e Dani Lins para Molico Osasco, o Sesi precisa fazer brotar jogadoras de potência, poderia começar tentando segurar a Carol A. e trazer a Tiemi, Contratar a Jaqueline, brigar pela Tandara ou Trazer a Garay e oposta tem a Ivna e a Lia que são as sobram no mercado!!! agora uma central brasileira que possa substituir Fabiana é que vai ser difícil, mas acho que ficaria bacana ainda um time com: Carol A. e Ana Tiemi (levantadoras) Jaqueline, Garay, Suelle e Mari Cassemiro (pontas) e ainda tem a Mari, Ivna e Lia (opostas) e no meio Bia, Barbara e pode até ser a Carol Gattaz, libero sei lá só consigo pensar na Fabí, Camila Brait, verê e Leia do Pinheiros, são as quatro melhores… Já que é pra perder suas duas melhores jogadoras que traga jogadoras mais regulares…

  • cesinha

    deu a logica de um lado um time muito rodado e acostumado a decidir ano passado a situaçao era desfavoravel na casa do adversario perdia de 2 a 0 e virou este ano jogando em casa e contra um adversario inexperiente so se nao fosse jogar caso contrario era pule de dez no sesi pasmen a mais lucida e eficiente foi a sensacional DAYSE joga nada inocente FABIANA foi engolida taticamente carol mostrou o cartao de visita pra ivna na primeira bola toco pane lins so fez opçao errada falam tanto da BIA mas pra min falta muito ela e lenta nao tem eficiencia no ataque enfim precisa melhorar e aprender com carol começou dando um toco e fechou com uma bola rapida ! que recalque da SHEILA ,agradecer ao sport tv que nos livrou daquela trasmissao horrorosa da globo essa emissora passa a temporada toda sem falar no volei muitas pessoas nem sabem que tem campeonato de volei quando chega nas finais ela quer aparecer e estraga com trasmisoes horrendas e melhor ela ficar so passando jogo do flamengo assim nao enche o saco

  • wms

    A rigor, a superliga acabou entregando algo muito esperado pelos torcedores: Final diferente e campeão não absoluto. Explicando melhor, a final Rio x Osasco já vinha cansando a paciência, expondo um campeonato até um pouco chato por sempre ter doses de emoção que não mudavam os mesmos 2 primeiros colocados e os mesmos dois finalistas. Dessa vez, os dois primeiros colocados (e favoritos) ficaram pela semi-final (isso sim, é novidade) e o terceiro colocado desacreditado na maior parte do campeonato terminou campeão (isso sim, é superação).
    Concordo que o jogo da final não foi dos melhores e reconheço que ganhou o único suposto candidato ao título que não tinha minha torcida, mas é inegável que a história de sempre não se repetiu. Eu sei, o Rio ganhou a liga de novo, mas dessa vez a trajetória foi outra, o time trilhou o caminho mais difícil dessa vez (foi leite saindo de pedra mesmo) e não havia aquela sensação de mesmice permeando todo o campeonato. Certamente só acreditamos na eliminação de Campinas quando o segundo jogo realmente havia acabado, valendo o mesmo raciocínio para o Osasco: não eram resultados prováveis, dada a fase classificatória.
    Por fim, vale uma menção à péssima recepção demonstrada por todos os times nessa temporada. A “menos pior” recepção sumiu na final, um momento em que ela era indispensável e faria a diferença. Fica agora a expectativa para ver o que os candidatos ao próximo título vão fazer pra dar um jeito nisso, porque o jogo fica mesmo ridículo sem esse fundamento, porque não consegue nem começar…

  • wms

    A rigor, a superliga acabou entregando algo muito esperado pelos torcedores: Final diferente e campeão não absoluto. Explicando melhor, a final Rio x Osasco já vinha cansando a paciência, expondo um campeonato até um pouco chato por sempre ter doses de emoção que não mudavam os mesmos 2 primeiros colocados e os mesmos dois finalistas. Dessa vez, os dois primeiros colocados (e favoritos) ficaram pela semi-final (isso sim, é novidade) e o terceiro colocado desacreditado na maior parte do campeonato terminou campeão (isso sim, é superação).
    Concordo que o jogo da final não foi dos melhores e reconheço que ganhou o único suposto candidato ao título que não tinha minha torcida, mas é inegável que a história de sempre não se repetiu. Eu sei, o Rio ganhou a liga de novo, mas dessa vez a trajetória foi outra, o time trilhou o caminho mais difícil dessa vez (foi leite saindo de pedra mesmo) e não havia aquela sensação de mesmice permeando todo o campeonato. Certamente só acreditamos na eliminação de Campinas quando o segundo jogo realmente havia acabado, valendo o mesmo raciocínio para o Osasco: não eram resultados prováveis, dada a fase classificatória.
    Por fim, vale uma menção à péssima recepção demonstrada por todos os times nessa temporada. A “menos pior” recepção sumiu na final, um momento em que ela era indispensável e faria a diferença. Fica agora a expectativa para ver o que os candidatos ao próximo título vão fazer pra dar um jeito nisso, porque o jogo fica mesmo ridículo sem esse fundamento, já que não consegue nem começar…

  • O que fica de positivo nesta superliga feminina: foi a recuperação da Unilever graças a sua comissão técnica, o Sesi foi o adversário que o Bernadinho pedi-o a deus, foi um passeio, nunca foi tão faceio ser campeão, parabéns a Unilever.
    O que fica de negativo é a atitude grosseira do técnico Zé Roberto, principalmente com sua levantadora Claudinha chamando de burra, lamentável.
    O técnico Luizomar se equivocou na formação do elenco do molico, olha o as reserva da temporada 2012 2013,Karine,Ivna, Samara, é superior as reserva desta temporada, principalmente na inversão de rede, ele não confiava na Lia e Ana Maria, por isso não teve sucesso neta super. liga.

  • Marcos Monteiro

    Se os destaques da final foram uma levantadora aposentada,que foi dispensada pelo time turco.contundida, e uma ponteira baixa e fisicamente fragil,a Seleção Brasileira esta em péssima situação.Em breve teremos o campeonato mundial e, entao saberemos qual a real situação.No momento acredito que para as titulares não existem reservas à altura.

  • Edu

    Daniel, Thaisa teve menos coragem mas induziu no twitter.Sheilla, por sua vez, perdeu a mão ao afirmar em seu twitter que daria a medalha de bronze para derreter ao rebater sua ausência de senso esportivo na final com um seguidor.Como também afirmou que o time de lá (induzindo o Sesi ) tem banco que ganha mais que certas titulares do Osasco.Assisti as imagens pós partida no GE e achei realmente bastnate exagerado a comemoração mutua – nada contra a confraternização no restaurante com banho tomado e selfies para o instagram.Parece que , no moneto, o Sesi não tinha perdido o título mas comemorava a derrocada do Osasco.Dizer que em alguns campeonatos escolares se encontra mais competitividade que a final de ontem não seria absurdo.No entanto, fica difícil assimilar as afirmações de excesso de competitividade de Sheilla.Isso se demonstra em quadra lutando pelo seu time, respeitando as regras e prevalecendo a arte da técnica sobre o calor da emoção.Fator que Sheilla deixou muito a desejar na temporada e o fez bem na segunda partida contra o Sesi.Thaisa, por sua vez, precisa assumir de vez a garota de personalidade considerada forte que não apenas , segundo boatos dos bastidores do vólei, tem poder de veto nas contratações do Osasco.Seu histórico deve prevalecer sim na quadra.Não permitindo que uma companheira de seleção imponha tamanho diferencial de exito atuando na mesma posição de forma absolutamente dominante como fez a Fabizona.Coloque, por enquanto, sua pretensão de celebridade de lado um pouco e retome a bela evolução que apresentava até quase a metade da sua temporada.O volume e as quantidades das criticas serão sempre atreladas a qualidade de seu deesmpenho.Se fertilizar algumas delas com a chamada conduta de “má perdedora” fica difícil desqualificar.

  • Osmar Cordeiro

    Unilever está de parabéns , mesmo com adversidades durante a competição se sustentou entre as 3 melhores equipes e na fase final mudou , melhorou ou improvisou algumas coisas que até então estão sendo inconstante na equipe como a mudança toda da Mihajlovic e Carol , quando a Fofão retornou viu que a bola de segurança era com a sérvia e com a melhora no passe jogou muito no meio , o saque e bloqueio funcionou , o principal de tudo a comissão técnica estava calma , treinou e teve tempo para neutralizar o Sesi que ficou perdido , quando a equipe paulista encaixou seu saque e bloqueio venceu , mas no restante a Unilever estava bem preparada . Parabéns as duas equipes , quem assistiu o primeiro turno dificilmente apostaria nesta final .

MaisRecentes

Um líder por pontos ganhos. Outro por pontos perdidos



Continue Lendo

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo