Uma sexta-feira memorável



Dificilmente os playoffs da temporada 2011/2012 da Superliga masculina não terminarão com o rótulo de melhores e mais equilibrados de todos os tempos da competição.

Os jogos desta sexta-feira explicam bem o parágrafo acima.  Pouca gente acreditava que o BMG/São Bernardo fosse dificultar a vida do líder e regularíssimo Sada/Cruzeiro. No ABC Paulista, vitória incontestável para igualar a série em 1 a 1. O central Luizinho foi o MVP. O gigante Renan liderou o time na pontuação.

O trabalho de Rubinho, assistente técnico da Seleção masculina, deve ser louvado. Estudioso como poucos, ele gosta de trabalhar com atletas mais novos. E nada melhor do que lapidá-los em um jogo que poderia terminar com a eliminação da Superliga.

Os cruzeirenses, pouco eficientes no ataque, admitiram a noite ruim e a superioridade dos paulistas. No terceiro e decisivo duelo, em Contagem, a responsabilidade será toda do atual vice-campeão nacional. E isso pode ser bom para os moleques atrevidos, logicamente no bom sentido, do BMG/São Bernardo.

Já em BH, o jogo entre Vivo/Minas e Cimed/Sky foi daqueles que você torce para não acabar. Os dois mereciam vencer. Os donos da casa abriram 2 a 0 e pareciam caminhar para um triunfo tranquilo. O jovem e muito promissor Lucarelli era o nome do time. Mas os catarinenses, quase perfeitos nos contra-ataques, forçaram o tie-break. Em boa parte, mérito da dupla João Paulo Tavares/Rivaldo, que dividia com eficiência as ações ofensivas distribuídas com inteligência por Bruninho.

Veio o quinto set e o Minas perdeu Henrique, com cãimbras na panturrilha. Para piorar, o tcheco Filip, em uma noite apagada no ataque, passou a receber poucas bolas. Mas Marcelinho encontrou em um reserva o desafogo que precisava. O ponta Bruno Temponi, que havia substituído Manius, virou bolas decisivas e fez dois bloqueios consecutivos em Rivaldo para fechar a partida, ser eleito o MVP e forçar a decisão em Floripa. Lágrimas escorreram nos rostos dos experientes Marcelinho e Henrique. Explosão de alegria na Arena Vivo, que já tinha recebido outro duelo inesquecível entre Usiminas/Minas e Sesi, no início da semana.

Se eu fosse vocês, não deixaria de perder um duelo destes playoffs da Superliga.



MaisRecentes

Não dá pra achar normal jogar duas vezes em 13h



Continue Lendo

Mais seguro, Brasil vence e está nas finais da Liga das Nações



Continue Lendo

Vaivém: Mais uma campeã da Superliga no Osasco/Audax



Continue Lendo