Uma sexta-feira memorável



Dificilmente os playoffs da temporada 2011/2012 da Superliga masculina não terminarão com o rótulo de melhores e mais equilibrados de todos os tempos da competição.

Os jogos desta sexta-feira explicam bem o parágrafo acima.  Pouca gente acreditava que o BMG/São Bernardo fosse dificultar a vida do líder e regularíssimo Sada/Cruzeiro. No ABC Paulista, vitória incontestável para igualar a série em 1 a 1. O central Luizinho foi o MVP. O gigante Renan liderou o time na pontuação.

O trabalho de Rubinho, assistente técnico da Seleção masculina, deve ser louvado. Estudioso como poucos, ele gosta de trabalhar com atletas mais novos. E nada melhor do que lapidá-los em um jogo que poderia terminar com a eliminação da Superliga.

Os cruzeirenses, pouco eficientes no ataque, admitiram a noite ruim e a superioridade dos paulistas. No terceiro e decisivo duelo, em Contagem, a responsabilidade será toda do atual vice-campeão nacional. E isso pode ser bom para os moleques atrevidos, logicamente no bom sentido, do BMG/São Bernardo.

Já em BH, o jogo entre Vivo/Minas e Cimed/Sky foi daqueles que você torce para não acabar. Os dois mereciam vencer. Os donos da casa abriram 2 a 0 e pareciam caminhar para um triunfo tranquilo. O jovem e muito promissor Lucarelli era o nome do time. Mas os catarinenses, quase perfeitos nos contra-ataques, forçaram o tie-break. Em boa parte, mérito da dupla João Paulo Tavares/Rivaldo, que dividia com eficiência as ações ofensivas distribuídas com inteligência por Bruninho.

Veio o quinto set e o Minas perdeu Henrique, com cãimbras na panturrilha. Para piorar, o tcheco Filip, em uma noite apagada no ataque, passou a receber poucas bolas. Mas Marcelinho encontrou em um reserva o desafogo que precisava. O ponta Bruno Temponi, que havia substituído Manius, virou bolas decisivas e fez dois bloqueios consecutivos em Rivaldo para fechar a partida, ser eleito o MVP e forçar a decisão em Floripa. Lágrimas escorreram nos rostos dos experientes Marcelinho e Henrique. Explosão de alegria na Arena Vivo, que já tinha recebido outro duelo inesquecível entre Usiminas/Minas e Sesi, no início da semana.

Se eu fosse vocês, não deixaria de perder um duelo destes playoffs da Superliga.



MaisRecentes

Não sei em quem apostar na Superliga feminina



Continue Lendo

Coluna: Um por todos, todos contra Taubaté na Superliga?



Continue Lendo

Caramuru usa artifício jurídico para jogar a Superliga



Continue Lendo