Um turno com discussões, intrigas e derrotas no Banana Boat/Praia Clube



O clima esquentou em Uberlândia. Atuações ruins e derrotas surpreendentes expuseram que comissão técnica, jogadoras e diretoria não falam a mesma língua atualmente no Banana Boat/Praia Clube.

O blog apurou que a crise aumentou no segundo turno da Superliga. A temperatura começou a subir na partida contra o Pinheiros. A inversão de 5-1, substituição feita por Spencer Lee, no fim do segundo set, com o Praia prestes a fechar a parcial, não funcionou e as mineiras levaram a virada. Houve reclamação no banco de reservas e ela foi ouvida por dirigentes, que estavam do lado de fora de quadra. E eles teriam concordado com o erro do treinador.

Dias depois, a situação piorou. Em um treino apenas com a presença das reservas, Mari e Spencer Lee discutiram. A jogadora, que está recuperada da cirurgia no joelho, pediu mais espaço e tempo em quadra para recuperar o ritmo de jogo. Atualmente tem entrado pouco nos jogos e ainda por cima tem dificuldades para se entrosar com Camila Torquete, que é a capitã do Praia, e quase sempre do banco juntamente com ela. Quem viu disse que o papo entre a campeã olímpica e o técnico foi áspero e tenso.

Depois, já com as titulares presentes, Spencer desabafou sobre a situação atual e a pressão interna que vem sofrendo.

Para tentar amenizar a situação, outras duas reuniões aconteceram: uma somente entre as atletas e outra com a presença de André Lelis, dirigente do Praia. Encontros conhecidos como “lavagem de roupa suja”. Pelo que apurei, grande parte do elenco sabe da importância de Mari e o quanto ela pode ser decisiva nos playoffs. E assim entendeu sua reação ao pedir mais espaço.

Ontem, em São Paulo, o time de Uberlândia perdeu o quarto lugar após derrota para o Sesi por 3 a 0 (21-17, 21-14 e 21-17). O time titular foi mantido por Spencer, com Juliana Carrijo, Monique, Michelle, Herrera, Mayhara, Naty Martins e Tássia. Mari entrou no segundo set e começou como titular no terceiro, no lugar de Michelle. As maiores pontuadoras foram Herrera e Mayhara, com nove pontos cada. Mari e Monique fizeram quatro. Pelo Sesi, Bia fez 13, sete deles no bloqueio.

Para quem acompanha o blog com frequência, não preciso repetir que esperava muito do Praia nesta temporada. Além da excelente campanha na Superliga passada, o time aumentou o investimento, se reforçou e era cotado para fazer frente aos hegemônicos  Molico/Osasco e Unilever.  Duvido que exista algum elenco no país hoje com Herrera, Glass, Mari, Monique e Michelle como opções para ponta/saída. É claro que devemos colocar na balança também que a americana está machucada, Mari e Herrera passaram muito tempo em recuperação, enquanto as gêmeas estavam na Seleção durante a pré-temporada.  Isso pesa, mas já era tempo, quase na metade do segundo turno, para o time estar em outro patamar no quesito performance.

O time é forte, Spencer já mostrou ser capaz e ainda há tempo de reagir. É esperar os próximos capítulos para ver se os desentendimentos resultaram em virada ou se a tendência é seguir ladeira abaixo.

 



  • Sérgio Souza

    Acho que a Mari tem que ser titular, mas, sinceramente, com a confusão que ela arrumou com o Zé Roberto Guimarães, fica difícil defender a ponteira numa situação como essa. Ela parece ser muito soberba. Espero estar errado.

    • Mezzani

      Está sim amigo, Mari não arrumou confusão com ZRG, o problema é que ela não pode contar o real motivo pelo qual ele escolheu cortá-la. Mari, como muitos sabem, tinha uma amizade “diferente” com Sheilla, isso já foi confirmado pela líbero Fabi, quando as duas jogavam na Unilever. Acontece que Mari não dormiu no quarto que dividia com Fabiana, nas vésperas de Londres. Isso chegou a Sheilla e a comissão técnica, criando um clima pesado entre as duas atletas. Entre Sheilla e Mari, Zé preferiu cortar Mari. Foi basicamente isso. Mari é muito humilde e atenciosa com todos, a posição fria dá a ela uma imagem de soberba, esnobe, mas é só impressão.

      • Lu

        Mezzani, boa noite. Até aonde sei a Sheilla já estava namorando o Breno(amigo da Mari inclusive) antes de Londres. No Pan 2011 elas já não estavam nem se olhando nos jogos direito. Então o comentário não procede. Depois que elas voltaram a conversar.

    • Viviane

      Zé Roberto, Rizolla, Bernadinho e agora Spencer Lee. Mari é muito boa jogadora, mas nos últimos anos tem colecionado desentendimentos com todos os técnicos com que trabalhou. Será que todos eles estão errados e só ela que está sempre certa? Realmente difícil defendê-la, Sérgio.
      Mas que fique claro, torço pela sua recuperação e espero vê-la voltando a jogar bem e e conseguindo ter uma temporada livre de lesões.

      • Peri

        O fato de uma atleta estar sempre envolvida em discussões com os técnicos não quer dizer que ela seja má profissional. Não é fácil ter que suportar técnico te gritando, xingando, assediando moralmente. Mari já alcançou seu apogeu, tem nome, e pode se dar ao luxo de dizer o que todos eles não gostam de ouvir: a verdade.

        Ao Mezzani, não é de bom tom discutir a vida pessoal da Mari, ainda mais quando se trata de algo tão delicado. O que você afirmou é uma inverdade. Sheila já estava há algum tempo namorando um cara que trabalha com basquete, e ficou claro pra mim que, embora injusta, a decisão do Zé Roberto ao cortá-la foi puramente técnica. Mari não vinha de boa fase, Natália também não (estava lesionada), mas ele preferiu apostar na segunda.

  • MVS

    Pq será que o Spencer está boicotando a Mari? Se ela foi contratada para ser a estrela do time e está recuperada, qual o motivo dela não jogar?
    No jogo contra o Sesi a Michele fez 2 pontos em 2 sets e a Mari em apenas 1 set fez 4 pontos!
    http://www.cbv.com.br/v1/superliga/estatisticas/p2124F.pdf

    • Samuel Moura

      Concordo sem tirar uma virgula! Quando é que o Speencer irá enxergar que, a melhor opção é a Mari e Herrera nas pontas, e a Monique como oposta. A Michelle é uma boa jogadora no passe, mas no ataque é bem fraca. A Mari não compromete no passe, e ainda resolveria no ataque.
      É melhor o Speencer fazer essa formação, testar mesmo que perca, do que continuar numa formação que não tem rendido sem a Glass. Espero que isso aconteça.
      A Mari tem toda razão de reclamar, haja vista que se não colocá-la agora para dar ritmo, vai botar quando? Nos plays-offs? Pra depois cobrirem ela de responsabilidade pelo sucesso ou não.

    • Alex

      But at the same time, you have to remember when Beach won 2 easy sets against the last ranked Maranhao, and Spencer put Mari in the third set, and Beach lost badly. He also brought her into the game numerous times, and she played awful. She played okay in one single set doesn’t mean anything.

  • rapha

    As gêmeas estão devendo.

  • Aline

    Admiro muito a MARI do passado, mas há muito tempo ela não tem condições de repetir as atuações que teve neste passado…
    A MARI que despontou e apareceu para o mundo no time do OSASCO não é a mesma há muito tempo. Não teve as mesmas atuações brilhantes do passado nas suas passagens pelos times do SÃO CAETANO, UNILEVER, FENERBAC e agora, PRAIA CLUB…
    MARI tem que ter paciência, está voltando de contusão e está longe de ser aquela MARI do Osasco, seria muito interessante que ela voltasse a jogar como antes no OSASCO, mas tem que ter paciência…

  • Aline

    Qdo. um time começa a brigar e se desentender, por melhor que sejam os valores individuais, a maionese desanda, pois o time não funciona como equipe… Apesar de ter reforçado bastante o elenco com contratações de peso como: Tássia, Kim Glass, Mari e Natália Martins e a aposta na recuperação de Herrera, o time parece estar em conflito e tem se dado mal contra adversários com elenco mais modesto…
    Das contratações, a líbero Tássia e a central Natália valeram bastante o investimento, são excelentes jogadoras e estão fazendo uma ótima Superliga… Porém, Kim Glass, Herrera e Mari, devido Às contusões e não estarem no melhor de sua forma estão demorando a dar resposta. Kim estava muito bem no time, mas se contundiu e Herrera não está no seu melhor para substituí-la bem, principalmente no fundo de quadra onde KIM faz muita falta… Mari por sua vez, tbém não é especialista no fundo e ainda não está 100%…

    • Nossa falar a Glass não está na melhor forma?ou vc ta lesado ou não entende nada de volei,a Kim é o equilíbrio do time,bem no ataque e bloqueio,tecnica e taticamente como toda jogadora americana…aí é brincadeira..ela se machucou é um fato..mas daí falar que ela não tava nas melhores condições aí já é ser leigo demais.

      • Neide

        Analfabeto funcional, leu e nao entendeu nada do q a Aline disse… Nao sabe interpretar ou seria burro mesmo?

  • O time do Praia pelo Melhor Elenco, realmente está devendo, acho que a única falha do elenco é ter apenas uma levantadora, a Torquete não está em um bom momento, visivelmente abeixo do nível do Praia. Agora nas demais posições Central, Oposta e Ponta, ele tem o maior leque de opções com qualidades. O Praia está bem abaixo. Mari torço por ela, mas ela precisa evitar entrar em confusões, que mesmo que ela esteja certa desta vez, é difícil acreditar. E não a vejo como a salvadora do Praia, ou que o time seja dependente, mas, ela poderia, em boa forma ser um pilar para o time.

    Os clubes que estão me decepcionando são o Praia e o Pinheiros. Surpresas boas foram o Brasília, e a melhora significativa do Minas.

    Quanto as atletas, Ellen e Gabi estão bem abaixo, hoje a Gabi se encontra no mesmo nível da Rosamaria do Amil. Ellen tá deixando o pepino para a Andreia.

    Não entendo o Wagão colocando a Macris no Banco, sinceramente nunca vi a Ananda jogando melhor que ela…. e ainda tem as estatísticas que apontam para este fato.

    Agora é torcer para o Molico ganhar do Sesi no Sulamericano, creio que seja uma equipe que tenha a possibilidade de nos representar melhor no Mundial.

  • Alex

    Mari is like a virus, creating problems and crisis wherever she goes in the past few years. Coincidentally, all the teams she went performed below expectation while she was there. So, please don’t blame others. She IS the problem. Beach should consider if they need to fire her this season.

  • Cadu

    Mari sempre chamou mais atenção por suas atitudes fora da quadra do que dentro dela, desde que surgiu em Osasco é assim, tanto que quando foi ranqueada com 7 e o time estourou o limite de pontos foi preterida pelo clube e mesmo sendo uma estrela em ascensão penou para encontrar outra equipe aqui no Brasil e teve que ir para o exterior, agora que não é mais nenhuma menina e o vôlei não lembra mais o de outrora os excessos pesam, só seus fãs não vêem e insistem em culpar técnicos, levantadoras, ex-companheiras, etc.

  • Paulo

    Antes da temporada começar já haviam dito que seria difícil Mari por Monique ou Michelle no banco, não apenas pelo vôlei que as duas vinham jogando, mas também porque são jogadoras da casa, vire e mexe aparecem nas convocações da seleção, etc… Mari só deve ter paciência, ela voltou muito bem no Top Volley, era de se esperar que fosse mais utilizada na Superliga, o que não vem acontecendo, colocar pressão pode criar um ambiente chato no time e assim fica complicado desempenhar um bom trabalho.

  • Ana

    Mari foi contratada para decidir, mas só vai fazer isso quando tiver ritmo de jogo! Ela precisa jogar! ela não esta pedindo para ser titular, até porque não esta 100%, mas tem que jogar! 1 set, quem sabe 2 sets. Quando entrar, vai errar muito antes de acertar! É o preço que se paga! Mas nessas inversões LOUCAS do Spencer ela não tem nem a oportunidade de errar, a Camila já entrega tudo errado pra ela!

  • Carlyle

    Essa Mari se acha, nunca foi tudo o que diziam dela e é péééssima passadora… A recepção dela é horrível!

  • Lu

    Gente, por favor, a Mari só precisa jogar e está como todos falaram pedindo isso e na boa, não precisava já que disseram tanto em investimentos. Os “investimentos” estão no banco. rsrs. Todos sabemos de sua recuperação e que ela não vai salvar o Praia mas se tivesse mais ritmo de jogo tenho certeza que a situação seria outra e falo pela Herrera tb!
    Acho a Mari humilde, sabe escutar e sabe falar quando necessário. Ou seja, ela é transparente e muito sincera no que fala. Em outras entrevista podemos perceber que ela sempre foi assim. A mídia sempre está procurando um defeito ou um vacilo dela. Deixem ela em paz. Ela não é robô, tem suas opiniões!

    • Nathalia

      Eu concordo totalmente com você. Não sei o que a mídia vê que sempre encontra um meio de colocar a Mari em alguma polêmica. Não se vê isso de nenhuma outra jogadora e com certeza existem jogadoras tão questionadoras quanto ela. O próprio ZRG disse, por exemplo, que a pior jogadora que já teve que lidar foi a Jaqueline por não aceitar opinião de ninguém. Vê se a mídia “ventila” isso? Não. é claro que não porque a Jaqueline é boa moça. O Bernardinho em um entrevista disse que a Mari é uma jogadora muito trabalhadora e uma pessoa muito engraçada o que ajudava no clima durante os treinos inclusive vídeos amadores de treinos da SFV comprovam este fato e isso é “ventilado” pela mídia? Não, porque a Mari é a “bad girl” que perdeu o último ponto no tie break contra a Rússia em 2004.
      Não é coisa de fã não querer enxergar os defeitos dela. Sim ela tem muitos! Mas é defeito pedir para jogar quando se sabe que só assim conseguirá melhorar o rendimento? Talvez ela peque por expor a sua necessidade equivocadamente afinal há maneiras e maneiras de falar. Mas nitidamente o Spencer está tentando, não boicotar a Mari, mas “proteger” o elenco que tanto fez pelo Praia na temporada passada. O Spencer ainda está pensando como técnico de time pequeno quando, pelos investimentos e expectativas, não é mais! Entendo que no desespero e por causa das pressões que tem sofrido o Spencer tem pecado nas substituições não as fazendo no momento certo. Isso tem atingido a equipe. O desanimo do Spencer é nítido e vem se refletido em todo o grupo. Cabe a eles sentarem juntos e se acertarem para conseguirem reaver o bom volei e quiçá alcançarem a tão sonhada vaga na semi.
      Nada está decidido ainda! Tudo pode acontecer! Afinal o jogo é jogado e dentro de quadra é que as coisas são definidas!

  • Também venho venho falando isso faz tempo,há algo de errado no time do banana boat,quando ganha é daquela forma apertada e mesmo assim de times com pouco investimento e sempre perde pros demais..perdeu pro Baueri,Sesi..vai perder pro volei amil,molico e aí seim estará nas últimas colocações.O Spencer Lee parece é muito bom como técnico de base,mas ta se mostrando mmuito fraco quando pega um time com Glass e Mari,parece que não ta sabendo o que fazer e quando faz faz besteira.O praia ta sem rumo até no marketing,se Mari era pra dar visibilidade ao time e não joga,como esperam que o clube a tenha?Então eles tem que chegar a uma acordo,pq em quadra ta nítida esta bagunça.

  • Rodrigo

    Pra começar a época q ela foi cortada da seleção não havia entendido, pois não estava jogando o fino mas estava muito melhor que a lesionada Natalia. As próprias companheiras de seleção apoiaram a Mari, dizendo q a comunicação com o treinador já não era a mesma!
    O Banana Boat é o que venho dizendo nos comentários, o time nunca consegui jogar com as “titulares” sempre uma ou outra se lesiona, e as recuperadas sem ritmo de jogo.
    Concordo com a Mari, ela precisa sim de ritmo entrar pra jogar… principal contratação no banco chega a ser piada, Speceer precisa botar pra jogar, não que seja a salvadora do Praia mas ajudaria bastante na deficao das jogadas, pois a Monique e Michelle são grandes jogadoras porém ocupam praticamente a mesma função passe e defesa, acho desnecessário as duas na mesma equipe.
    Uma coisa é certa, depois desse sacode o Praia Clube acorda pro campeonato, assim como Sesi acordou depois das fortes criticas! Outra o Praia será outro após a pausa p/ o Sul-Americano, se isso não acontecer pode pensar na próxima temporada!

  • Nathalia

    Não sei o que a mídia vê que sempre encontra um meio de colocar a Mari em alguma polêmica. Não se vê isso de nenhuma outra jogadora e com certeza existem jogadoras tão questionadoras quanto ela.
    O próprio ZRG disse, por exemplo, que a pior jogadora que já teve que lidar foi a Jaqueline por não aceitar opinião de ninguém. Vê se a mídia “ventila” isso? Não. é claro que não porque a Jaqueline é boa moça.
    O Bernardinho em um entrevista disse que a Mari é uma jogadora muito trabalhadora e uma pessoa muito engraçada o que ajudava no clima durante os treinos inclusive vídeos amadores de treinos da SFV comprovam este fato e isso é “ventilado” pela mídia? Não, porque a Mari é a “bad girl” que perdeu o último ponto no tie break contra a Rússia em 2004.
    Não é coisa de fã não querer enxergar os defeitos dela. Sim ela tem muitos! Mas é defeito pedir para jogar quando se sabe que só assim conseguirá melhorar o rendimento? Talvez ela peque por expor a sua necessidade equivocadamente afinal há maneiras e maneiras de falar. Mas nitidamente o Spencer está tentando, não boicotar a Mari, mas “proteger” o elenco que tanto fez pelo Praia na temporada passada. O Spencer ainda está pensando como técnico de time pequeno quando, pelos investimentos e expectativas, não é mais! Entendo que no desespero e por causa das pressões que tem sofrido o Spencer tem pecado nas substituições não as fazendo no momento certo. Isso tem atingido a equipe. O desanimo do Spencer é nítido e vem se refletido em todo o grupo. Cabe a eles sentarem juntos e se acertarem para conseguirem reaver o bom volei e quiçá alcançarem a tão sonhada vaga na semi.
    Nada está decidido ainda! Tudo pode acontecer! Afinal o jogo é jogado e dentro de quadra é que as coisas são definidas!

    • Cadu

      Nem acho que é a mídia que coloca a Mari no meio das polêmicas, ela até montou o maior circo quando foi cortada de Londres, convocando coletiva de imprensa e etc.

      • Mauricio

        Ela convocou coletiva simplesmente por que a noticia do corte dela foi capa de todos os grandes sites de notícias e bombou em todo noticiario esportivo. É só imaginar o numero de pedidos de entrevistas que ela recebeu. O mais prático, óbvio, é convocar uma coletiva.

  • Valdir

    Mari mais uma vez arrumando confusão, dividindo grupo e não rendendo nada quando entra em quadra. Zé cortou ela, e as meninas foram campeãs olímpicas. PÉSSIMA contratação do Praia, infelizmente 🙁

  • Lilika

    Apesar de eu achar que só jogando de verdade é que você volta a ter ritmo, espaço é algo que você conquista, não exige…é difícil, de fora, apontar o certo e o errado, o julgamento pode ser injusto muitas vezes…espero que os problemas sejam superados e que todos pensem no melhor para o Praia Clube…

  • raimundo

    As contrataçoes da glas e da mari criou um conflito nas posicoes de ponteiras e oposta,
    Ano passado estava definido com as irmas pavão e herrera. Agora o spencer tem que administrar, porque senao o time pode acabar como o sesi no ano passado.

  • Gabriel

    Mari não é mais a mesma jogadora!! E tem bastante tempo isso. Ela nunca fez uma boa temporada no Rio, quem salvou foi a Sheilla. E culpar a Sheilla pelo corte da Mari é algo absurdo, mas é isso que alguns fãs cegos da Mari tentam fazer. Além disso discutir com o Zé Roberto, Rizolla e agora Spencer Lee? Não, isso não é normal!! Acho que Mari devia abaixar a bola dela, e treinar.
    Em relação ao Praia, estão quase todos devendo. A gêmeas ainda não engrenaram, assim como Herrera! Mas ainda tem os play-offs, vamos aguardar. Temos o Rio também, que não está muito bem, mas ainda há tempo de se recuperar!!

  • Fábio

    Eu sempre achei as irmãs Pavão boa jogadoras, mas são muito superestimadas. Convocar pra seleção foi o cúmulo, só rendeu pq era campeonato fraco. Mas enfim, são boas jogadoras e têm funções importantes, mas não são definidoras.

    Mari é investimento, marketing, definidora, experiente, enfim, precisa sim entrar em quadra. E não só na inversão, pois a Torquete é muito limitada. Doa a quem doer, tem que jogar.

    Já que vocês falaram em Londres… Bem, o que rola por aí é que quem tem menos mérito nessa conquista é o ZRG. Enquanto ele tentou botar cabresto, o time desandou. Foram as próprias jogadoras que decidiram se resolver, e deu no que deu. O time de Campinas parece uma tentativa do ZRG de provar que suas escolhas estavam certas. Só o tempo dirá!

  • Dovenir Alberto

    É fácil meter a boca quando não faz parte do circo ou não é parte interessada, deixem os problemas para o Praia resolver toda equipe quando pensa grande vive problema grande e as vezes as conquistas são ainda maiores. Para as jogadores não deem atenção a esse bando de boca dura e fechem o grupo entre vocês e verão que será muito mais difícil dobrar o grupo e estando em um desporto a derrota sempre fará parte mas sejam aproveitadas para correção das falhas e evolução do grupo pois, no final só o título terá importância. E se ele não vier no ano que vem tem outras competições e outros títulos a serem disputados, um dia tudo pode dar certo. Parabéns Praia e jogadoras hoje vocês são espelho para uma grande geração que virá. E Mari só você sabe o que pode render continue sempre reivindicando que são de pessoas com personalidade que todas as grandes equipes fazem sucesso.

  • Jorge

    A Mari tem que jogar, não só para que o Praia creça, bem como para quem gosta do volei com tecnica e talento.
    O Praia com a Mari, Gless, Monique…; deve almejar posições melhores, não somente de 4° a 8° lugares.
    A Mari mesmo apos as varias contusões realmente graves, pode voltar ser uma das melhores do mundo, como sempre foi. Pois é uma guerrera.

  • Julio

    Mari, como sempre, arrumando confusão por onde passa. Limitada tecnicamente e de difícil convivência.
    O Praia jogava muito melhor na temporada passada, com Herrera e uma das gêmeas.
    Mari tirou a harmonia do grupo. Lamentável!

MaisRecentes

E vem mais um Zenit Kazan x Sada/Cruzeiro por aí!



Continue Lendo

Após virada incrível no 3º set, Minas avança na Copa



Continue Lendo

O tetra está vivo! Sada/Cruzeiro na semi do Mundial



Continue Lendo