Um resumão do primeiro dia “gordo” do Mundial masculino



A primeira rodada do Campeonato Mundial masculino, nesta quarta-feira, na Itália e na Bulgária, foi finalizada com vitórias esperadas dos favoritos, apenas um grande jogo e a expectativa por uma quinta-feira bem mais animada.

Começo esse resumo obviamente com o Brasil. Em Ruse (BUL), a caminhada rumo ao quarto título mundial foi relativamente tranquila diante do Egito. Em 1h23, triunfo em sets diretos, parciais de 25-17, 25-22 e 25-20.

Na formação titular de Renan Dal Zotto, Kadu e Douglas Souza foram os pontas, com Lipe no banco. Douglas, inclusive, foi um dos maiores pontuadores (12 acertos), ao lado do oposto Wallace.

Isac também apareceu na formação inicial, no lugar ocupado por Maurício Souza por algum tempo. O jogador do Sada/Cruzeiro terminou o jogo com sete acertos, três deles no saque.

– Antes de uma estreia sempre bate uma ansiedade de saber como vamos nos comportar e reagir e saio satisfeito pelo resultado. Sabemos que amanhã tem uma pedreira enorme contra a França e não podemos cometer alguns erros bobos que acabaram acontecendo hoje – analisou Wallace.

Douglas Souza no ataque contra Egito (FIVB Divulgação)

– Temos jovens neste grupo que estão tendo uma oportunidade única de jogar com a camisa da seleção em uma competição tão importante e essa ansiedade passou. Agora vamos pensar na França – emendou Renan, já com o foco no clássico da segunda rodada, nesta quinta-feira, às 14h30 (de Brasília), com transmissão pelo SporTV 2.

Os franceses, vice-campeões da última Liga das Nações, contaram com o retorno de Ngapeth, até então dúvida por problema muscular no abdômen, na estreia diante da China. Ele atuou um set e meio, marcando seis pontos. O 3 a 0 (25-20, 25-21 e 25-17), porém, fez uma baixa. O central Le Roux, reforço do Sada/Cruzeiro, deixou a partida lesionado e virou dúvida para o duelo com o Brasil.

Olho então no oposto Boyer, a bola de segurança do levantador Toniutti neste momento francês.

O clássico desta quinta-feira poderá ser decisivo para a definição do primeiro lugar do Grupo B, que conta ainda com Canadá (um time para ficarmos de olho) e Holanda. Se a lógica prevalecer, o vencedor tem tudo para terminar invicto na fase inicial. E isso é muito importante, já que os resultados são carregados para a segunda fase. Então, apesar de ainda ser um confronto de segunda rodada, o Brasil x França já terá um peso de decisão para os dois candidatos ao título.

JOGO DO DIA

O jogo mais esperado desta quarta-feira aconteceu em Bari, na Itália. De virada, os Estados Unidos derrotaram a Sérvia no tie-break, parciais de 15-25, 25-14, 21-25, 25-20 e 15-10.

O oposto Matt Anderson e o ponta Aaron Russell, com 19 pontos cada, lideraram o time americano, mesmo número do também ponta sérvio Uros Kovacevic.

Taylor Sander, outro reforço do Sada/Cruzeiro para a temporada 2018/2019, terminou com 16, sendo quatro deles no saque.

A se estranhar os modestos 14 pontos do oposto Atanasijevic, costumeiramente o maior anotador da equipe europeia.

No mesmo grupo, a Rússia, atual campeã da Liga das Nações, fez o dever de casa e passou pela Austrália em sets diretos (25-21, 25-20 e 25-16).

No sábado, o clássico da Guerra Fria pode antecipar a definição do primeiro lugar da chave C. Eu não perderia esse jogo por nada.

FIQUE DE OLHO

A Eslovênia não aparece na lista de favoritos ao título mundial. Mas está no topo da minha previsão com o rótulo de “potencial zebra”.

Essa seleção europeia tem ganhado espaço nos últimos anos, após aparecer bem em campeonatos de base e conseguir formar um time bem interessante. A geração de Kozamernik e Stern é liderada por Urnaut, jogador com vários anos de boas atuações em ligas de clubes. Na estreia, vitória por 3 a 1 sobre a República Dominicana. No Grupo A, os eslovenos podem brigar até pelo segundo lugar. A Itália, uma das donas da casa, é favoritaça para a liderança. Na sequência, Bélgica e Argentina terão trabalho para superar a Eslovênia. O tradicional Japão, próxima adversário esloveno, na sexta-feira, corre um seríssimo risco de ficar fora do G4 e assim não avançar para a segunda fase do Mundial.

No outro jogo do dia pela chave, os belgas fizeram 3 a 1 nos argentinos. Facundo Conte, outro com presença garantida na próxima Superliga pelo EMS/Taubaté, marcou 11 pontos para os hermanos.

O LANCE DO DIA NO MUNDIAL

Camarões e Tunísia fizeram o jogo “sem grife” da quarta-feira. E até por isso destaco esse belo ponto protagonizado no primeiro set do confronto africano.

Os camaroneses venceram por 3 a 0 e, ao menos por hoje, terminaram a rodada à frente de Estados Unidos e Sérvia, atrás apenas da Rússia. Podem dar um print na classificação para a posteridade.

PARA FICAR DE OLHO NESTA QUINTA-FEIRA

14h30 – Brasil x França

14h40 – Irã x Bulgária

16h15 – Itália x Bélgica



MaisRecentes

Sesi joga melhor, bate Sada/Cruzeiro e fatura Supercopa



Continue Lendo

Seleção do Mundial não premiou destaques da final



Continue Lendo

Título coloca a Sérvia no topo após frustração olímpica



Continue Lendo