Um motivo para esquecer os russos?



Pessoal, bom dia. Escrevi uma versão especial da Coluna Saque para a edição paulista do LANCE! desta segunda-feira. Compartilho agora com todos vocês:

O tetracampeonato da Copa dos Campeões tem um motivo extra para ser comemorado pela Seleção Brasileira masculina: minimizar a recente série de resultados negativos diante da Rússia.

A quarta derrota seguida contra os europeus aconteceu na madrugada de sábado, impedindo o título antecipado do Brasil. Um 3 a 2 dolorido, após o time de Bernardinho ter aberto 2 a 0, fazendo com que a final olímpica de Londres voltasse a ser lembrada pela semelhança dos placares. Não dá para comparar a importância dos dois jogos, vários jogadores são diferentes… Ainda assim, o retrospecto atual incomoda muito os brasileiros, atuais vice-campeões olímpicos e da Liga Mundial.

Em várias declarações, os jogadores citam os russos. Wallace disse que seria engraçado ver a cara dos adversários após o título, Bruninho pediu para voltar a pensar na Rússia apenas em 2014… Até na conquista do Mundial de Clubes pelo Sada/Cruzeiro, semanas atrás, a rivalidade com a Rússia foi citada pelos selecionáveis que enfrentavam o Lokomotiv Novosibirsk, representante do país.

É visível que eles estão engasgados. E isso é ruim? Talvez nem tanto. Esporte se faz de rivalidade. Grandes jogos que possuem tal ingrediente costumam ser ainda melhores. A torcida espera ansiosamente pela revanche. E o que devem fazer os jogadores que tanto almejam a vingança esportiva? Aprender com os erros, aceitar que o adversário vive um momento melhor e buscar um detalhe neste nível de excelência para mudar o panorama.

Que venham mais e mais confrontos entre Brasil x Rússia! O vôlei agradece.



  • Pablo Hernandes

    Verdade é que Lucarelli, Wallace e Maurício – amarelaram – contra os russos. Só isso…

    • Valmir

      Cada vez que nos perdemos, seja em qual esporte for, o mérito nunca é do adversário e sim nós que amarelamos. Os cara tem um timaço, simples assim. Jogamos muito nos 2 primeiros sets e depois eles se acertaram e jogaram um absurdo. Méritos da Rússia e não deméritos nosso.

  • Lilila

    Vi algumas declarações de jogadores … o que posso dizer é: mais concentração no jogo e menos papo furado por favor…essa coisa de ficar alimentando polemica não tá fazendo bem pra algumas peças, vamos ao foco!!!!!! E parabéns pra nós de qq maneira é um título pra encerrar o ano bem rsrs.

    • Aline

      Apoiada LILILA!!! Em poucas palavras vc disse tudo!
      Muito BLA,BLA,BLA… Muita polêmica… Isso tá ficando chato.
      Acho tbém que se o Musersky se contundisse, esse seria um grande desfalque, nas outras posições os jogadores entram e saem e praticamente se equivalem.
      Considero que a seleção brasileira estava mais desfalcada que a Rússia e que William Arjona, melhor levantador do Mundial de Clubes, é sim um grande desfalque para qualquer equipe.
      O Brasil jogou com 2 ponteiros bem jovens: Maurício Borges e Lucarelli, gostei muito da atuação dos dois ponteiros, pois elas seguraram muito bem a responsabilidade nas pontas.
      O Brasil foi campeão com dois novatos nas pontas, sem Murilo, Giba ou Dante, isso foi um grande feito.
      O Vivo/Minas fez uma excelente contratação quando apostou em Maurício Borges na ponta.
      Sidão ficou devendo e deixou muito a desejar nesse torneio. ela tá com altíssimo índice de erros. Além de não ajudar nem no passe e muito menos na defesa, já que é um central que não tem fundo de quadra, ele está errando muito nos fundamentos que ele deveria ser especialista: saque, ataque e bloqueio.
      Enquanto o central Muserskyi é o maior destaque na Rússia, Sidão tem marcado muitos pontos em erros para o adversário.
      Acho que temos boas opções para a posição de central, como: Maurício Souza/RJX, Otávio Henrique/VivoMinas, Isac Santos, Douglas Cordeiro e Eder Carbonera/Cruzeiro, por exemplo.
      Para líbero também acho que temos líberos melhores passadores que Mário Jr.
      Os meus líberos preferidos são: Serginho Nogueira do Cruzeiro, Daniel Rossi do Volta Redonda, Lukinha do Vivo/Minas e Alan Domingos do Brasil Kirin.
      Uma péssima notícia para o vôlei mundial, o líbero Zarif, melhor líbero da Copa dos Campeões, anunciou sua aposentadoria precocemente no auge da carreira com apenas 30 anos de idade, muito estranho não é?
      Julio Velasco foi pego de surpresa, pois após fazer um excelente torneio onde foi eleito melhor da posição e entrou na seleção do Campeonato, Zarif anunciou seu afastamento.
      Zarif tem várias premiações individuais ao longo da carreira:
      Best Digger: 2001 Asian Youth Championship
      Best Receiver: 2001 World Youth Championship
      Best Receiver: 2002 Asian Junior Championship
      Best Receiver: 2003 World Junior Championship[5]
      Best Libero: 2006 Asian Club Championship
      Best Libero: 2007 Asian Club Championship
      Best Libero: 2009 Asian Club Championship
      Best Libero: 2011 Asian Championship
      Best Libero: 2012 Olympic Qualification Tournament
      Best Libero: 2013 Asian Championship
      Best Libero: 2013 FIVB World Grand Champions Cup.

MaisRecentes

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo