Um grande acerto da CBV



A escolha de Renan Dal Zotto para ser o gestor da Superliga é um golaço do CBV.

Ele talvez seja um dos poucos “unânimes” do vôlei no Brasil. É muito raro alguma conversa em on ou off, com quem quer que seja no vôlei, terminar com um comentário ruim sobre o ex-jogador.

Renan tem muito a agregar nesta transição que a CBV está fazendo com a Superliga. Para quem não sabe, a ideia é passar o controle e a gestão da competição para os clubes.  E a figura de Renan fará exatamente a ponte entre entidade e os participantes, em busca de sugestões e soluções para os problemas existentes.

Para quem quiser ler mais, o LANCE! destaca hoje uma página sobre a situação, com uma entrevista com Renan. Parte do material já está no ar no L!Net: http://www.lancenet.com.br/volei/Medalhista-olimpico-Renan-Zotto-Superliga_0_1017498472.html



  • toni guimaraes

    Renan é uma pessoa brilhante, honesta e carismática. Mas se ele for na conversa do matusalém do Ary Graça e sua turma ele vai se queimar com o público. Se a intenção foi coloca-lo nesta po
    sição para que ele convença os torcedores com esta palhaçada dos 21 pontos, quem vai acabar se complicando vai ser o Renan, pois me parece que é esta a intenção do matusalém. Cuidado Renan, para que você não compre uma briga que é deste velho que cada dia que passa esta cada vez mais ridículo. Não entre na dele e sua turma.

  • Afonso RJ

    Só vou acreditar quando acontecer. Esse ano houve muita conversa entre CBV e clubes, mas acabou (como sempre) prevalecendo o que a Globo quis. Aumentaram a duração da superliga mas misturaram com os calendários estaduais. Diminuiu também o numero de jogos transmitidos pelo SporTV. Na ultima temporada chegavam a transmitir mais de 3 por semana e havia até “rodadas duplas”. Esse ano um por semana, no máximo dois, e às vezes nem completo. Nem ao menos se deram ao trabalho de fazerem aquele clipezinho para “chamadas” como no ano passado.

    Além disso tudo, esse ano temos um número maior de times, mas vários deles entrando pela janela e sem a menor condição. Isso aumenta o número de jogos e, principalmente, o número de jogos “chatos” onde o resultado é totalmente previsível, e o jogo acaba por se tornar burocrático. ‘Em suma: com tudo isso e mais os famigerados sets de 21 pontos, essa superliga tem tudo para se tornar a pior da história.

    Vamos ver se o Renan, com toda a sua experiência ainda pode fazer alguma coisa para salvá-la do desastre total. Quem sabe se na fase de mata-mata os sets voltariam a ser de 25 pontos (sonhar não custa). Mas pelo menos para ano que vem as barbaridades cometidas nessa temporada sirvam de lição. Senão acaba por afastar público e automaticamente com isso, diminuir o interesse dos patrocinadores. Olha só o que aconteceu com o basquete…

    DELENDA EST CARTHAGO
    SETS DE 25 PONTOS JÁ. QUERO MEU VÔLEI DE VOLTA!!!!!!!!

  • Bia Ferreira

    Legal, também vi no Facebook da CBV um “chamado” para os torcedores que estavam interessados em bater um papo com a entidade dando sugestões e críticas, espero que essas iniciativas possas melhorar nosso vôlei.

  • Luiz

    uhm, que intrigante, Daniel. Quem não é unânime no vôlei? Quem é mal falado? Conte, conte tudo. Queremos saber. hahaha

  • Lilika

    Realmente…o calendário está um Lixo…se melhorar (e tem que melhorar convenhamos) vai ser ano que vem com o inicio de nova temporada, esta o Ary fez o favor de perder e estragar, vai ser um fiasco como eu já disse rs…e vamos ter de contar com a sorte pra termos atletas bem fisicamente, 2014 é ano de mundial….E Renan coloque Ordem nessa P….a de CBV.

MaisRecentes

A dor de Gabi e de quem estava ao lado



Continue Lendo

Duas gratas surpresas na Superliga



Continue Lendo

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo