Um clássico com ingredientes de clássico. E o vencedor de sempre



Um jogo equilibrado, com o set mais longo da competição, repleto de lances polêmicos, com um pouco de provocação e o resultado lógico: Brasil vencedor.

Assim o clássico sul-americano contra a Argentina pode ser resumido, a grosso modo, pela semifinal da Liga Mundial. O triunfo dos eneacampeões pode parecer fácil por ter acontecido em sets diretos. Mas as parciais de 25-22, 42-40 e 25-23 provam o contrário.

O jovem, talentoso e bem dirigido time argentino tem um futuro promissor. Precisa, inicialmente, se acostumar com jogos decisivos, que dependem dos detalhes e que muitas vezes caem no colo dos experientes.

O fantástico segundo set é uma prova disso. Javier Weber vai reclamar, e com razão, de uma marcação do árbitro húngaro Bela Hobor, após um ataque para fora do Brasil, que foi marcado como desvio no bloqueio hermano. O lance daria a vitória na parcial para a Argentina. Ter o placar apontando 1 a 1 poderia ter dado contornos mais dramáticos ao jogo. os árbitros e seus auxiliares erraram em outras ocasiões também. Mas a falha pontual no set point argentino não pode ser minimizada. O estrago no psicólogico de quem é prejudicado sempre é grande.

Erros à parte, virtudes também devem ser elogiadas. A primeira é a afirmação do oposto Théo, que ganhou a posição do gigante Leandro Vissotto e virou homem de confiança de Bruninho. Ele terminou a semifinal com 23 pontos, sendo 20 deles no ataque. Durante um set e meio ele teve 100% de aproveitamento no fundamento.

Com Théo em alta, Bruninho não precisou explorar tanto os pontas Giba e Murilo, protagonistas em outros jogos. O camisa 8, por exemplo, tem mais importância para o volume do jogo do time, atualmente, do que para desequilibrar ofensivamente.  O levantador, na final, precisará arriscar mais com os centrais, ainda mais quando o passe está nas mãos.  Lucão e Sidão serão válvulas de escapa importantíssimas.

Outro ponto positivo a ser ressaltado foi a mudança de atitude do saque brasileiro. Após muitos erros, ele passou a ser feito taticamente, minando o passe argentino e tirando a bola da mão do excelente De Cecco. O ex-levantador Maurício, atual dirigente da Medley/Campinas, deve lamentar até agora não ter conseguido fechar com o hermano para a próxima Superliga. Ainda do lado dos rivais, o ponta Facundo Conte merece aplausos. Ele é diferenciado, tem 1,98m, bom passe, saca bem e é inteligente no ataque. Marcou 20 pontos e com a certeza de que irá se transformar em protagonista no cenário internacional.

Agora para o Brasil é esperar a disputa pelo deca, em sua 12ª decisão. Para a Argentina, o bronze será um prêmio de consolação a ser muito festejado.



  • Adriano

    Breves considerações:

    1)Foi um jogaço, apesar dos erros excessivos no saque e da ineficiência do nosso bloqueio. Jogo nervoso, muito empolgante. Pena que a arbitragem dessa competição mancha confrontos como esse.

    2)O Théo é o cara! Já o considero o substituto natural do André na posição. E, infelizmente, não vamos poder contar muito com a inversão do 5-1, porque o Vissoto não vira bola nem se a vida dele dependesse disso.

    3)Mais um jogo de altos e baixos do Bruno, mas acho que, no frigir dos ovos, ele conseguiu realizar um trabalho satisfatório. O Marlon também não entrou tão bem nas inversões, quase nos custou o 3° set.

    4)Esse time argentino é muito bonito de se ver jogar. O Facundo também é o cara! Tem tudo pra ser um dos melhores jogadores – senão o melhor – em pouquíssimo tempo. O Pereyra, embora bom jogador, acho que sentiu a pressão, e foi o atacante argentino contra quem nosso bloqueio teve mais facilidade pra marcar. Mas é tudo questão de detalhe, porque parciais tão apertadas como essas mostram que as diferenças foram mínimas. A questão é que a Argentina depende demais do Facundo no contra-ataque, embora o levantador deles seja superior ao nosso. Nós temos mais atacantes pra virar bola, o que nos serve de desafogo quando o saque e o bloqueio não funcionam tão bem.

    5)O 42 x 40 foi nossa prova de fogo. Tô muito confiante numa vitória contra a Rússia amanhã.

  • tigrao

    INCRIVEL!!! ESPETACULAR!!! FENOMENAL!!! Nunca vi um jogo TAO EMOCIONANTE da SELECAO BRASILEIRA como este. P/ falar a verdade NAO ME LEMBRO de ter assistido a selecao jogar um set com MAIS DE 40 PONTOS na ERA BERNARRDINHO. Esse jogo foi uma PROVA DE FOGO, o PSICOLOGICO do BRASIL e’ muito forte, O BRASIL VENCEU NO MENTAL!!! Todos os jogadores foram OTIMOS, mas THEO foi ESPETACULAR!!!
    Depois desse jogo posso afirmar com certeza: SEJA QUEM FOR O ADVERSARIO, NAO IMPORTA SE VIER POLONIA OU SE FOR RUSSIA, O BRASIL VAI SER DECACAMPEAO!!!! E da-lhe BERNARDINHO !!! BERNARDINHO mais uma vez calou a boca dos criticos dentro de quadra!!!

  • Vitor

    Perfeita a análise, Daniel.

    De fato a arbitragem deixou a desejar nesse jogo e vem deixando a desejar durante toda a competição. Dificilmente uma partida nessa Liga Mundial não terminou com pelo menos 3 erros graves e decisivos dos árbitros. Sabemos que erros acontecem em qualquer lugar, mas nessa Liga Mundial realmente é um ponto bastante negativo.

    Do time do Brasil pouco a se falar. O Brasil bem basicamente mantendo uma regularidade desde aquele 3º set contra Cuba. Um vacilo aqui e outro ali, mas consegue retornar bem para o jogo no mesmo set. O Théo hoje provou que poode sim ser o titular. O Brasil nunca dependeu de tamanho para ser a melhor seleção e não é agora que isso vai mudar. O Vissotto sempre foi um oposto irregular que se destacou mais pelo tamanho do que pela eficiência no ataque. Mas as 3 últimas atuações dele no Mundial do ano passado marcaram e a expectativa ficou alta demais. Já não correspondeu na Superliga e apenas confirmou na Liga Mundial. Não sei se ele está com algum tipo de problema pessoal, mas ele entra em quadra sempre abatido, e visivelmente sem confiança. É bem fato que contra a Rússia o Bernardinho cobrou excessivamente dele. Mas o Bernardinho viu ali uma forma de motivá-lo. Em vão, pois hoje novamente entrou mal no jogo.

    Do Bruno não dá pra se esperar mais do que isso. Ele não vai fazer a diferença como fazia Maurício e Ricardinho, mas é um levantador de poucos erros. E isso em uma seleção que conta com uma excelente linha de recepção e atacantes eficientes, é importatíssimo. Ja o blqueio apesar de marcar poucos pontos diretos, ja se mostra mais efetivo no amortecimento das jogadas. Os centrais já se mostram bem mais participativos nesse aspecto do que no início da competição.

    Mas o destaque mesmo fica para o time argentino. É muito bom ver esse time atuando. Jovem, mas com bastante maturidade. Falta experiência, é verdade, mas sobra vontade e muita habilidade. Facundo Conte junto com o Anderson dos Estados Unidos e o Kurek da Polônia serão por muito tempo os grandes nomes do voleibol mundial. E realmente é uma pena que o De Cecco não venha atuar no Brasil. Seria um grande ‘up’ para esse campeonato já tão alto nível que é a Superliga masculina.

  • Jailson

    Valeu.Mas o bloqueio mais uma vez pontuou menos que o adversário 8/6.

  • Emanuella

    foi um jogão, esse time da Argentina é demais, vai dar muito trabalho nos proximos 10 anos, já que a mulecada tem média de 23 anos, surreal.

    Acho que foi o pior jogo na recepção do Brasil, muitos erros que não vinham acontecendo. o erros de Saque foram de matar, nunca vi o Brasil errar tanto, e os Bloqueios são sempre o destaque negativo, principalmente quando não se tem o Gustavo no time.

    Quanto ao Bruno é o atleta que o povo tem mais má vontade, falta a ele um pouco de precisão, principalmente quando ele fica mais afobado, eu particularmente acho que ele joga melhor no clube do que na seleção, no clube ele parece mais tranquilo e mais preciso, só que Bruno tem uma coisa que falta muito ao Marlon a garra e a determinação, nisso ele se assemelha a Giba e Serginho, que tem sangue correndo nas veias, Marlon é muito apático, e errou muito no fim do terceiro set, quis complicar pontos sem necessidade, mas acho que o Marlon é hoje o melhor levantador do Brasil, foi o melhor da superliga, levou o time do Minas muito mais longe do que se esperava, mas nas finais da liga deixou a desejar, não jogou bem contra Cuba, não jogou bem contra a Russia e nao entrou bem hoje.

    e Vissoto, ai Vissoto, esse acho que nem convocado merece ser mais, foi convocado pelos serviços prestados no mundial, e eu confio em Bernardinho, acho que ele tem que convocar os jogadores que ele confia, mas Vissoto acho que vai ter vida curta na seleção

  • asdf

    já está na hora de efeitivar o eder no lugar do rodrigao e arrumar substitutos pro vissoto e marlon. o bernardinho tem 2 wallace’s pra escolher. poderia dar uma chance ao sandro pro lugar do marlon.
    e precisamos recuperar o dante. urgente! o giba tá mto bem, mas já é veterano. o joao paulo bravo tb não é garoto.
    bernardinho precisa trazer alguns garotos pra seleção…

    • Emanuella

      não acho o Sandro lá grantes coisas, mas pelo menos é um pouco mais jovem e mais alto que Marlon, então merece uma chance e me parece mais determinado, não sei o que aconteceu com o Marlon, e entre os Wallaces, prefiro o do Cruzeiro, esse ainda é garoto e vai ter muito futuro na seleção. quanto a ponteiros fico pensando dos jovens quem aí pode ter lugar na seleção, não consigo lembrar de ninguem com menos de 25 anos que se destaque, lembrando que Thiago Alves tem 25, mas já esta na seleção.

      Ps. Melhor Blog sobre volei, tanto o blog quanto os comentaristas. parabéns

      • Luciano

        Olha, os ponteiros promissores que podem ser efetivados para o Brasil é o Mão, do Campinas, o Lucarelli do Minas, o Rogério Mineiro do São Bernardo, o Túlio do São Bernardo (acho que o Túlio tem mais de 25 anos ), o Guilherme Hage do Minas.

        • Emanuella

          Lucareli foi o primeiro que pensei, mas ele precisa ir jogar de titular em algum time, não sei se esse ano ele será, espero que sim. e o mão me lembro dele, gostei também, alias o time do Campinas e do São Bernardo são o celeiro dos novos jogadores.

  • EUA

    Pereira jogador contratado pelos Montes Claros, mostrou ser bom jogador.
    Argentina me surpreendeu bastante, não esperava tanto, mas Weber sabe treinar muito
    bem esse time.
    como joga esse time da Russia…

  • haghios

    Com todo o respeito …. quem assiste um Jogo de Voley da SELEÇÃO BRASILEIRA do Bernardinho .. e depois assiste o Jogo da Seleção de Futebol … Dá Nojo …. Bernardinho Resende .. é um Fenômeno …. os Jogadores de Voley … ficam Velhos …. são substitudos .. por outros … mas eles não perdem o Brilho e a Vergonha na Cara … Bernardinho e seus Astros …. prá cima dos Russos …. Escadinha…. Giba ….. Dante…. Lucão …. & Cia …. prá cima deles….

  • Luciano

    Espere amanhã o Giba com bigode mexicano, e que venha Rússia, se vai dar certo ou não veremos. Se ganhar a Rússia estará em boas mãos, pois está voando, se ganhar Brasil será incrível ver uma seleção como essa, com dificuldades mais envolvida. Sou mais Brasil.. vamos lá galera.

  • Ismael Colomaca

    O jogo foi bom, mas ainda não vejo a nossa seleção com o mesmo jogo redondo que estava por exemplo no mundial do ano passado. Ainda estamos dois degraus abaixo do nosso melhor voleibol.
    Acho que até a copa do mundo no final do ano teremos uma evolução natural.
    Essa seleção da argentina pode jogar bem, mas nunca vai passar disso. Conte ao lado de Kurek e Anderson são na minha opinião os mais jovens e promissores jogadores da competição. Fizeram esquecer o jovem Leon.

    O que foi aquela imagem do Serginho provocando o Giba ? Sensacional. Dois jogadores com o currículo que tem e ainda tem brio nos olhos para jogar pela seleção. Mostrem isso para Neymar, Ganso, Pato e Ramirez… mostre para o nosso futebol falido o que é vestir a camisa de uma seleção vitoriosa.

    Quero muit que chegue logo o jogo de amanhã…que venha os russos ! Eles podem estar jogando muito, mas na última liga eles também estavam nessa mesma pegada e lembro muito bem o show que o Brasil deu neles.

    • Emanuella

      realmente a cena foi incrivel, eu e meu pai caimos na risada, até imaginei que o Giba ia ficar com o peito roxo de tanto soco, Serginho é um guerreiro, jogou machucado e mais uma vez roubou a cena.

      Como é bom um blog com gente que sabe conversar sobre volei, por mim não sairia mais daqui.

  • Francisco

    Muita coisa boa le-se aqui. Primeiro, Vissotão volta pra Italia filhote. Segundo, Willian Arjona na seleção urgentemente, precisamos dos nossos tradicionais levantadores ousados em quadra de volta. Por Favor alguém me diz porque essa geração tem centrais maiores que os anteriores e bloqueia menos. Gustavão faz miséria com esses mulekes com certeza. SAudações

  • Márcio

    Apesar de todas as considerações acima citadas e respeitando as opiniões de todos, eu achei que o jogo ficou mais dificil mais pelo pouco volume de jogo do Brasil que pelo jogo da Argentina. Giba e
    Murilo muito abaixo do esperado na recepcão, Serginho talvez por ter sentido uma contusão também não foi o jogador das outras partidas. Marlon e Visotto abaixo da critica. O saque não foi efetivo. Espero que amanhã a recepção funcione, porque jogar com bolas altas contra os russo é suicidio. Saque tem que funcionar, a jogada pelo meio de rede é boa, mas as dos russos são mais fortes. Se jogar como hoje,não sei se virá o Deca. Essa seleção tem jogo para fazer 3X0 em qualquer seleção, espero que amanhã seja um jogo melhor!!

MaisRecentes

Definidos os grupos do Mundial masculino de clubes



Continue Lendo

As quartas de final do Paulista masculino



Continue Lendo

Bruninho e Renan analisam conquista



Continue Lendo