Um aperitivo do Pré-Olímpico Europeu feminino



O Campeonato Europeu feminino terminou com título russo e caminho olímpico bem definido para as seleções do continente.

O Pré-Olímpico continental promete! Com o novo ranking atualizado após o torneio, a definição pela vaga na Rio-2016, em janeiro, na Turquia, deve ter a seguinte configuração:

Grupo 1
Turquia
Alemanha
Holanda
Croácia

Grupo 2
Rússia
Itália
Bélgica
Polônia

Apenas o primeiro colocado terá vaga garantida na Rio-2016. A segunda e terceira colocadas se credenciarão para o Pré-Olímpico Mundial, no Japão, em maio/junho. Difícil fazer prognósticos, já que qualquer tropeço pode deixar os favoritos fora da semi ou com um cruzamento mais difícil. Mas, pela lógica, turcas, holandesas, russas e italianas são as apostas mais lógicas pela briga nas semifinais. Concordam?

As russas no lugar mais alto do pódio (CEV Divulgação)

As russas no lugar mais alto do pódio (CEV Divulgação)

Sobre a final do Europeu, a Rússia sobrou. Ignorou que enfrentava o empolgado time da casa, a Holanda, e fez um 3 a 0 bem convincente: 25-14, 25-20 e 25-20.

Tive a oportunidade de ver o time comandado pelo italiano Giovanni Guidetti no Maracanãzinho, no quadrangular que reuniu também Alemanha e Bulgária. E me surpreendi positivamente. A vitória brasileira foi difícil, apenas no tie-break, após sair atrás (0 a 2). E o time holandês não contava com Flier, que atuou no Europeu. Já mostra evolução e se coloca entre os tops do continente.

Duas holandesas receberam premiações individuais no Europeu: Sloetjes foi a melhor oposto. Buijs, segunda melhor ponta. Plak, que costuma sair do banco, é outra jogadora interessante.

Já a Rússia faturou o prêmio de melhor jogadora (Kosheleva), líbero (Malova) e central (Zaryazhko). Levou aquele susto da Croácia na fase de classificação, mas depois mostrou a força que se esperava. E também não esconde muito suas deficiências, como o passe instável, alternando Pasynkova, Ilchenko e Shcherban na função. Goncharova, com 20 pontos, foi a maior pontuadora da decisão e segue sendo um ponto de desequilíbrio ao lado de Kosheleva.



MaisRecentes

Vaivém: Sesc confirma renovação de ponteiras



Continue Lendo

Seleção mantém embalo e não toma conhecimento das dominicanas



Continue Lendo

Vaivém: Site crava volta de Hooker ao Osasco



Continue Lendo