Título da Superliga Feminina fica em boas mãos



O que dizer de um time que venceu os cinco jogos do playoff por 3 sets a 0?

Para ser direto: o título da temporada 2010/2011 é merecidíssimo para a Unilever.

No Mineirinho, o time comandado por Bernardinho foi melhor do que os Sollys/Osasco em quase todo jogo. Quando esteve atrás no placar, não se desesperou e conseguiu a virada. Teve consistência no saque, marcação correta no bloqueio e muita força no ataque.

Se precisasse destacar apenas um nome seria o de Sheilla. Maior pontuadora com 19 acertos, eleita a melhor em quadra, pela terceira vez escolhida a melhor atacante da competição, além de ser quem mais anotou pontos em toda a Superliga. Com tantos predicados, é difícil tirar da oposto mineira o rótulo de melhor jogadora do Brasil no momento.

Pelo time paulista, mais uma vez faltou algo, na quinta derrota em sete decisões contra as cariocas. Desta vez, parecia faltar acreditar que era possível vencer o maior rival.



MaisRecentes

CBV não pode mais contestar o posicionamento político de ninguém



Continue Lendo

A volta de Mari: boa impressão e 19 pontos



Continue Lendo

Toroca é reeleito presidente da CBV até 2025



Continue Lendo