Time de Sheilla nas finais da Liga dos Campeões



A viagem de José Roberto Guimarães para a Europa, na semana que vem, como revelado ontem pelo blog (http://blogs.lancenet.com.br/volei/2015/03/11/ze-roberto-fala-ao-blog-sobre-2015-da-selecao-sem-a-copa-do-mundo/), terá como destino certo ver vários jogos de Sheilla na Polônia, no início de abril.

Nesta quinta-feira, o Vakifbank, time da oposto brasileiro, conseguiu os dois sets que necessitava para avançar para a fase final da Liga dos Campeões, no duelo contra o Fenerbahce. Depois de perder as duas parciais iniciais por 25 a 20, o Vakifbank venceu as duas seguintes por 25-21 e 25-15, festejando a classificação. No tie-break, o Fener ainda teve ânimo para faturar por 15 a 12.

Sheilla, que não teve boa atuação nos sets iniciais, se recuperou e terminou o confronto com 20 pontos.

– Nosso time começou muito preso e nervoso, mas soube mostrar poder de superação.  Sabíamos que não seria nada fácil. Começamos errando mais do que o normal e o Fenerbahce estava impondo um ritmo muito forte.  Mas, tivemos tranquilidade para reverter a situação e nos salvarmos a tempo – disse.

– Estou muito contente. Joguei cinco anos na Itália, disputei apenas uma Champions League e não conseguimos chegar a esta fase da competição. É um título que falta na minha carreira e vou atrás dele – completou.

Nos últimos dias, Zé conversou com o amigo Giovanni Guidetti, italiano que treina o Vakifbank, para ter mais informações sobre o momento de Sheilla, peça-chave na Seleção. E recebeu um feedback muito positivo.



MaisRecentes

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo

Jaqueline chega ao Japão para substituir Drussyla



Continue Lendo

Vaivém: Abouba espera aproveitar chance da vida no EMS/Taubaté



Continue Lendo