Théo tem o que comemorar na Liga Mundial



Théo, na minha visão, foi o jogador brasileiro que mais ganhou pontos com Bernardinho durante a última Liga Mundial.

No desembarque, hoje, em São Paulo, ele conversou com o repórter Luiz Paulo Montes, do LANCE!

Confira a matéria:

Disputando apenas sua segunda Liga Mundial, o oposto Théo foi o principal nome da Seleção Brasileira, que ficou com o vice-campeonato no último domingo, em Gdansk (POL), ao ser derrotada pela Rússia. O jogador, que começou a competição na reserva de Leandro Vissotto, aproveitou-se de uma lesão do companheiro, assumiu a posição e brilhou. No fim, Théo recebeu o prêmio de melhor atacante da Liga Mundial.

Na competição, ele marcou 156 pontos e teve aproveitamento de 59,55% de ataque na fase final. A boa fase, claro, deixa o jogador bastante satisfeito. Porém, ele garante que o prêmio individual ficou com um gostinho amargo devido à derrota na decisão.

– Fiquei feliz, mas o principal objetivo da nossa equipe era o título, antes de qualquer premiação para jogador. De certa forma, fiquei surpreso em ganhar esse prêmio. Não esperava, eu ficava mais no banco de reservas – afirmou o jogador, no desembarque da Seleção Brasileira nesta terça-feira, em São Paulo.

Mesmo com o bom desempenho na Liga, ele ainda tem os pés no chão. Porém, sabe que agora é um momento importante para conseguir sua afirmação de vez na equipe titular, sempre com respeito a Leandro Vissotto.

– Eu tenho de me manter, continuar como estava, fazendo o que eu estava fazendo. O prêmio passou, tenho de crescer mais ainda, treinar forte. O Leandro se machucou, mas ele foi o titular nas últimas competições. Se for para eu ser titular agora, vou buscar meu espaço, ficar na equipe e jogar bem para me manter. Se for para ser reserva, preciso treinar bem para mostrar que tenho condições – completou o jogador.

O técnico Bernardinho ressaltou as boas atuações de Théo, sobretudo na fase final. Porém, não se surpreendeu, já que, em 2010, Vissotto também se machucou (na semifinal), o oposto entrou e deu conta do recado. O comandante ainda acredita que o jogador tem muito a evoluir.

– O Théo já tinha ido muito bem no ano passado. Este ano, o Leandro se machucou e, quando voltou, não estava no melhor de suas condições. No momento, ele está um pouco à frente do Vissotto. Mas vamos ver daqui 20 dias como eles estarão – disse Bernardinho.

Os jogadores da Seleção só se reapresentarão à equipe no dia 8 de agosto, em Saquarema (RJ). Até lá, todos estão liberados para treinarem com suas equipes.



MaisRecentes

Giovane encaminha manutenção do vôlei carioca na Superliga



Continue Lendo

Basta! Nada justifica ameaças de morte



Continue Lendo

As duas formas de ver o novo Sesi



Continue Lendo