Thaísa é chamada de Tifanny no Instagram e sai em defesa da atleta trans



A bicampeã olímpica Thaísa elogiou bastante Tifanny, primeira transexual a jogar a Superliga Feminina, por um motivo curioso, nesta quinta-feira, o Dia Internacional da Mulher.

Após fazer uma postagem no Instagram sobre o novo visual, a jogadora do Hinode/Barueri recebeu alguns comentários sobre a semelhança com Tifanny na imagem publicada. E Thaísa interagiu com os seguidores, rasgando elogios para a jogadora do Bauru.

“Se tiver o caráter e o lindo coração dela ficarei ainda mais feliz e satisfeita”, respondeu Thaísa.

“Ela é mulher… Linda… Amorosa… Carinhosa. De um caráter ímpar e um coração lindo. Obrigado por me confundir com uma pessoa linda como ela”, completou a central.

Hoje eu acordei gostando mais de mim….. 😉💋

A post shared by Thaisa Daher 🥇🥇 (@daherthaisa) on

 

Para quem não acompanha tanto o vôlei, uma explicação é necessária. Tifanny se transformou no assunto do momento da modalidade não apenas pelo pioneirismo de ser a primeira trans a jogar uma competição feminina de elite no vôlei brasileiro. Após grandes atuações com direito a recorde de pontuação em um jogo (39 pontos), acentuou-se a discussão sobre vantagem que ela levaria sobre as adversárias na questão física.

Tifanny, de 33 anos, concluiu o processo de transição de gênero em 2015 e cumpre os requisitos determinados pela Federação Internacional (FIVB) para atuar entre as mulheres: estar dentro do nível de testosterona (hormônio masculino) e mantê-lo assim por um ano. Antes ela disputava campeonatos masculinos, com passagens por ligas do Brasil e do exterior.

Com 425 mil seguidores no Instagram, Thaísa recebeu quase 28 mil curtidas na foto, além de mais de 500 comentários até o início da manhã desta sexta-feira. Em recente entrevista ao blog, ela falou sobre a relação com as redes sociais.

Tifanny é destaque do Bauru na Superliga (Divulgação)

No início da semana, em reunião entre clubes e CBV para definição do ranking, Tifanny passou a ser considerada atleta de pontuação máxima (sete pontos), mesmo patamar de Thaísa. A decisão foi quase unânime, com o argumento de que fisicamente ela é muito superior e a pontuação dela por set (mais de cinco pontos) a coloca no patamar das melhores atletas do país.

AGENDA

Hoje, a oposto do Bauru entra em quadra para o início dos playoffs das quartas de final da Superliga Cimed, em confronto com o líder Dentil/Praia Clube, no interior paulista.

Já Thaísa entrará em quadra no domingo, em Osasco, no duelo com o Vôlei Nestlé.



MaisRecentes

Brasil bateu recordes no Pan. Mas os vôleis ficaram devendo



Continue Lendo

Coluna: Brasil precisa aprender a perder



Continue Lendo

Passe virou a dor de cabeça do Brasil



Continue Lendo