Tetra frustra cruzeirenses



Quatro vezes consecutivas Trentino. O time italiano é realmente o dono do Mundial de Clubes.

Nesta sexta, na final contra o Sada/Cruzeiro, um incontestável 3 a 0, parciais de 25-18, 25-15 e 29-27.

Nas duas primeiras parciais, domínio total e absoluto. O saque brasileiro pouco incomodou desta vez e o sistema com dois líberos do búlgaro Radostyn Stoychev funcionou, para alegria do levantador Rapha, que foi um dos destaques da decisão, deitando e rolando na distribuição.

Vale ressaltar também como foram decisivos os atacantes de força Kazyiski, Stokr e Juantorena, que fizeram respectivamente 17, 17 e 14 pontos. Números altos para apenas três sets.

A estatística de bloqueio também mostra a diferença de performance dos times. O Trentino pontuou 11 vezes no fundamento, contra apenas três dos mineiros.

Pelo Sada/Cruzeiro, Wallace, com 12 acertos, foi o único a ter dois dígitos na pontuação. No terceiro set, o único disputado de igual para igual, os brasileiros pecaram por erros na reta final, com vários saques desperdiçados e um contra-ataque errado de Maurício, que deixaria o placar em 23 a 21.

Numa análise geral da competição, a participação do atual campeão da Superliga foi positiva. Mas ficou um gostinho de quero mais, visto que o duelo com o Trentino na primeira fase ter sido definido apenas no tie-break.

Sada/Cruzeiro: William (-), Wallace (12), Filipe (8), Maurício (2), Acácio (8), Douglas Cordeiro (8) e Serginho (líbero). Entraram: Daniel (-), Leal (-), Sanchez (1) e  Rogério (-). Técnico: Marcelo Mendez.

Trentino: Rapha (3), Stokr (17), Kazyiski (17), Juantorena (14), Birarelli (5), Tzourits (4) e Bari (líbero). Entraram: Colacci (líbero), Lanza (-), Burgsthaler (-). Técnico: Radostyn Stoychev.

 

 



MaisRecentes

Vaivém: Itapetininga contrata central americano



Continue Lendo

Monique é convocada para treinos da Seleção



Continue Lendo

Números de Ágatha e Duda são ótimas credenciais para Tóquio-2020



Continue Lendo