Tabela do Mundial feminino de clubes



Para os torcedores da Unilever que me cobraram, segue a tabela do Mundial feminino de Clubes, que acontecerá em Zurique, no início de outubro.

O time carioca fará a abertura oficial da competição, contra o Iowa Ice, representante dos Estados Unidos, no dia 9/10. O duelo será válido pelo Grupo B, que conta ainda com as turcas do VakifBank Istanbul.

Já o Grupo A terá o Volero Zurich, time da casa, as chinesas do Guangdong Evergrande e as quenianas do Kenya Prisons.

Como as duas primeiras de cada grupo avançarão para as semifinais, pouca gente aposta em zebra, já que o time dos EUA e o do Quênia são bem mais fracos tecnicamente.

Segue a tabela completa abaixo: http://www.fivb.org/EN/volleyball/competitions/ClubWorldChampionships/Women/2013/Schedule.asp



  • Afonso RJ

    Infelizmente nem a TV peruana Frecuencia Latina transmitiu o jogo Brasil x Chile. Huje vão transmitir o segundo e o terceiro jogos, respectivamente Argentina x Colômbia e Peru x Venezuela.
    Amanhã o Brasil faz o segundo jogo (19hs de Brasília). Vamos ver se a TV peruana transmite.
    Hoje o Brasil mais do que atropelou. Varreu o Chile. Acompanhei +/- pelo Live Score do site da confederação sulamericana. Foi um massacre: 25×10, 25×5 e 25×4.
    Repararam que a confederação sulamericana “ainda” usa sets de 25 pontos? Parece que a influência da Globo ainda não chegou lá…

  • saulo bastos

    Daniel, sera que voce poderia fazer um balanço do times que vao disputar o mundial feminino com seus respectivos destaques e suas reais chances de titulo.

  • Afonso RJ

    Vitória empolgante das “hermanas” sobre a Colômbia ontem por 3 sets a 2. Assisti a parte do jogo, porque a transmissão estava travando muito. O interessante é que pelo placar pode-se pensar em jogo equilibrado. Realmente, o segundo set foi de equilíbrio, com placar final de 31×29 para a Argentina, mas os demais sets foram definidos com certa facilidade, com uma equipe abrindo logo larga vantagem. Inclusive o tie-break.

    Na partida de fundo (com a internet travando muito pouco), o jogo foi muito parelho no primeiro e parte do segundo set, disputado ponto a ponto. As venezuelanas venceram o primeiro set e parecia que dariam muito trabalho para as peruanas. Mas depois da metade do segundo set, a equipe da casa abriu no placar e venceu com relativa facilidade. Daí por diante, passou a dominar o jogo e fechou em 3 sets a 1.

    Ambos os jogos até que foram interessantes. Mas a qualidade técnica das equipes é baixa, com poucas jogadoras com algum potencial. Todas as equipes errando muito. Acho que um São Bernardo ou Macaé da vida levava esse torneio com um pé (mão?) nas costas. Menção honrosa apenas para a equipe das “hermanas”, que mesmo sem um grande voleibol pelo menos tem jogadoras bonitas 🙂

    Seleção brasileira para vencer esse torneio mole mole, sem perder um set:
    Levantadora: Macris
    Ponteiras: Thaisinha e Neneca
    Centrais: Bia e Natasha
    Oposta: Ju Perdigão
    Líbero: Stephany (Teny)

    ABAIXO SETS DE 21 PONTOS. QUERO MEU VÔLEI DE VOLTA!!!!!!!!!!!

  • Afonso RJ

    Hoje eu consegui assistir a Brasil 3×0 Colômbia (25×13-25×14-25×18). Há pouco a comentar sobre o jogo. Brasil jogou em ritmo de treino, e o jogo estava tão fácil que as meninas relaxaram e começaram a cometer erros principalmente por desatenção. Chegavam tarde em bloqueio, deixavam cair pingadas que normalmente seriam defendidas e levaram vários aces de bobeira. Mas as jogadas rápidas de meio com a Thaísa e as chinas com a Fabizona eram simplesmente letais. O time entrou com Sheilla, Garay, Gabi, Dani Lins, Thaisa, Fabizona e Fabizinha (Time titular vencedor do Grand Prix). No decorrer principalmente do terceiro set, além das inversões de 5/1 com Fabíola e Monique, entraram também para jogar, um pouco a Jucieli no lugar da Fabizona, e principalmente a Natália no lugar da Garay. A já tradicional entrada da Michele para sacar também aconteceu. Do lado colombiano, apenas a nossa conhecida Montaño deu um pouco de trabalho.
    De resto, me chamou a atenção um comentário do locutor peruano que resumiu muito bem o que acontecia em quadra: “O Brasil quando pisa no acelerador faz 5 pontos em 1 minuto”(Sic).

    No jogo de fundo, o Peru não teve nenhuma dificuldade para vencer as ingênuas chilenas por 3×0 (25×14-25×15-25-19). Um jogo meio chato, com muitos erros de parte a parte, e o que é pior: com a internet travando muito. Confesso que tive de fazer esforço para assistir, e mesmo assim perdi uns pedaços. Mas acho que não perdi grandes coisas.

    As hermanas bateram as venezuelanas no primeiro jogo por 3×1 (18×25-25×14-25×18-25×16), e o jogo não foi transmitido.

    Amanhã jogamos contra as hermanas 17hs no Peru e 19hs de Brasilia. Hoje durante os jogos anunciaram a transmissão da partida de amanhã.

    SETS DE 25 PONTOS. QUERO MEU VÔLEI DE VOLTA.

  • Newton

    Acabei de assistir ao jogo entre Alemanha e Rússia pelo Campeonato Europeu Masculino. Apesar de o Daniel não ter se manifestado sobre o jogo ainda e de este post nada ter a ver com o referido jogo, não tenho como deixar de comentar. Sempre achei que a derrota brasileira para a Rússia, na final da Liga Mundial de 2013, foi coisa de momento. Respeito exacerbado (e injustificado) pelo adversário. Hoje, depois da derrota contra a Alemanha, tive certeza disso. O time atual da Rússia está muito longe de ser uma réplica do Brasil de 2002 a 2007. Basta apertar no saque que a recepção treme. Basta ter um sistema defensivo bem organizado que o ataque se perde. A Rússia pode ser campeã europeia este ano. Repito, pode ser campeã, mas está demonstrado, diante da derrota de hoje, que este time da Rússia está longe de ser os Estados Unidos de 1984 a 1988 ou o Brasil de 2002 a 2007. Basta ter confiança, sacar com inteligência e sem erros e montar um sistema defensivo eficiente, que eles tremem. E, claro, jogar com confiança e sem medo.

  • Afonso RJ

    Primeiro jogo de hoje (sem TV) Venezuela 3×0 Chile (25×11-25×20-25×22)

    Segundo jogo: Brasil 3×0 Argentina ( 25×16-25×13-25×7)
    O Brasil entrou em quadra com as titulares, incluindo a Gabi, e a maior dificuldade encontrada no jogo de hoje foi manter a concentração. A equipe começou sonolenta, errando muito. Mesmo assim tomou a dianteira do placar, abriu e venceu o primeiro set com relativa facilidade, destacando-se as centrais, principalmente a Thaísa. No segundo set, o panorama manteve-se até que o Zé trocou a Gabi, que não vinha bem, pela Natália. Parece que ela estava com fome de bola e junto com a Thaísa que não perdia viagem, foram os nomes do set. No terceiro set, o Brasil retornou com a Natália, e depois o Zé colocou para jogar as reservas. Vencemos o terceiro set com extrema facilidade, com as reservas querendo mostrar serviço. O Brasil terminou com Fabíola, Jucieli, Fabizona, Michele, Natália, Monique e Fabizinha em quadra.

    O trceiro jogo foi o mais emocionante de todos. O Peru venceu a Colômbia por 3×2 (16×25-25×27-25×20-25×22-15×13) num jogo dramático. Com excessão do primeiro, onde ao que me parece o Peru iniciou muito nervoso, todos os demais sets foram bastante disputados, sendo que no tie-break o Peru perdia por 13×11 e acabou conseguindo a virada dramática. Infelizmente o miolo do jogo não deu para ver direito, pois a internet travava demais. Só sei que no terceiro set, que marcou a virada do jogo pelas peruanas, houve algum entrevero entre as colombianas e a arbitragem. As colombianas tomaram um amarelo e não sei até que ponto perderam a concentração e por fim o jogo. Como eu disse, a transmissão estava muito travada e não posso afirmar com certeza, mas fiquei com a impressão que faltou um pouco de experiência para as colombianas que acabaram por se deixar levar.

    Amanhã o Brasil entra em quadra às 18hs de Brasília para enfrentar a Venezuela e o jogo será transmitido pela TV peruana.

    DELENDA EST CARTHAGO
    SETS DE 25 PONTOS. QUERO MEU VÔLEI DE VOLTA!!!!!!!!!!!

  • R.Tigre

    Gostei da sinceridade e da coerencia da explicacao que Ivan Zimmerman e Marcelo Negrao deram durante a transmissao do Campeonato Europeu.
    Eles de antemao explicaram que foram separadas 2h dentro da grade de programacao para transmitir o volei e que, devido aos contratos com os patrocinadores, se o jogo nao terminasse dentro dessas 2h, seria encerrada a transmissao do volei e dada sequencia a programacao seguinte.
    Acheii justa a explicacao, e fiquei torcendo para o jogo durar menos de 2h. Infelizmente nao deu e o jogo foi cortado.
    O volei tem que arranjar uma forma de controlar o tempo das partidas.
    Nao eh problema soh da Globo, outras emissoras como a Band tbem nao admitem abrir mais que 2h na sua grade para transmitir uma partida de volei.

  • Afonso RJ

    Hoje du tilt no site da frecuencia latina e eu acabei perdendo o jogo do Brasil e a maioria de Peru x Argentina. Só no consegui achar a imagem num outro site no quarto set. Então, não há comentários sobre os dois primeiros jogos nem a escalação do time do Brasil. Apenas a pontuação:

    Colômbia 3×0 Chile (25×18-25×23-25×19)
    Brasil 3×0 Venezuela (25×20-25×20-25×17)

    No jogo de fundo, a Argentina derrotou as donas da casa por 3×1 (25×23-17×25-25×20-25×23). O quarto set, que foi o únuico que eu vi, foi dramático, disputado ponto a ponto com as duas equipes se alternando à frente do placar. Fora isso, só dois pontos a destacar:
    1 – A maioria dos pontos de ambas as equipes vem de erros do adversário ou largadinhas. Poucos pontos marcados por ataques (cortadas) ou bloqueios. Parece voleibol colegial.
    2 – Esse jogo foi praticamente a “final” do torneio. Desde o início não havia a menor dúvida de quem seria o campeão (Brasil). Restava a disputa pelo segundo lugar. Com a vitória de hoje, a Argentina assegurou a segunda colocação, pois amanhã pega o Chile, e dificilmente perde, enquanto que o Peru pega o Brasil e dificilmente ganha. Com isso, a Argentina que já venceu Colômbia e Venezuela (além do Peru hoje) será a única equipe que perdeu apenas para o Brasil, assegurando assim a segunda colocação (a menos que haja amanhã uma invasão alienígena, terremoto, tsunami ou coisa do gênero).

    Amanhã tem BrasilxPeru, jogo de fundo às 19hs de Brasília. Mais uma vez seguem os links da frecuencia latina:
    oficial: http://www.frecuencialatina.com/
    alternativo: http://www.visionperuanatv.com/2013/03/frecuencia-latina-en-vivo.html

    DELENDA EST CARTHAGO
    SETS DE 25 PONTOS. QUERO MEU VÔLEI DE VOLTA!!!!!!!!!

  • Afonso RJ

    Toc, toc, toc….
    Cê taí Daniel? 🙂

    • Daniel Bortoletto

      não estava. agora estou

  • Afonso RJ

    Ontem consegui ver na íntegra o jogo entre Brasil e Venezuela. Tem um site no You Tube que tem TODOS os jogos mostrados pela TV peruana. Os jogos tem cada set dividido em 3 partes, usando os tempos técnicos como divisores. Se alguém se interessar lá vai o link:

    http://www.youtube.com/user/fullvoley/videos?shelf_index=1&view=0&sort=dd

    Mas voltei aqui nem tanto para comentar o jogo, pois na verdade não há muito o que comentar, pois o jogo foi mais ou menos um repeteco dos anteriores: um passeio das brasileras. Como se trata da quarta partida consecutiva, as meninas já devem estar um pouco de saco cheio, e a concentração dessa vez foi menor ainda. Foi o jogo em que o brasil tomou o maior numero de pontos até aqui.

    Mas meu objetivo principal é a escalação do time brasileiro para tentar seguir o trabalho do Zé.
    Entramos com Dani Lins, Juciely, Fabizona, Garay, Gabi, Sheilla e Camila Brait
    No meio do segundo set, Natélia no lugar de Gabi e logo depois Fabíola no lugar de Dani Lins (ambas ficaram até o final do jogo)
    No terceiro set entramos com Adenísia no lugar de Jucieli.
    No meio do terceiro set Jucieli voltou no lugar da Fabizona e entraram as gêmeas no lugar da Sheilla e Garay.
    O Brasil terminou o jogo com Fabíola, Juciely, Adenísia, Natália, Michelle, Monique e Camila Brait.

    DELENDA EST CARTHAGO
    SETS DE 25 PONTOS. QUERO MEU VÔLEI DE VOLTA!!!!!!!!!!!!!!

  • Afonso RJ

    Terminou o campeonato sulamericano de volei com Brasil campeão, sem perder um só set e sem um único pedido de tempo por parte do Zé Roberto. Brasil cumpriu com sua obrigação. Vai disputar o mundial com USA (Norceca), Russia (Europa) e Tailândia, que bateu Coréia do Sul, China e Japão pela Ásia. Todos esses campeonatos aliás, disputados com sets de 25 pontos.

    Jogos de hoje pelo Sulamericano:
    Argentina 3×0 Chile (25×19-25×23-25×22)
    Colômbia 3×1 Venezuela (22×25-25×19-25×21-25×22)
    Brasil 3×0 Peru (25×8-25×17-25×8)

    O Brasil entrou em quadra com Dani Lins, Fabizona, Juciely, Gabi, Natália, Sheilla e Fabizinha.
    Do meio do jogo para a frente, entraram Fabíola (Dani Lins), Adenísia (Fabizona) e mais adiante as gêmeas no lugar da Gabi e da Sheilla.

    Colocação final: Brasil, Argentina, Peru, Colômbia, Venezuela e Chile

    Alguns comentários grais:

    1 – A transmissão da TV peruana foi tecnicamente muito boa, com vários ângulos d câmera, tomadas em close nos momentos certos e replays bem colocados. Nota dez. Por outro lado, uma enxurrada de anúncios simplesmente absurda. Colocam até tarja no pé da tela durante com o jogo em andamento a toda a hora. Terrível.

    2 – Terrível a transmissão pela internet. Alguns jogos até deu para ver, mas a maioria travava muito, ficava defasada no tempo e truncava tudo às vezes comendo sets inteiros.

    3 – Boa a presença de público em todos os jogos. Mesmo quando a equipe da casa não estava em quadra o ginásio estava com um bom público (diferentemente do Grand Prix, inclusive). E a torcida era bastante animada, com caras pintadas, chapéus engraçados e fantasias. A maior festa. O lado negativo é a barulheira ensurdecedora o tempo todo com buzinas, vuvuzelas, cornetas e sirenes. Parece que vão ao ginásio não para torcer, incentivando seu time ou até vaiando o adversário. Vão simplesmente para fazer o maior barulho possível. Nesse ponto nossas torcidas dão de 10×0.

    4 – Cobertura pela imprensa brasileira quase zero. Sairam algumas notas sem nenhum destaque. Na TV foi noticiado quase que como uma curiosidade. Hoje (domingo) procurei no caderno de esportes do Globo, e mesmo com o Brasil tendo se sagrado campeão sulamericano por antecipação, conquistando a vaga no mundial, não encontrei nem menção. Nada. Tá certo que os adversários eram fraquíssimos, mas afinal de contas era o campeonato continental e nossa equipe é primeira do ranking mundial, bicampeã olímpica, acabou de conquistar seu nono Grand Prix e inicia o ciclo para mais uma Olimpíada, dessa vez em casa. Vergonha. Acho que nossa vitoriosíssima seleção feminina merecia um pouco mais de atenção.

    5 – Estou preocupado com o Daniel. Espero que esteja tudo bem com ele. Esse sumiço por tanto tempo sem uma única notícia não é normal. Força, Daniel. Seja lá o for estamos torcendo por você.

    DELENDA EST CARTHAGO
    SETS DE 25 PONTOS. QUERO MEU VÔLEI DE VOLTA!!!!!!!!!!!!!!!!

MaisRecentes

A dor de Gabi e de quem estava ao lado



Continue Lendo

Duas gratas surpresas na Superliga



Continue Lendo

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo