Supercopa vai “inaugurar” para o vôlei legado olímpico no Ceará



Um ginásio novinho em folha, com capacidade para até 21 mil pessoas, em Fortaleza, vai receber Sada/Cruzeiro e Brasil Kirin, no dia 29 de outubro, na Supercopa masculina.

A CBV confirmou nesta semana a “Arena Ceará” como sede do evento. Mas, na capital cearense, o morador local talvez não saiba indicar o caminho para você chegar até lá. O equipamento esportivo é conhecido como Centro de Formação Olímpica do Nordeste, o CFO.

CFO em evento de basquete (Divulgação)

CFO em evento de basquete (Divulgação)

Localizado ao lado da Arena Castelão, estádio construído pelo custo de 520 milhões de reais para a Copa do Mundo de 2014, o CFO é um dos “legados olímpicos”, como trata o site do Governo Federal.

As obras no local começaram em 2013, com orçamento de R$ 226,8 milhões (dados do Ministério do Esporte). Deste total, 207 milhões seriam verbas federais e 19,8 milhões do governo estadual do Ceará.  A previsão era inaugurar o equipamento, com área total de 85.922,12m², sendo 45.117,87m² de área construída, em 2015. Mas isso não aconteceu. Os custos, segundo reportagem recente do Diário do Nordeste, subiram para R$ 250,4 milhões, sendo R$ 23,7 do governo estadual.  Após seguidos adiamentos,  a nova meta é abrir definitivamente as portas do centro no próximo ano.

Segundo o Ministério do Esporte, “as atividades no CFO contemplarão do esporte de base ao topo do alto rendimento. O novo equipamento também vai ter quadras, salas para lutas, piscinas olímpicas, pista de atletismo, campo de futebol, pistas de skate e BMX, quadras de vôlei de praia e de tênis (saibro). Além disso, terá camarotes, bares, salão, praça de alimentação e hotel para até 248 atletas”.

Castelão, o ginásio multiuso e as demais instalações do CFO (Divulgação)

Castelão, o ginásio multiuso e as demais instalações do CFO (Divulgação)

A Supercopa de vôlei será um dos “eventos-teste” do CFO. Na semana passada, um quadrangular amistoso de basquete, com presença de Flamengo e Vasco, foi realizado no local. No dia 8 de setembro, o local recebeu o show da banda Scorpions. Em agosto, alguns integrantes das equipes de atletismo da Argentina e de Cuba usaram as instalações no período de aclimatação para a Rio-2016.  No ano passado, com obras em andamento, foi realizado uma etapa dos Jogos Escolares da Juventude, com a presença de Carlos Arthur Nuzman.

Em resumo: é muito legal ver um centro de treinamento para tantas modalidades, além de um ginásio para receber até 21 mil pessoas, no Nordeste. Imagine quanta gente, de crianças a atletas de alto rendimento, pode ser impactada com a estrutura para aprender e desenvolver uma modalidade? Mas não esquece de um detalhe: o custo de manutenção de um local assim. A mídia local fez várias reportagens com o governo dizendo não saber como manter o centro. Torço muito para o CFO não se transformar em um elefante branco.



MaisRecentes

Brasil garantido nas finais do Grand Prix



Continue Lendo

Brasil faz dever de casa pela classificação



Continue Lendo

O bipolar Brasil no Grand Prix



Continue Lendo