Sollys/Nestlé é campeão mundial



Foi fácil, ou melhor, o Sollys/Nestlé fez com que ficasse fácil. Com uma atuação segura e consistente, o time de Osasco derrotou o Rabita Baku, nesta sexta-feira, em Doha (QAT), faturando o título do Mundial de Clubes.

As parciais da vitória por 3 a 0 explicam bem a diferença entre brasileiras e azeris no confronto: 25-16, 25-14 e 25-17, em pouco mais de uma hora.

O domínio do Sollys aconteceu graças a uma equação bem conhecida do vôlei: saque eficiente quebra passe do rival, boa distribuição da levantadora e atuação segura das atacantes.

Fabíola abusou bastante da jogada de meio com Thaisa, que foi a bola de segurança nos dois primeiros sets. A central terminou a decisão com 14 pontos, sendo 12 no ataque. Sheilla e Jaqueline também pontuaram bem na virada de bola e nos contra-ataques. A oposto, perfeita taticamente no saque, terminou com 15 pontos, enquanto a ponta somou 12.

O Rabita em nenhum momento impôs dificuldade ou esboçou reação que preocupasse. O técnico italiano Marcelo Abbondanza tentou mexer na estrutura do time, com Zhukova no lugar de Skorupa, no levantamento. Em vão. Com exceção da colombiana Montaño, que pontua sempre, as demais jogadoras tiveram atuação abaixo da média. Peguem o exemplo de americana Akinradewo. Ela terminou as duas primeiras parciais com um mísero ponto. No terceiro set, equilibrado até o 12º ponto, ela apareceu mais, somando mais dois acertos no ataque e um no bloqueio

A campanha brasileira foi quase perfeita em Doha. Quatro vitórias, sendo três delas por 3 a 0. Apenas um set perdido, exatamente para o rival da final, na segunda rodada da primeira fase. Conquista incontestável de time que já era forte na temporada passada e ficou com cara de Seleção após as chegadas de Sheilla e Fernanda Garay.

Este foi o terceiro título mundial de clubes do Brasil. A Sadia foi campeã da primeira edição do Mundial, em 1991, em São Paulo, batendo o Colgate/São Caetano na decisão. Três anos depois, o Leite Moça faturou, também na capital paulista.

Sollys/Nestlé: Fabíola (3), Sheilla (15), Jaqueline (12), Fernanda Garay (8), Thaisa (14), Adenízia (4) e Camila Brait (líbero). Entrou: Gabi (1). Técnico: Luizomar de Moura

Rabita/Baku: Skorupa (-), Montaño (14), Rabaszhieva (4), Grun (2), Krsmanovic (7), Akinradewo (4) e Cebic (líbero). Entraram: Aurea Cruz (1), Golubovic (1), Starovic (1) e Zhukova (2).



  • Darci

    Que passeio!

  • romano

    que beleza de time o Sollys, todas jogaram em alto nível e deram um show no volume de jogo. Acabaram com o Rabita Baku, PARABENS à equipe!

  • CMA

    Parabéns ao time, parabéns as atletas, a comissão técnica e aos patrocinadores.

    Jaque, Thaisa e Adnenisisa – são campeãs brasileira, olimpicas e mundiais.

    que ano para essas atletas.

    • Bil

      Sul Americanas e muito , mas muito provável, Paulistas.

  • Juju

    Parabéns ao Osasco e sua torcida, não sou torcedora do time na SLF, mas como brasileira fiquei muito feliz, agora é torcer pelo Sada. Daniel, o campeonato turco começa agora dia 21/22 de Outubro, sabe se alguma tv vai transmitir? E a Kim? Vai conseguir jogar o turco?

  • Aline

    O SOLYS ganhou da SELEÇÃO DO RESTO DO MUNDO que já tinha o TÍTULO MUNDIAL DE 2011 e contava com jogadoras de ponta do MUNDO INTEIRO, com a recordista mundial de pontos MADELEYNE MONTAÑO e CIA. O RABITA BAKU era até então a equipe mais forte do mundo e o SOLYS foi lá e meteu um 3X0. O FENERBACH é outro TIMAÇO, campeão EUROPEU reforçado de PAULA e MARI e ficou com o BRONZE. A Fabíola mostrou p/o mundo inteiro toda a sua categoria e que merecia ser campeã olímpica! Fabíola foi o cérebro desse time, sua excelente distribuição deixou o bloqueio e a defesa da SELEÇÃO DO RESTO DO MUNDO perdidos. Fabíola salvou várias bolas espetadas levantando com uma só mão. Além disso, Fabíola fechou a porta no bloqueio para as excelentes atacantes MONTAÑO, HUBENER-GRUN e RABADZIEVA, conseguia amortecer a maioria das bolas das ponteiras no bloqueio facilitando o trabalho da defesa. CAMILA BRAIT foi outra que mostrou p/o mundo que não merecia ser cortada já lá em LONDRES p/dar vaga a uma NATÁLIA que até hoje não está no melhor da sua forma! Enfim o parabéns às CAMPEÃS MUNDIAIS e ao LUIZOMAR, pois um time só de BRASILEIRAS ganhou de uma SELEÇÃO DO RESTO DO MUNDO!
    O SOLYS que foi extremamente prejudicado pelo Zé Roberto Guimarães, ano passado, pois o egoísta não liberou as jogadoras para jogarem o Mundial, agora foi à forra. FABÍOLA, CAMILA BRAIT e o próprio time do SOLLYS foram prejudicados pelo Zé Roberto, agora é hora de comemorar!

    • Afonso RJ

      Se você chama o Rabita Baku de SELEÇÃO DO RESTO DO MUNDO, porque então não ser coerente e chamar o Sollys de SELEÇÃO BRASILEIRA? Ou seja: a Seleção Brasileira venceu da Seleção do resto do mundo.
      Depois, quando fala no Zé Roberto, porque também não ser justa e reconhecer que o entrosamento atual do Sollys não tem o dedo dele? Afinal será que daria tempo de entrosar Sheilla e Fe Garay em tão pouco tempo, se esse entrosamento não viesse da seleção?

      • Eldes Marques

        Disse tudo.

  • Afonso RJ

    Massacre. Também, um time com quase cada jogadora de um país diferente contra praticamente a seleção campeã olímpica! Covardia! O Sollys tinha obrigação moral de vencer. Só não precisava tripudiar 🙂

  • Parabéns às meninas do Osasco.
    A Fabíola jogou bem, distribuiu com maestria as jogas, optando pelas bolas se segurança.
    A Camila Brait parecia uma leoa no fundo de quadra e no passe, a Montano teve que se superar para colocar a bola no chão.
    A linha de passe do Osasco está de parabéns, pois tanto a Jaque, quanto a Fernanda Garay deram uma aula neste fundamento. Como as duas temporadas que a Garay jogou no Japão ajudou no seu passe e na sua defesa.
    O nome da partida foi mesmo a Thaísa, forte no saque, segura no bloqueio e decisiva no ataque com uma garra e determinação nunca vista, parabéns e continue defendendo o Brasil desta maneira, pois é de jogadoras com esse espírito que precisamos!
    Outra que sempre merece ser citada apesar de ser lugar comum é a Sheilla, que Oposto ela se tornou, depois d’aquele jogo contra as Russas na Oliímpiada de Londres, onde ela foi decisiva, só tenho a agradecer, valeu Sheilla!
    Jaqueline está calando a minha boca a cada apresentação, boa passodora, boa defensora,está evoluindo no ataque e até no bloqueio, valeu Murilo Endres pelas dicas.Adenísia como central bloqueia muito só precisa evoluir no ataque nem sempre a cravada é a melhor solução mais a sua garra também me contagia, mereceu está entre as convocadas pelo Zé.

    Valeu Sollys/Nestle, CAMPEÃO MUNDIAL DE CLUBES 2012!!!!!!!!

  • Perikito

    Cadê o pessoal que duvidava do Sollys?

    Aposto que vão dizer que tudo se deu por conta da ausência da Kim no Fener, que caiu antes do esperado.

    Jaqueline está se consagrando esse ano, hein? Virou a jogadora de final, decisiva. E o que dizer da Sheila? Já é estrela há tanto tempo, que nem sei do que poderia chamá-la. É inclassificável.

  • Parabéns às meninas do Osasco.
    A Fabíola jogou bem, distribuiu com maestria as jogadas, optando pelas bolas se segurança.
    A Camila Brait parecia uma leoa no fundo de quadra e no passe, a Montano teve que se superar para colocar a bola no chão.
    A linha de passe do Osasco está de parabéns, pois tanto a Jaque, quanto a Fernanda Garay deram uma aula neste fundamento. Como as duas temporadas que a Garay jogou no Japão ajudou no seu passe e na sua defesa.
    O nome da partida foi mesmo a Thaísa, forte no saque, segura no bloqueio e decisiva no ataque com uma garra e determinação nunca vista, parabéns e continue defendendo o Brasil desta maneira, pois é de jogadoras com esse espírito que precisamos!
    Outra que sempre merece ser citada apesar de ser lugar comum é a Sheilla, que Oposto ela se tornou, depois d’aquele jogo contra as Russas na Oliímpiada de Londres, onde ela foi decisiva, só tenho a agradecer, valeu Sheilla!
    Jaqueline está calando a minha boca a cada apresentação, boa passodora, boa defensora,está evoluindo no ataque e até no bloqueio, valeu Murilo Endres pelas dicas.Adenísia como central bloqueia muito só precisa evoluir no ataque nem sempre a cravada é a melhor solução mais a sua garra também me contagia, mereceu está entre as convocadas pelo Zé.

    Valeu Sollys/Nestle, CAMPEÃO MUNDIAL DE CLUBES 2012!!!!!!!!

    Responder

  • Eduardo Araujo

    Boa Tarde Daniel, você deve saber responder acabei de olhar no site melhor do volei e eles colocaram as estatísticas das jogadoras!!!

    Por exemplo no levantamento a Fabíola ficou em primeiro lugar com 7.62 e a levantadora do Fener aparece em segundo com 5.25, como a Elif Agca ficou com o primeiro lugar?

    Tem como você colocar as estatísticas das jogadoras? ou colocar algum link?

    Obrigado.

  • Afonso RJ

    Assisti ao jogo, e realmente foi um massacre. O Sollys/Osasco está de parabéns. Foi muito bonito de ver o time brasileiro vencer um time que aposta muito na força do ataque, com entrosamento e no jeito.

    Aliás, noto que de maneira geral os times europeus apostam bastante na força física, com Gamovas, Mammadovas e outras “ovas” da vida. Hoje o que se viu foi um time com atacantes muito fortes, como a alemã Grün (Verde?), a americana Akinradewo, a portorriquenha De La Cruz, e sobretudo a colombiana Montaño, errar seguidamente na recepção. Com passe B na mão da levantadora azeri, o time brasileiro teve facilitada a marcação, fazendo ponto de bloqueio ou amortecimento/defesa, gerando contra ataques. Por outro lado, com o passe na mão, a Fabíola deitou e rolou e os ataques e contra ataques rapidíssimos mataram o time adversário.

    Na minha opinião, assim como nas olimpíadas, sem desmerecer os outros fundamentos, o que mais fez a diferença foi a excelente recepção do time brasileiro.

    • Juju

      Atacantes de força também são importantes, a Fê Garay, tem uma grande impulsão e bate muito forte, a Thaisa e a Sheila apesar de atacarem forte também tem muita técnica. Mas na minha modesta opinião o diferencial de um time é a levantadora. A Fabíola foi super bem, aliás o Sollys era o único time que tinha uma levantadora de 1ª linha, pois a Skorupa e a Elif Oner não dá nem pra comentar.

  • Bia Ferraz

    Daniel, saberia informar o técnicos de Sadia e Leite Moça quando foram campeões?

  • Luiz

    Detesto o Zé Roberto e também o Bernardinho, mas torço para que eles tombem este Osasco.

  • Não vi o jogo por motivo de trabalho,mas pelos comentários foi um passeio das garotas do Sollys,Parabéns”Seleção Brasileira”.

  • Raphael

    Daniel, em 91 o Sadia (Ana Moser, Fernanda, Fu e etc) bateu o Colgate/ Pao de Acucar, e nao Colgate/ S. Caetano na final. Parece chover no molhado, mas o time soh mudou pra S Caetano na temp. 91/92, qdo passou a contar com Ana Moser.

    Abraco

    Raphael

  • lucas kazan

    Títulos

    Internacionais
    Campeonato Mundial de Clubes de Voleibol: 2012
    Torneio Internacional Top Volley Feminino: 2004.
    Campeonato Sul-Americano de Clubes de Voleibol Feminino: 2009, 2010, 2011, 2012.
    Salonpas Cup: 2001, 2002, 2005, 2008.
    Nacionais
    Superliga Brasileira de Voleibol: 2002/2003, 2003/2004, 2004/2005, 2009/2010, 2011/2012.
    Copa do Brasil de Vôlei: 1994, 1999, 2008.
    Gran Prix Vôlei Brasil: 2001.
    Estaduais
    Campeonato Paulista de Vôlei: 1994, 1996, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008.
    Copa São Paulo de Vôlei: 1999, 2004, 2005, 2006, 2008, 2011
    Trófeu Eficiência: 1999, 2000, 2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007.

  • lucas kazan

    sollys osasco é o melhor time do brasil e um dos melhores do mundo parabens a essa equipe vitoriosa a historia dessa equipe é maravilhosa é um clube de tradiçao 4 participaçoes no mundial é o unico do mundo orgulho go sollys .

  • Clivia

    Parabéns muito merecido, todas jogaram muito bem, mas tenho que parabenizar a Fabiola, Sheilla, Fernanda e Thaisa, vcs jogaram muito, as defesas da Jaque e Camila e bloqueios tb da Adenisia tb fazem o jogo ficar mais emocionante. Obrigada pelos bons jogos. Parabéns !! Agora vem a superliga, estou aguardando ansiosa.

MaisRecentes

Coluna: O polêmico teste na regra do vôlei



Continue Lendo

Vaivém: Mais estrangeiras na Superliga?



Continue Lendo

Com emoção, Corinthians se garante na Superliga



Continue Lendo