Sollys/Nestlé comprova favoritismo e está na final. No fim, desentendimento



Sem maiores problemas, o Sollys/Nestlé se garantiu em mais uma decisão da Superliga, ao vencer a desfalcada Usiminas/Minas, em Belo Horizonte, na noite desta sexta-feira.

Um resultado lógico, que não diminui em nada a boa campanha das mineiras na competição e apenas ratifica a força do time de Osasco, sempre apontado como candidato ao título e que ganhou corpo do returno aos playoffs.

Só achei desnecessário o jogo terminar em mais um bate-boca.  No cumprimento entre os times na rede, Ivna, do Sollys/Nestlé, tirou a mão ao cruzar com a cubana Herrera. A caribenha se irritou e questionou a atitude da jovem atacante, ex-Minas. Na minha opinião, com razão.

Atitudes assim só diminuem o espetáculo. Rivalidade sadia é bacana, mas exagerar na dose faz o jogo perder seu foco principal, aumentando o espaço para polêmicas, birras e briguinhas.

 



MaisRecentes

Copa altera o status da Seleção Brasileira masculina



Continue Lendo

Coluna: Vale prestar atenção na vizinhança



Continue Lendo

Coluna: Já esperava ver a Seleção em outro patamar



Continue Lendo