Simon veste camisa do Civitanova. Vem novela judicial aí!



O Civitanova, da Itália, anunciou, nesta quarta-feira, o cubano Simon como reforço para a temporada 2018/2019. Situação não reconhecida pelo Sada/Cruzeiro, clube com o qual o central ainda tem contrato por mais um ano. Resultado: batalha judicial à vista.

Os mineiros já haviam levado a situação para a Federação Internacional, após notificarem duas vezes Simon para voltar aos treinos e não serem atendidos.

Segundo o Cruzeiro, “no começo desta semana o clube recebeu um e-mail de um agente, que se diz representante do atleta. Neste documento alega-se uma série de absurdos descabidos, até mesmo sobre pagamentos. O atleta tenta, assim, através do seu agente, fugir da multa contratual estipulada para a rescisão antecipada de um ano”. Logicamente o clube nega tal cenário.

Desde que o interesse do Civitanova pelo cubano foi divulgado pela mídia, o Sada/Cruzeiro exigiu o pagamento da multa rescisória, superior a R$ 1,2 milhão. Só assim liberaria o jogador do terceiro ano de contrato. O clube brasileiro também se sentiu traído, já que se viu com poucas opções para reposição de uma peça tão importante no mercado.

No Instagram, Simon posou com a nova camisa e escreveu que “segue sendo o mesmo e que as pessoas podem falar o que quiserem”. Recebeu centenas de mensagens raivosas, decepcionadas e algumas mal educadas dos torcedores brasileiros. Vários compararam a situação com a saída de Leal para o mesmo Civitanova, mas elogiando a atitude do ponta por sair pela porta da frente.

– Estou feliz de fazer parte deste projeto. Nos vemos na Itália – completou Simon, ignorando as críticas.

O Civitanova, por sua vez, exaltou em nota oficial a difícil negociação e falou de um sacrifício financeiro importante para viabilizá-la. Os italianos disseram ainda já ter um acerto com Simon para a temporada 2019/2020, quando o vínculo com o Sada já estaria terminado. Continuam, porém, dizendo que o jogador e seu staff pediram a antecipação do acordo para a atual temporada.

Simon deixou o Sada irritado com postura (FIVB Divulgação)

Por fim, o time brasileiro reclamou da atitude do jogador e do clube italiano: “O Sada/Cruzeiro considera o desenrolar das ações envolvendo o atleta Simon um ultraje às boas práticas que devem permear o esporte. O clube repudia a atitude de abandono por parte do atleta, e a temeridade do Lube Civitanova e seu desrespeito à ética nas relações com outros clubes de destaque internacional”.

Resta agora um posicionamento da FIVB sobre a transferência.

LEIA TAMBÉM

+ Seleção Brasileira: o adeus de Jaqueline 



MaisRecentes

Itália, Sérvia, Holanda e China nas semifinais do Mundial



Continue Lendo

Sérvia e China mais perto das semifinais do Mundial



Continue Lendo

A Itália chegou mesmo para ficar



Continue Lendo